“A RAPOSA E AS UVAS”.

Em uma cidade da Bahia, o presidente de um partido abriu um processo eleitoral contra um prefeito. Desde o dia em que esse processo vem tramitando na justiça que esse presidente de partido não consegue dormir, ora sendo procurado pelo assessor jurídico desse prefeito, ora pelo próprio prefeito. segundo o presidente do partido que abriu o processo, eles vêem oferecendo dinheiro, cargos nessa prefeitura, e até mesmo motocicletas potentes.

O presidente do partido que abriu o processo, disse que recebe diversas ligações por dia. Ontem mesmo ele estava sentado aqui na porta da nossa sorveteria juntamente com seu advogado, o candidato a prefeito que ficou em segundo lugar na disputa das eleições e um vereador. O seu celular tocou diversas vezes, e todas as vezes ele disse que era o tal assessor jurídico dessa prefeitura. Relatou que o assessor o procura desde cedo todos os dias, desde ás 6:00 horas da manhã, e que todas as vezes que o procura sempre leva um pacote de dinheiro, e que essa quantia é em torno de R$50.000,00 reais, dizendo sempre: “tá aqui o homem mandou lhe entregar esse dinheiro, mas disse que você só deve gastar depois que o processo estiver totalmente retirado”.

Eu acho muito pouco se for verdade, depois esse prefeito é um mega-empresário, tem condições de oferecer mais, tipo R$1.000.000,00 de reais. Outra coisa, esse prefeito é um homem sem palavras, esperto, sabido, maquiavélico, vai lá que esse presidente do partido retire a queixa e receba os R$50.000,00 reais, com certeza ele só vai gastar o dinheiro depois que o processo for designado como retirado definitivamente e que não sofrerá mais ameaças de que possa vir a ser reativado. Ai ele vai descobrir que as notas que ele recebeu eram falsas, e de quebra esse prefeito ainda vai na delegacia denunciar o presidente do partido por falsificação de cédulas, sem contar que o presidente do partido arranjou um arranca rabo com um funcionário da prefeitura, e o prefeito já mandou esse funcionário descer a madeira no presidente do partido.

Sei não presidente do partido, se eu fosse você eu pensaria melhor, tomaria mais cuidado nas decisões que porventura você venha a tomar em favor do certo prefeito. Você conhece muitas vítimas desse prefeito. Já pensou você atrás das grades respondendo processo por falsificação de cédulas e de quebra com a cara quebrada pelo funcionário da prefeitura?

Na despedida dele ontem a noite, o telefone tocou de novo, e ele disse para a gente: “é o assessor jurídico de novo, dizendo que está me esperando na porta lá de casa”.

Juízo!

2 Respostas para “A RAPOSA E AS UVAS”.

  1. tião pavarot março 24, 2009 às 2:31 pm #

    com certeza a RAPOSA é TIO RAposa e as UVAS é RAIMuvas VIERA,RICARDO MOuvas E MANOEL DE FAuvas, será que a advogada era DRa.CRISTINuvas

  2. Lucio Cardoso março 29, 2009 às 1:35 pm #

    Olha o lula raposao ai!!!

    “União repassa R$ 151,8 mi a entidades ligadas ao MST

    por GUSTAVO URIBE – Agencia Estado

    SÃO PAULO – Entidades cujos dirigentes são ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) receberam, desde 2002, R$ 151,8 milhões em recursos da União, montante distribuído em cerca de mil convênios celebrados entre governo e grupos de desenvolvimento agrário. É o que aponta levantamento divulgado hoje (29) pelo site Contas Abertas, com informações obtidas no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi).

    Ao todo, segundo o estudo, são 43 entidades sem fins lucrativos capitaneadas por membros, líderes ou dirigentes do MST nos últimos seis anos. Só no ano passado, foram repassados R$ 14 milhões a esses grupos e, em 2009, até o dia 13 de março, pouco mais de R$ 6,4 milhões. Entre as entidades que receberam mais recursos do governo, a Associação Nacional de Cooperação Agrícola (Anca) está no topo da lista, com um montante de R$ 22,3 milhões repassado por meio de convênios celebrados entre 2002 e 2009, relata o site.

    O levantamento ainda aponta que o repasse de recursos a essas entidades é permeado em muitos casos por irregularidades. Desde 2002, R$ 23,2 milhões foram pagos por meio de contratos considerados inadimplentes e cujos pagamentos foram suspensos, alguns por apresentarem irregularidades na execução do convênio e outros pela falta de prestação de contas dos recursos empenhados.

    É o caso da Anca, alvo de ação de improbidade administrativa impetrada na Justiça Federal pelo Ministério Público Federal em São Paulo (MPF-SP) no começo de março. O MPF-SP acusa a entidade e o seu presidente em 2004, Adalberto Floriano Greco Martins, de repasse ilegal de recursos públicos ao MST. Segundo a ação, a entidade não prestou contas de um montante de R$ 3,6 milhões transferido ao movimento social em 2004, de origem do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A Anca alega que a quantia remetida faz parte de um convênio entre ela e o MST com o objetivo de alfabetizar 30 mil jovens e adultos em todo o País.

    O site Contas Abertas ressalta que, de acordo com a legislação brasileira (8.629/93), é proibido o financiamento público a movimentos sociais cujas ações empreendidas configuram crime de “invasão de imóveis rurais ou de bens públicos”, caso do MST. No final de fevereiro, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, cobrou uma atuação mais enérgica do Ministério Público (MP) contra invasores. “O financiamento público a movimentos que cometem ilícito é ilegal, é ilegítimo”, disse ele na ocasião. Caso um repasse seja constatado, a transferência de recursos públicos deve ser interrompida.”

Deixe um comentário