“A MAIS PURA TRADUÇÃO”

Pelegrini, nosso amigo, estamos todos exaustos de “bater na mesma tecla” – todos possuem o direito de escrever e por isso com o advento da internet, o que as pessoas escrevem, torna-se público. Pois bem, daí nasce os blogs – o que são os blogs – páginas pessoais sobre assuntos de interesses de quem os escreve – e sendo de interesse de quem ler, existe os chamados”seguidores” e pessoas que os acompanham. Isso foi brilhantemente escrito pelo ILUSTRE JORNALISTA RAÍLTON RAMOS, pois existia uma coisa que muito nos incomodava – o dono de um periódico marrom insistia em “imparcialidade” e que blog era imprensa. Blog não é imprensa, é um meio de comunicação “dos novos tempos” e pode ser parcial sim, pois é a sua página – muito mais que uma coluna, pois coluna em jornal/internet, só ESCREVE quem é especialista no assunto ou na área, vulgo “bam-bam-bam”. E desde que descobrimos seu blog, na época daquela celeuma se jornalista pode ter ou não exercer a profissão sem ter o título universitário, lembra qual a nossa posição? Pois bem, a nossa posição sempre foi JORNALISTA NÃO PRECISA TER CANUDO DE N.U., JORNALISTA TEM QUE SABER ESCREVER E DOMINAR SUA ÁREA DE ATUAÇÃO.

Um exemplo maravilhoso em Valença é do JORNALISTA RAÍLTON RAMOS, que é formado em LETRAS e escreve com maestria, portanto, É UM VERDADEIRO JORNALISTA. Nacionalmente temos todos os antigos e grandes jornalistas, que só de exemplificar, ficaria aqui pelo menos cinco dias só escrevendo…

Blogs existem de poesia, de decoração, de alimentação natural, de culinária, de vinho, de turismo, de psicologia, etc e das coisas mais diversas… O BLOG DE PELEGRINI está na categoria de Política e Cotidiano.

Na verdade, gostaríamos imensamente de também esclarecer para os que ainda não sabem o que é possuir um registro de jornalista ou não e quais os procedimentos para realizá-lo.

(Nosso “sonho” é que esse texto fosse escrito pelo também Grande Jornalista valenciano Levi Vasconcelos (jornalista do jornal mais lido da Bahia – JORNAL A TARDE e por isso deve ter grande credibilidade em Valença, cremos nós))- Vamos fazer as nossas tentativas, se não conseguirmos, escreveremos nós.

Pelegrini, apesar de você ser SOVERTEIRO (não querer ser jornalista) e por nós não termos acesso online ao Jornal de Raílton Ramos (impresso), você é a “mais pura tradução” das notícias de Valença. Caetano citou “a mais pura tradução” referindo-se a SAMPA e agora nós o citamos nos dirigindo a você.

Aguarde que teremos notícias. Um grande abraço dos seus amigos e admiradores. Abraços em Raílton Ramos e a Bira do Sindimoto que com seu estilo arrojado, diz o que quer e deseja e também se comunica.

Aguarde notícias e um grande abraço dos seus amigos e admiradores.

Leo e sua Turma

8 thoughts on ““A MAIS PURA TRADUÇÃO”

  • maio 17, 2011 em 12:55 pm
    Permalink

    Amigo Lèo e sua Turma. Retribuo o seu abraço e o apoio seu e da Turma. Precisava que pessoas iguais a você e sua Turma abrisse a janela do entendimento a pseudos jornalistas e alguns “intelectuais” (Entre aspas) que acessam os nossos blogs, para que estes possam ver a diferença entre ser jornalista ou escritor. Eu por exemplo sou formado em Administração de empresas com conhecimento em O&M e rotina trabalhista. No nosso sindicato o vice é advogado (Bacharel) pela UFBA. Porem, alguns dão crédito a jornalistas analfabetos, só por que escreve para algum jornal ou periódicos, somente porque acha que Moto taxistas Moto frete e Motoboys não dispõem de conhecimentos…Acredite sempre tirei média 5 ou 6 que fosse necessária para passar de ano e dificilmente eu me dedicava a língua e literatura Brasileira ou Portuguesa, mesmo por que não gostava muito destas matérias, mas, o que eu aprendi acredito que os leitores do meu blog Valença Hoje, assim como os leitores de Pelegrine entendem as mensagens, independente de ele ser sorveteiro (de mão cheia) também é ex bancário que trabalhou no Bradesco ex Baneb e para trabalhar em bancos tem que ter competência e relações humanas. Alem disso o trabalho dignifica o homem. Esse que critica deve ser político e, pior do que ser político e ter fama de ladrão ou até meter a mão no erário público.

