CIRO PIMENTEL: “ACEITO QUE ME CRITIQUEM, ME XINGUEM, MAS NÃO HUMILHEM MINHA EQUIPE”

 

Prezado amigo Pelegrini e leitores do blog, desde o início de toda essa confusão sobre a ausência da nossa emissora no evento realizado na cidade, eu tentei não mais tocar no assunto dada a insignificância dos fatos e de alguns dos envolvidos no episódio.
Mas ao acessar o seu blog e ler a resposta dada pelo Sr Agostinho, e as dezenas de comentários sobre o assunto, me sinto obrigado a responder em respeito aos seus leitores e colaboradores que participam contribuindo para o debate sadio e inteligente sobre os mais diversos assuntos.
Vamos aos Fatos: Durante mais de 45 dias participei como filiado a CDL de todas as reuniões a qual fui convidado, onde discutimos durante horas, a grade de atrações, os custos, a viabilidade dos mesmos a análise de algumas atrações até então desconhecidas, nos comprometendo como Veículo de comunicação a divulgar estas bandas na programação tocando suas músicas para que o público valenciano pudesse conhecê-las.
Como Diretor da Rádio Rio Una FM, Frank Roseira em uma das reuniões me fez a seguinte pergunta: “Ciro, o que a Rádio Rio Una pode oferecer para o evento”? e a minha resposta foi: “ – Frank, por se tratar de uma festa que esta sendo organizada pela CDL e não pela prefeitura, coloco então toda minha equipe, composta de 16 radialistas, toda minha programação jornalística e musical além de todos os nosso equipamentos a disposição GRATUITA para a cobertura do evento, e finalizei dizendo: “ – não se preocupe, o que precisar estaremos a disposição, a única coisa que peço é que coloque para a minha rádio uma área coberta e elevada e com um ponto de luz, para que possamos instalar nossos equipamentos que são, 2 notebooks, uma mesa de som, 3 microfones, 4 cadeiras e uma mesa redonda, onde iremos entrevistar autoridades, representantes da comunidade e alguns foliões mais animados serão convidados a participar com a nossa equipe e ganhar prêmios durante o evento oferecidos pela radio”.
Frank Roseira então perguntou a Franquinho ( dono das estruturas do evento ), – Tem como fazer isso? E a resposta foi positiva.
Amigos Leitores, um dia antes do evento pela manha estive no local e perguntei a Franquinho, onde a rádio iria se instalar, e até aquele momento ele não sabia dizer, apenas mandou que eu procurasse Vitor Teles que muito gentilmente me atendeu e decidimos que poderia se instalar no camarote que já estava pronto, uma vez que não tinham providenciado nosso local, na mesma noite Frank Roseira, preocupado ligou para meu celular e indagou se já estava tudo certo e se faltava alguma coisa, minha resposta foi que já estava tudo em ordem e nenhum problema tinha ocorrido. A decisão de instalar no camarote foi de Fraquinho, Vitor Teles e outras pessoas que faziam parte da organização as quais não conheço.
No dia do evento 8:00 da manhã fui com parte da minha equipe instalar os equipamentos no local onde já estava definido, e estavam lá, Vitor Teles, Agostinho, Franquinho e todos os demais prepostos da prefeitura que não fizeram qualquer objeção a instalação do nosso equipamento no local, e ainda nos ajudaram orientando que a RS ( empresa prestadora de serviços elétricos à prefeitura ) instalasse uma tomada exatamente onde estava nosso banner e nossos equipamentos para que pudéssemos ligar.
Tudo certo, equipamento instalado, mesa no local, microfones, linha telefônica para a transmissão também instalada não faltava mais nada, durante toda a manhã anunciamos na radio que estaríamos transmitindo ao vivo, reuni minha equipe para as ultimas orientações sobre as transmissões fizemos a escala de trabalho especial para cobrir a festa, compramos uma câmera para a transmissão da festa em nosso site ao vivo para o mundo todo em áudio e imagem, mandamos convites para algumas autoridades e artistas visitarem nosso estúdio, ou seja, tudo o que uma rádio deve fazer quando se trata deste tipo de transmissão.
Agora Começa o problema: as 12: 45 de sexta feira solicito ao meu repórter Ademilton Ferreira, minha produtora Vanda Brito, que fossem até o local da festa e de lá comessacem as transmissões a titulo de teste, ao chegarem no local, foram todos barrados e impedidos de subir ao dito camarote para qualquer tipo de transmissão, meu repórter ainda tentou resolver o problema solicitando que Franquinho ligasse para mim e informasse os motivos da proibição e expulsão, mas este não quis ligar, reservou-se apenas a dizer: “aqui vocês não vão ficar, podem retirar”.
Amigo Pelegrini e Leitores, aceito que me critiquem, que me xinguem, MAS JAMAIS EM HIPOTESE ALGUMA POSSO ACEITAR QUE HUMILHEM OU MALTRATEM MINHA EQUIPE, e foi exatamente isso que ocorreu, fomos humilhados, maltratados, renegados a ultimo plano, não tiveram qualquer tipo de consideração por todo o esforço e colaboração que tivemos durante a organização do evento e na sua divulgação.
Em 4 anos de existência nunca fomos tão humilhados como fomos neste evento, até hoje quando toco assunto as lagrimas vem nos olhos ao imaginar a cena dos meus colegas, sendo obrigados a retirar banners, mesas e equipamentos, sob o olhar de desprezo e risos dos que estavam presentes, a cena ridícula pode ser vista por todos e por comerciantes que assistiam, Ademilton, Vanda, Emanuela, com mesa na cabeça, e banner enrolados em baixo do braço, cabisbaixo e entristecidos pela forma que fomos trata-os.
Depois do ocorrido, Frank Roseira, ligou diversas vezes para mim e para a emissora para tentar reverter o fato, se esforçou, brigou, mas ele era o único, e uma andorinha só jamais fará verão, e mesmo encontrando a solução colocando uma toldo cercado e quase no padrão do que foi discutido, nos decidimos não transmitir a festa e muito mesmo visita-lá.

“o remédio chegou quando o paciente já estava morto”,
Não pedimos camarote, não exigimos exclusividade, não cobramos pela transmissão, não comercializamos o evento, não pedimos nem um copo d’água. Apenas gostaríamos que nos tratassem com o mesmo respeito que tratamos todos os envolvidos na festa.
Muito obrigado Pelegrini e todos os leitores deste blog.
Ciro Pimentel.

55 Respostas para CIRO PIMENTEL: “ACEITO QUE ME CRITIQUEM, ME XINGUEM, MAS NÃO HUMILHEM MINHA EQUIPE”

  1. Zoião da Urbis julho 10, 2010 às 1:52 am #

    Cala a boca, Galvão!!!

  2. Ricardo agosto 1, 2010 às 8:18 pm #

    Estou rindo disso tudo!!! Frank é uma pessoa ilustre nessa cidade!! É chato, mas é lembrado por todos, isso é o que importa!!

  3. Facom agosto 1, 2010 às 10:05 pm #

    Frank, eu conheço uma PROMOTER maravilhosa, seu nome é LANA TURNER… Dá próxima vez, a contrate, viu? Ela pega essa galera toda e bota no chinelo!

    Frank, vc está nos devendo uma resposta sobre o AEROPORTO, esqueceu? Lembra daquele BAFAFÁ que o vereador Regi e o Garoto Guloso não queriam o aero por aqui? Lembro-me de vc ter dito que participou de uma reunião ou algo assim… Eles o desafiaram e vc ficou de voltar ao assunto…

    Está na hora de voltar à ativa… Aqui há críticas, debates, “parangolês”, mas o que fica realmente são as contribuições dadas para o exercício democrático… E vc tem muitas contribuições a dar… Portanto, retorne que tem o nosso apoio… Ou melhor, pedimos que retorne!

  4. Chiquinhas da FACOM agosto 2, 2010 às 7:40 am #

    Pelegrini, por favor, mande esse recado ao Frank… QUEREMOS SEU RETORNO PARA AQUECER O DEBATE E O EXERCÍCIO DA DEMOCRACIA!

  5. pelegrini agosto 2, 2010 às 8:02 am #

    Ok Chiquinhas.

Deixe um comentário