BARBAROS TUPINIQUINS DOS RINCÕES VALENCIANOS O REI DO FACTOIDE

Caríssima Professora Alessandra (Valenciana radicada no Rio de Janeiro), aqui é terra do nunca! Nunca na história dessa cidade se viu que nada aqui vai pra frente, pois ao que parece, a cidade só gosta do arcaico, alem do mais, combate qualquer tentativa inovadora! Aqui analfabetos se intitulam “jornalistas” e qualquer carro velho de som (fusca, variant, pic up velha, ou uma folha de papel com o nome de Jornal, sem nenhum registro, (daqueles que se coloca debaixo das portas a meia noite e nos balcões dos bancos, etc.), é tido como parte integrante da imprensa. Que imprensa, en?
Em qualquer órgão de imprensa no mundo civilizado, quando alguém escreve errado (errata), ou publica notícias inescrupulosas, de imediato se vem a público no próprio órgão noticioso que cometeu a garfe e se explica ou se desculpa, mas aqui o erro é virtude e combatê-lo é crime! Imagina que cultura aqui é “curtura”, que bicicleta se chama bicicreta, que dezenove se chama dizanove, que ônibus se chama ondibus, que kombi é chamada no plural de kombis, que Itabuna é chamada de Itabunas, que Ilhéus é chamada de ilheu, que Camamu é chamada de Camamum, alem do fato de que quando alguém vai viajar, sempre eles perguntam: “E aí, você vai sempre a tal lugar?” As vezes é a primeira vez que eu estou indo, como é que eu vou sempre? Rsrsrsrsrs… É a velha história da cidade que barbearia é barbaria e onde na praça principal da cidade está escrito no jardim: “Não pise na grama, se não souber ler, pergunte ao jardineiro”, fora os erros de concordância nominal, verbal e tantos outros que eles nem sabem o que são! O pior é que temos que ter muito cuidado, porque quando alguém chega pra morar aqui, corre o grande risco de chegar alfabetizado e ficar contaminado com a “curtura daqui”, que teimosamente insiste em ser propagada até na imprensa própria como sendo a certa, e a nossa, a errada. Aqui é a terra que o certo é errado e o errado é certo!
Devo destacar com profícuo orgulho que como em toda regra há exerções, temos ainda por aqui alguns poucos valores, “monstros sagrados”, dignos da nossa inescrutável e indizível admiração, portadores de fabulosa cultura, preciosidades, tesouros em vasos de barros, mortais notabilizadamente “imortais”, cujo legado me inspira ao inconformismo com o indigesto conceito contracultura do analfabetismo cultural in loco, deste rincão assolado pela falta de volição que o mantém estatizado e estagnado, fixando em prováveis e possíveis vultos, a filosofia da curta memória que internaliza a paralisia cerebral, impedindo o ser pensante de pensar, como ante cultura do penso, logo existo! Até quando teremos, não sabemos, mas se os tempos da ciência se antecipassem e possível fosse, bendita seria a clonagem de mentes pensantes, criativas e criadoras de seres mortais como Dr. Mustafá Rosemberg de Souza, Dr. Alfredo, Moacir Saraiva, Profª Macária Andrade, Arakem Vaz Galvão, Dr. Marinalvo Teixeira, dentre outros poucos imperceptíveis notáveis, camuflados em seus esconderijos inimagináveis, que aqui se notabilizam pelos esforços aplicados, na perspectiva de despertar os gênios adormecidos que ainda não sabem a força que tem interiorizado e tão próximos de si, como aquele homem mendigo, que por mais de quarenta anos, assentado numa esquina de sua cidade, pediu esmolas… Quando ele morreu, a prefeitura resolveu fazer uma praça naquele lugar e durante as escavações, encontrou no local onde ele ficou pedindo esmola durante aqueles longos anos, uma mina de ouro. Talvez essa praça sejam as Faculdades que com tanta dificuldade tem se instalado por aqui, com muita perspectiva de sucesso, na tentativa de fomentar valores internos ainda não revelados.
Ainda bem que encontrei um lugar nesse Blog do Pelegrini, um dos melhores, onde posso postar alguns comentários, mesmo admitindo humildemente que sou humano e que não devo errar, esforço-me pra produzir com afinco e extrema dedicação as melhores expressões do que produz a minha inteligência cognitiva, seja na forma coloquial ou escrita, passando assim com extrema clareza o que pretendo expressar, e acima de tudo assinando a matéria, fato raro por aqui, já que muitos se escondem no anonimato ou na forma de pseudônimos.
Pobre terra involutiva que personifica e encarna a idéia daqueles macacos que tampam os olhos porque não querem ver, tampam os ouvidos porque não querem ouvir, tampam as bocas porque são mudos, fato esse que fingem outra realidade!
Até quando continuarão essas asperezas xucras das bárbaras índoles tupiniquins no âmago da alma valençana, que aqui se chama de valenciana, em pleno século 21?
Cultura é sobrevivência, portanto, viva o povo que adquire conhecimento.