  • maio 17, 2011 em 10:09 pm
    Permalink

    Amigo Bira, reafirmo o que disse o nosso amigo Leo e digo mais aos “DESAVISADOS” – PELEGRINI E BIRA NÃO SÃO JORNALISTAS COM REGISTROS PROFISSIONAIS PORQUE NÃO QUEREM, porque não precisam – são jornalistas natos e possuem a técnica e a “maestria” de escrever e o fazem a “custo zero”, ou seja, não ganham dinheiro com o talento/competência dos que possuem “o dom” da escrita.

    Escrever bem e não ser jornalista é diletantismo e não é pra qualquer um… Saber escrever É a junção da arte com a técnica, pesquisa, investigação e aprendizado… E ESCREVER, Ó PRA QUEM SABE E GOSTA DE ESCREVER.

    UM ABRAÇO AOS NOBRES JORNALISTAS E BLOGUEIROS, de forma especial a Raílton Ramos, Pelegrini e Bira do Sindimoto..

  • maio 17, 2011 em 11:09 pm
    Permalink

    VALEU, VALEU, VALEU…

    Obrigado Leo, Mille, a turma toooda! A cada citação de vocês nossa responsabilidade aumenta… no ato de escrever.

    Ah, a versão online do JORNAL COSTA DO DENDÊ já tem data de estreia: 10 de junho.

    Vamos divulgar amiúde a partir do dia 01 de junho.

    Tá pertinho, até lá!!!

  • maio 18, 2011 em 6:54 am
    Permalink

    Pelegrini e Bira, realmente, esse incômodo com a pseudo supremacia de jornalista sobre blogueiro é antido entre nós. Parece que o jornalista marrom “se sente superior” por ter um registro de jornalista e os outros, inferiores por não posuirem o tal registro e mesmo assim, escreverem e seus blogs possuirem a maior audiência do que o jornal marrom. Veremos se Levi Vasconcelos pode escrever esse texto informativo (ter ou não registro profissional/direito de escrever e quais os caminhos para conseguir o registro formalmente) , assim como Raílton Ramos fez o anterior sobre o assunto, acreditamos que um jornalista de renome, experiente como Raílton e Levi dará credibilidade ao texto. Vamos contactar Levi Vasconcelos e como dito anteriormente, caso não consigamos, escreveremos nós e enfim todos que desconhecem ficarão sabendo que não há mistério algum “pertencer a ABI”, risos e bom dia amigos!

  • maio 18, 2011 em 11:44 pm
    Permalink

    Existe uma coisas que poucas pessoas observam, que é o notório saber, logo quem possue consegue se destacar deixando muitos universitários para o final da fila. E o Pelegrini se excaixe perfeitamente neste exemplo, ele possue notório saber em Jornalismo o que deve incomodar não só os jornalista de formação como tb a quadrilha de governantes da nossa cidade.

  • maio 19, 2011 em 8:17 am
    Permalink

    Abia, obrigado pelas palavras. Como está o Rio? Muito frio por aí?

    Abraços pra você e Jorge,

    Pelegrini

  • maio 19, 2011 em 9:45 pm
    Permalink

    Aqui está muito frio mesmo. Eu e George estamos sentindo falta do clima da Bahia. Ontem fez 15 graus……

    Abraços

    Ábia

  • maio 19, 2011 em 10:20 pm
    Permalink

    Aqui também não está muito bom não, viu Abia, chegamos a quase 22º.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *