Agerba e Sudesb ”armam” para acabar com as lanchas

 

image

Um novo escândalo pode acontecer envolvendo a Agerba, que agora é a dona do Terminal Náutico da Bahia. O objetivo seria a transferência do terminal em breve para a TWB ou par outra empresa de fora, que estaria sendo negociada. Com isso, o caminho estaria aberto para o fim das lanchinhas que operam a travessia Salvador-Mar Grande.
Governador Wagner, abra os olhos governador!

A Bahia ganhou no Governo Wagner dois "experts" em transportes: Raimundo Nonato (Sudesb), o "Bobô", que de bobo não tem nada, e Renato José, afilhado do dono da Agerba, o deputado Marcos Medrado (PDT), tido também como outro "expert".

Se o governador Jaques Wagner não encarar com a seriedade que o fato merece a questão do transporte marítimo entre Salvador e Mar Grande feito pelas lanchinhas vai enfrentar em breve um sério problema. Se não bastasse a pressão de alguns setores contra as lanchinhas, inclusive com a participação de gente do governo, surgiu na calada da noite mais um um fato para comprovar o que o JORNAL DA MÍDIA vem afirmando há algum tempo.

No último sábado, em pleno feriado de 1º de Maio, Dia do Trabalhador, a Sudesb – Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia publicou no Diário Oficial do Estado uma estranha resolução, na qual transfere para a Agerba – Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia, o terminal Turístico Náutico da Bahia.

Para quem não sabe, o Terminal Náutico é utilizado pelas lanchas de Mar Grande para embarcar e desembarcar passageiros. Trata-se de um patrimônico público histórico, que já foi inclusive sede da Companhia de Navegação Bahiana, a CNB, extinta pelo governador Paulo Souto em 1996. Ninguém sabe como aquele terminal foi parar nas mãos da Sudesb do Sr. Bobô, cujo órgão, a Sudesb, cuida pessimamente dos estádios de futebol – vejam aí como a Fonte Nova acabou e, mais recentemente, o que aconteceu com o Estádio de Pituaçu, onde o governo gastou uma fortuna na recuperação e que, em um ano de uso, o gramado foi destruído por falta de cuidado – mais de R$ 1 milhão de prejuízo.

O mais estranho no ”Termo de Cessão” publicado no DO pela Sudesb, com a assinaturas desses dois brilhantes "experts" do Governo Wagner na área de transportes – Raimundo Nonato, o "Bobô", e Renato José Andrade, imaginem só, o diretor-executivo da Agerba -, é que a agência de regulação será responsável, a partir de agora, pela administração, exploração comercial, manutenção e operação de suas áreas (do teminal) e serviços a título de execução indireta”.

É incrível realmente o que está ocorrendo no governo Wagner quando o assunto é a Agerba. Parece que ninguém sabe realmente o que é uma agência de regulação neste governo – e não deve saber mesmo não. Não está entre as atribuições da Agerba ser dona de terminais, de ônibus e de navios. O papel da Agerba está claro na prória sigla da agência – é regular e fiscalizar os serviços públicos concedidos pelo Estado à iniciativa privada. Mas alguns aloprados estão pensando diferente. São os donos da verdade e de repente vão até comprar avião para a Agerba de Marcos Medrado tomar conta.

Operacionalmente falando, a traferência do Terminal Náutico para a Agerba tem outra gravidade. Com o "Termo de Cessão", as lanchas que utilizam o terminal só vão poder contar com um pier para atracar, pois o segundo pier está desativado e o atracadouro da estrutura da Marina, acreditem, não será de responsabilidade da Agerba, mas sim da Sudesb. E esse atracadouro não poderá ser utilizado pelas embarcações das linhas Salvador-Mar Grande (lanchas) e Salvador- Morro de São Paulo (catamarã).

É um verdadeiro samba de crioulo doido.

O mais grave de tudo ainda vem por aí. Já se fala que a Agerba recebeu o Terminal Náutico da Sudesb para transferir, em breve, a sua concessão para uma empresa privada. Segundo informações seguras chegadas ao JORNAL DA MÍDIA e já checadas, a Procuradoria Jurídica da Agerba foi acionada em "caráter de urgência" para encontrar uma saída. A ordem teria partido do diretor-executivo da Agerba, Renato José, afilhado de Marcos Medrado.

Bem, o assunto é grave governador Jaques Wagner! A ”saída” vergonhosa que a Agerba está procurando, pelo que o JM apurou até agora, é que tudo está caminhando para que a administração do Terminal Náutico vá para as mãos da concessionária sulista TWB, a mesma que opera o sistema ferry-boat. Mas será que é a TWB mesmo ou isto aí é uma jogada para desviar a atenção e se entregar a outro grupo, também de fora?

Se isto realmente acontecer, o Governo Wagner estará cometendo um gravíssimo erro. Talvez até maior que o cometido por seu adversário Paulo Souto, que resolveu afundar o sistema ferry-boat ao entregar aos empresários do Comab a exploração da travessia Salvador-Bom Despacho. Entregar com todo o patrimônio público, que foi sucateado como é de conhecimento dos baiaos. Depois do Comab, que ganhou dinheiro e foi embora, vieram a Kaimi e a TWB. A população continua pagando caro por um péssimo serviço, por culpa exclusiva do governo. Aliás, por um serviço horroroso.

A questão das lanchinhas que operam a travessia Salvador-Mar Grande deveria ser encarada pelo Governo Wagner com muito mais cuidado e responsabilidade social. Não é justo que aquele sistema, que já existe há mais de 50 anos e que é operado por particulares, alguns inclusive trabalhadores nativos da Ilha de Itaparica, caia na mão de ganaciosos, de empresários fortes e tão influentes.

Em vez de aceitar a pressão que fazem sobre os operadores das lanchinhas, o governo deveria, sim, criar alternativas, incentivar, investir em obras no cais de Mar Grande e no Terminal Náutico para melhorar os serviços. Por que o governo não cria uma linha especial de crédito para que os operadores possam adquirir embarcações mais modernas e mais apropriadas para aquela travessia? Por que somente para comprar navios para o ferry-boat da TWB o governo abre os cofres?

Isto não é justo. O Governo Wagner, que sempre propaga uma ”profunda visão pelo social”, que diz criar alternativas para a manutenção de empregos e que ”incentiva o trabalho através de cooperativas”, até hoje nunca fez qualquer ação voltada para a travessia Salvador-Mar Grande. E olha que Wagner sempre confessou que era um apaixonado pelas lanchinhas, quando veraneava em Mar Grnde.

Dinheiro para um projeto de revitalização da travessia Salvador-Mar Grande tem de sobra. Por que o governo não desenvolve um projeto para captar recursos do PAC para a melhoria da travessia? Por que não faz um programa junto ao BNDES visando financiamento para novas embarcações? Por que não investe na contrução de um novo atracadouro em Mar Grande?

Só para concluir: e por que o governo se esforça tanto para conseguir liberação de recursos para a TWB como aconteceu com o ferry-boat "Ivete Sangalo"? Foi o próprio governador Wagner quem declarou: "Nós trabalhamos muito junto ao BNB (Banco do Nordeste) para que a TWB conseguisse financiamento".

Em outras palavras: para a influentíssima TWB tudo. Para as lanchinhas, nada. Só pressão e porrada. Governador, o JORNAL DA MÍDIA não acredita, sinceramente, que esta seja a "Bahia de Todos Nós" que o senhor desenhou.

Fonte: Jornal da Mídia

10 Respostas para Agerba e Sudesb ”armam” para acabar com as lanchas

  1. FOFOQUEIRO DE JESUS maio 6, 2010 às 1:30 pm #

    06/05/10 – 09h40 – Atualizado em 06/05/10 – 09h40

    Curandeiros sul-africanos prometem resolver tudo. Até pontaria dos Bafana
    Bastante comum nas townships, os Sangomas ou Inyangas afirmam ter solução para problemas de saúde, amor e falta de gols

    Dez minutos dentro de uma “township” – comunidades semelhantes às favelas brasileiras – na África do Sul são suficientes para avistar diversas placas com as indicações “Sangoma” ou “Inyanga”. É assim que são chamados os curandeiros locais, uma função bastante valorizada nas localidades pobres do país. Embora os dois tenham basicamente o mesmo papel, o Sangoma está mais associado à figura de um feiticeiro, enquanto o Inyanga recorre à manipulação de ervas e ao sacrifício de animais para remediar doenças e decepções amorosas. Mas, em véspera de Copa do Mundo, até a falta de gols dos Bafana Bafana entra na lista de soluções para os curandeiros.

    A reportagem do GLOBOESPORTE.COM entrou numa casa usada por um Sangoma na township de Khayelitsha, na Cidade do Cabo. Ela fica numa loja de fundos enfumaçada e de aparência macabra. As paredes são tomadas por plantas e peles de animais penduradas. Como manda a tradição, Major Ndaba usava chapéu e escudo de sua etnia Xhosa. Quanto mais paramentado, maior a confiança que passa a seus

    SENDO ASSIM O PREFEITO DE VALENÇA PODE IR A COPA DA AFRICA, NÃO PARA ASSITIR OS JOGOS E SIM CONSEGUIR CONTRATAR UNS PAIS DE SANTOS AFRICANOS PARA RESOLVER O POBLEMA DA CIDADE DE VALENÇA,A CIDADE NÃO CONSEGUE FAZER NENHUMA OBRA COM PROJEÇÃO DURADORA, O DINHEIRO SOME,OS VEREADORES NÃO AJUDA O PREFEITO,ISSO É BOM PRA OS VEREADORES LAGARTIXAS,COM ESSA NOVA MODALIDADE DE RAMIRO AS COISAS PODE DAR MUITO MAIS TURISTAS EM VALENÇA E O POVO TRABALHAR MAIS COM MANTINGAS,ISSO É MUTIRÃO POR MAIS EMPREGO.

  2. MENINO BOM maio 6, 2010 às 1:36 pm #

    a COISA TA FEIA PRA DIREC DE VALENÇA,NÃO CONSEGUE FAZER AS LIMPEZAS DOS COLÉGIOS E AINDA JOJOBA O MENSALEIRO DE BRASILIA JUUNTO COM MARTINIANO SÓ TRAZ DESPESAS PARA DONA FLOR,TEM COMERCIO EM VALENÇA QUE JA ESTA COM MEDO DO PT PERDER A POLITICA E FICAR SÓ COM OS VALES NA MÃO,OS KOMBEIROS E MOTORISTAS DE ONIBUS JA NÃO TEM ONDE COMPRAR MAIS EM VALENÇA.

  3. OS TRAIRAS DE VALENÇA maio 6, 2010 às 1:40 pm #

    kkkkkk QUEM pagou a conta do hotel do posto LIDER,josias gomes começou a liberar suas granas com martiniano,eu comi e bebí,mais não voto em nenhum cara do PT, é penoso ver martiniano com josias gomes pedindo ajuda ao povo de valença, vai ser a maior derrota de martiniano.

  4. OS TRAIRAS DE VALENÇA maio 6, 2010 às 2:01 pm #

    [Exclusivo] A “FARRA” das lanchas clandestinas na Baia de Todos os Santos, está chegando ao fim

    quinta-feira, 6 maio, 2010 às 12:41 em Denúncia, Destaques.
    Apos as denúncias publicadas pelo Pura politica e por toda imprensa baiana, relacionado as “lanchinhas” clandestinas da travessia Salvador-Mar Grande, os diretores da Agerba e as Cooperativas proprietarias destas que foram criadas como FACHADA para cometer as ilegalidades, estão sendo denunciados à Justica, pelo Ministerio Publico Estadual, através de três ações civís publicas, proposta pela implacável promotora Joseane Suzart.
    .

    O governador Jaques Wagner (PT), parece que a sociedade esta tendo uma resposta, por parte do Governo. A Agerba resolveu fazer um “choque de ordem contra as farras da lanchinhas do transporte marítimo clandestino”.

    .

    – Ações civis publicas proposta pelo MP.
    Contra as cooperativas de fachadas e proprietários das lanchas clandestinas, estão fundamentadas na prática dos seguintes crimes: falta de segurança dos passageiros nas embarcações (são utilizados barcos de pescas “adaptados”), regularidade em relação ao transporte publico, sonegação fiscal, crime ambiental e falta de acesso para deficientes físicos

    È medradinho copa do mundo, Vagareza começa a reagir,cuidado claudio queiroz,vc ainda não esta bom de manobra dentro do governo do PT.

  5. vida de politico maio 6, 2010 às 2:16 pm #

    O ex-governador Paulo Souto (DEM), pré-candidato ao governo do Estado, disse estar convicto que o atual prefeito de Itabuna, o Capitão Azevedo (DEM) “é um homem de partido” e apoiará sua candidatura, em entrevista à Rádio Jornal de Itabuna, na manhã desta quinta-feira (6). Na ocasião, ele comentou sobre o índice de 100,9 homicídios por 100 mil habitantes no município do sul baiano, em nota enviada por sua assessoria. Segundo dados do Mapa da Violência, do Instituto Sangari, a cidade é a segunda mais violenta do estado, atrás apenas de Simões Filho. Souto destaca que Itabuna lidera, atualmente, o ranking brasileiro de violência entre jovens de 12 a 29 anos, elaborado pelo Ministério da Justiça e Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Se, em 2006, foram registrados 143 assassinatos, em 2009, ocorreram 242 homicídios. “De acordo com dados oficiais da Secretaria de Segurança Pública, o número de mortes violentas no município cresceu 69,2% no período”, disse Paulo Souto. O pré-candidato atacou ainda a situação da saúde. Com base em matéria publicada no jornal A Tarde, ele destacou que mais de 400 baianos morreram nos últimos tempos em postos de saúde, porque não conseguiram vagas nos hospitais estaduais. “Isso é um retrato do caos da saúde na Bahia

  6. OU VIDÃO maio 6, 2010 às 6:57 pm #

    Enquanto o governo vagareza não tem controle em suas secretarias no interior, principalmente na cidade de valença onde tudo pode, os funcionários da ADAB E EBDA que deveria prender os animais soltos que andam pela cidade sem dono e sem vacinação e sem documentos,só fica atraz dos frigorificos onde os animais ja estão abatidos, é vergoonhoso principalmente no bairro da BOLIVIA,JAMBEIRO,NOVO HORIZONTE E ATÉ NO CENTRO DA CIDADE VARIOS ANIMAIS COMO BODE,BOIS,CARNEIROS,CAVALOS,JEGUES E NENHUM ORGÃO DE PROTEÇÃO PROCURA RESOLVER ESTE POBLEMAS QUE MAIS DEIXA DOENÇAS NAS pessoas,será que estes funcionários que atende nesta região de valença não recebeu nenhuma comunicação do prefeito de valença,será que estes funcionários não esta recebendo seus salários em dias do governo lerdo,SERÁ que os escritórios deste orgão que atua em valença não tem funcionários ou serve de fachada,também o predio é do prefeito ramiro,pode não esta cobrando aluguel ao governo baiano,ADAB E EBDA aprendeu 1 TONELADA de carne no frigorifico de rui,será que este mesmo pessoal não poderia pedir ao prefeito de valença que faça retirada destes animais das ruas.

  7. maria de cajaiba maio 6, 2010 às 7:02 pm #

    O pior é que martiniano perde todas as eleições,cada ano fica pior,este ano vai ser pior ainda, tem professores que não anda nada bem com a DIREC,ei direc que dar dor de cabeça meu povo….

  8. visão politica 2012 maio 7, 2010 às 6:24 pm #

    Publicitário afirma que veículo de comunicação baiano “já se venddel”
    O publicitário Eduardo Saphira, de uma conhecida agência baiana, afirmou hoje, em seu twitter, que um veículo de comunicação baiano teria se vendido a um pré-candidato ao governo estadual. “Veículo de comunicação, que ddá e já se venddel, tá tão rico que recusa propaganda de anunciante – só se vê na bahia… ‘todo mundo’ fala…”. Coincidentemente, hoje, o Jornal da Metrópole, do Grupo Metrópole, de propriedade do ex-prefeito de Salvador Mário Kértesz levou à sua capa a informação de que é o único jornal local que não recebe do governo do Estado há seis meses. Mais coincidência ainda é que o slogan da Metrópole é “você fala, a gente escuta, todo mundo ouve”, semelhante ao “‘todo mundo’ fala” usado por Saphira

    O governo vagarezza dando cano,aqui em valença a coisa ta feia para Direc administrada por MARTINIANO E DONA FLOR.

  9. Elena maio 8, 2010 às 8:25 pm #

    Quem imaginava PROBIDADE E HONESTIDADE DA Agerba COM AQULA EQUIPE COORDENADA POR LEÃO TEMdo O GAROTO GULOSO COMO INTEGRANTE?

    Só mesmo um delírio do pt. Deve ser a marca de talco e desorotante do governador… Ele está com alergia!

  10. pelegrini maio 8, 2010 às 9:27 pm #

    Verdade Elena!

Deixe um comentário