Josafá Souza Costa
Teólogo, Pastor, Psicanalista Clínico e Doutor Honoris Causa em Educação Religiosa.

30 thoughts on “BARBAROS TUPINIQUINS DOS RINCÕES VALENCIANOS O REI DO FACTOIDE

  • abril 30, 2011 em 2:32 pm
    Permalink

    Disgraçou tudo…

  • abril 30, 2011 em 10:05 pm
    Permalink

    Ilustríssimo
    Pr. Josafá

    Volto a me expressar por consideração ao Blog do Pelegrini e às suas colocações.
    Não imaginava que fosse causar tanta celeuma.
    Mas não me espantei com alguns comentários, pois sabia que quando a ferida é tocada, dói a alma, e as pessoas com certeza querem expressar, mesmo na sua ignorância.

    Pois bem, o que vem a ser uma pessoa ignorante?

    É um analfabeto? Que não sabe ler nem escrever? Não!

    Um humilhado? Só se deixam humilhar as pessoas que se julgam humildes.

    Um excrachado?

    Um ser exdrúxulo?

    Pura ignorância, e mais uma vez falta de “CULTURA” porque de curtura o Brasil inteiro vive cheio.
    Não estou me referindo a cultura das regiões, mas sim o “SABER”.
    Não estou discutindo girias, modo de pensar, ou de agir.
    Isso pouco importa.
    Me refiro às postagens que andam pela rede MUNDIAL!
    Cariocas, baianos, paulistanos, pernambucanos.. não interessa a região, somos seres humanos, imperfeitos em nossa natureza.

    Afirmo com veemência…

    Valença precisa gritar! não podemos nos conformar com tanta estupidez! com tantos fanfarrões! com tanta inoperância! Injunções!

    Sabe .. caro Pastor e Pelegrini, no meu cotidiano ignoro muitas coisas, pois quando não as conheço, me vejo também no mesmo patamar dos “ignorantes”, mas pelo simples fato de ignorá-las, ou seja, não conhecê-las.Mas tenho comigo, uma coisa muito séria que falta a alguns em Valença, que é senso crítico, sei que voces me entendem.
    O que faço? procuro me atualizar e aprender, porque a vida é um eterno aprendizado.
    Ao ler esses blogs vejo a grande violência que impera na cidade, mas devo deixar aqui REGISTRADO, que nenhum ladrão, pode nos roubar,SABEDORIA, CULTURA, APRENDIZADO, são essas e outras coisas que essa “minoria” Valençana desconhece.

    Observo que em Valença se fala muito de “neologismos”, nota-se que existem muitos neógrafos pela cidade, mas, na verdade não têm capacidade, para novas ortografias.

    Imaginem.. se tivessem?

    Não estou generalizando, passei muito tempo em Valença, e a base que obtive na cidade, me trouxe até o RJ, conquistando o cargo que exerço hoje. (Professora Titular de Universidade Pública). Devo isso em parte aos (professores)que tive em Valença.
    Que comigo à época conquistaram uma vaga em uma das maiores e mais conceituadas universidades do Brasil, a UFRJ.

    O que diria o mestre Paulo Freire,fiquei muito lisonjeada ao ser comparada a ele.

    A minha volição sempre foi a lingua portuguesa, realmente, cheia de linguagens culta, coloquial, popular…

    Não é necessária nenhuma reparação, pois, o que ficou nítido, é que as pessoas que se indignaram, são justamente aquelas que fazem parte, das edições, redações, postagens e etc. Verdadeiros DESASTRES gramaticais.

    Falam em ARROGÂNCIA!

    Coitado.. confunde CORAGEM com ARROGÂNCIA.

    Fiquei muito feliz em saber que o pastor conheceu Araken Galvão, o mestre das palavras…, da escrita.
    É dessas pessoas e tantas outras que me referi na minha postagem anterior.

    Desde já agradeço a liberdade de expressão.
    Com certeza o meu intuito foi alcançado.

    Professora Alessandra Vera Lins

  • maio 1, 2011 em 12:56 am
    Permalink

    Ate agora eu não entendir o discurso do Pastor Santo Josafa da professorinha meia carioca e os demais que estaõ ´usando neste meio de comunicaão para mim atacar.
    So porque todo mundo noticiou que rolando disse que o presidente da câmma que esta negociando na loja sentado com um vendendor negociando o que voçes sabem ? Eu disse que ele comprou alguma coisa? eu falei que pagou alguma lancha ?.
    Olhe varios site escrevam a noticia aos modo dele tem muita gente ai que esta escrevendo até um pastor estou famoso querndo se aparcer uma professora que deveria ser ministra da educação achou de se meter um poeta tirado a sabido e estas meninas que sempre escreve para este blog. E o coitado peba do assessor que não teve a habilidade politica de aproveitar uma midia no mundo todo.a favor do seu presidente Ele ficou igual a noiva no altar esperando o noivo E saiu mim atacando para mostra servico enquando uma uma firma de comunicaçao que pesta serviço a prefeitura KALOS distribuiu uma nota de esclarecemento que serviu para toda imprensa mundial enquanto procurava desfazer de mim e não soube defender seu prsidente é uma asessor que so pensa nele Se algue pensa que esta polemica que esta neste pois aqui e um grupo formado de pessoas que não aceita o meu sucesso vou fazer o que. Se estão pensando que estes comentarios vai atingir engana-se isto só mim deu ibope Agora mesmo Cairu é 9ªcidade de preferemcias dos gays acabo de receber uma proposta de uma cervejaria para fazer um julho a parada gay de Cairu vou convidar toda a imprensa e fazer o convite do assessor da camara para ser o padrinho da parada gay de Cairu em homenagem aos casais que mora lá. Contnuie escrevendo de defamando dizendo que o jornal é isto é aquilo mais cuidado muito cuidado quando se dirigir a mim pessoa como anafabeto vou processar , pode ate mim chamar de bicha de feio que o jornal é uma porcaria direto de qualquer vou usar o conselho do amigo professor .

  • maio 1, 2011 em 1:10 am
    Permalink

    Rodrigo Mario esta sendo alvo de muitas criticas neste blogs acontece que até agora, o assessor de comunicação Railton não veio a publico explicar o que realmente o presidente estava fazendo sentado .com os vendendores na loja Yamaha fazendo o que?

  • maio 1, 2011 em 7:36 am
    Permalink

    Caro Sr. Dr. Pr. Josafá, descurpe a minha guinorança, mas pelo que intendi, ou mió, num intendi, é qui Vsa. chama mois, o povo, de “burro” num é isso, incrusive suas ovelhas, min dis se tô errada?

  • maio 1, 2011 em 7:59 am
    Permalink

    Respeitem Rodrigo Mario e o Roalando.

    Reconcavo

  • maio 1, 2011 em 12:03 pm
    Permalink

    Não é só o jornal que escreve errado, tem uma radio comunitaria que tbm não tem ninguem formado e já estar se achando, inclusive tem um reporter policial que fala errado pra caramba!!! Porém toda denuncia é válida, acho que esse blog recebe dinheiro de cairu, pois denuncias infundas da PMV, são colocadas como verdadeiras…vamos ter mais ética!!

  • maio 1, 2011 em 12:33 pm
    Permalink

    Olheiro, não recebo nada de Cairu, mas tenho admiração pelo trabalho do prefeito Hildécio, até porque, ele não só faz pelo município dele mas como para Valença também. Se você parar para ver, entenderá porque. Qual comércio mais vende para o Morro de São Paulo se não for Valença? Quem mais oferece emprego para os moradores de Valença no verão se não for o Morro de São Paulo? Veja quantos estacionamentos tem em Valença, quantos hotéis. Veja o cais de Valença funcionando despachando para diversos lugares de Cairu, inclusive a loja do alcaide vende muito pra lá. Agora, quanto Valença investe em Morro de Sâo Paulo e em Cairu?

    Então meu caro Olheiro, “vamos dar a César o que é de César”, não fique daí falando que eu recebo dinheiro de alguém porque sei reconhecer o trabalho de um cidadão.

    Diga-me quais denuncias infundadas foram feitas da PMV.

    Abraço,

    Pelegrini

  • maio 1, 2011 em 1:40 pm
    Permalink

    Que pessoa desagradável esse “olheiro”!
    ERRADO
    ….”e já estar se achando”….
    O CERTO SERIA:
    …e já ESTÁ se achando…
    …”pois denuncias infundas da PMV”…
    O CERTO SERIA
    …pois DENÚNCIAS (COM ACENTO) INFUNDAS(ME EXPLIQUE QUE NÃO SEI QUE TERMO É ESSE)da PMV…

  • maio 1, 2011 em 2:01 pm
    Permalink

    Vejamos a palavra que foi dita pelo o “Olheiro”

    Sinônimos de “infunda”
    influir · inspirar

    infundir (in-fun-dir)

    v.t.

    Lançar em algum vaso.

    Derramar; verter um líquido.

    Pôr de infusão num líquido uma substância para que nele se dissolvam os princípios solúveis dela: infundir chá na água fervente.

    Fig. Inspirar, incutir: ela infunde respeito.

    É Pelé…Depois desta tal Professora Valencióca e do Pastor eloqüente, agora só está aparecendo professores de português da Escola de seu Creisson em seu blog. Por favor…Faça-me uma garapa. Não estou defendendo o Rodrigo, mas,para esses críticos letrados chegar a onde ele chegou está difícil, Haja vista que não conheço nenhum Professor nem Doutor honóris causa rico. Porem, a pessoa de pouca cultura sabe mais manipular do que os letrados, e alguns Professores só apreenderam para criticar, mas, não tem nada na vida. O que vejo no comentário de alguns é a velha história: “Macaco não olha para o rabo, enquanto a cotia vacila.”

  • maio 1, 2011 em 4:44 pm
    Permalink

    Caro Rodrigo Mário e demais leitores que postam aqui seus depoimentos; em nenhum momento nos meus comentários democráticos, fiz menção ao nome da sua pessoa ou a alguém em especial, exceto à Professora Alessandra, concordando com pontos em comum das suas postagens, algo em que ela reclama da necessidade de melhorar a cultura da nossa cidade, já que educação é um direito de todos, embora pelo visto nas postagens, nem todos a têm, nem tão pouco a querem, fato este que se alguém quiser continuar analfabeto, também é um direito seu. Eu apenas respondi a distinta professora dentro da postagem que leva o título de Factóide, (porque foi ali que ela se expressou), já que me é legado o direito democrático de manifestar o pensamento sobre qualquer assunto que possa versar, na certeza de contribuir para minimizar o problema que também é meu, pois, “educação é um direito de todos” e eu sou brasileiro, baiano e cidadão valenciano.
    Nota-se que as minhas declarações procedem, pois, quando se fala a um intelectual, logo ele ouve e aprende um pouco mais, cumprindo o que diz a Bíblia quando afirma: “Dá conselhos ao sábio e ele se tornará mais sábio ainda”, ao tempo em que o ignorante é tão estúpido que não aceita conselhos, não respeita a opinião alheia e ainda por cima, agride a quem se manifesta contrariamente aos seus pontos de vista, na perspectiva de poder ajudar a outros cidadãos.
    A minha intenção continua sendo a de contribuir com quem acompanha esse Blog e isso eu posso fazê-lo com esmero e profícua dedicação, pois também sou um educador e formador de opinião, mesmo sabendo que “ninguém educa ninguém, todos se auto educam”, precisamos uns dos outros para um processo de continuidade da vida em coletividade, princípio que alguns analfabetos desconhecem pela torpe ignorância em que vivem e dela sobrevivem!
    Nada tenho a ver com a matéria por sua pessoa publicada e em nenhum momento a ela me referi; não tenho nada a ver com seus negócios, muito menos com suas preferências de relacionamentos. Seu sucesso é direito exclusivamente da sua pessoa!
    É bom lembrar que a liberdade de expressão no Brasil é uma conquista constitucional e todo cidadão é livre e têm direitos assegurados em lei, desde que não cometa o crime da injúria, calúnia e difamação, fatos estes não cometidos por mim quando postei meus comentários; portanto, ameaças de coibir a minha liberdade de expressão, bem como a de qualquer outro cidadão é crime contra a democracia.
    Quanto aos que concordam ou discordam com as minhas colocações, fiquem muito à vontade, pois eu sei muito bem respeitar a opinião alheia na forma conceitual, sem, contudo agredir a ninguém que pensa ou expressa diferentemente de mim. Na vida sou um “eterno aprendiz” e continuarei aprendendo com quem possa me ensinar, pois é de valores que sobrevivo.
    Finalizando, tenho sim muitas ovelhas, sendo algumas delas com bom nível educacional e outras, com grau exacerbado de analfabetismo, fato este já muito reduzido em função da boa política desenvolvida pela nossa Igreja Batista Lírio dos Vales, ao contribuir para minimizar os problemas dessa natureza com um bom trabalho de ação social. Ainda cabe mais uns, se for o caso de alguém!
    Quanto à educação no Brasil, Bahia e Valença, precisa sim melhorar e muito! É só ver os índices da educação básica (IDEB), pra constatar que meu inconformismo faz sentido, ainda que alguns não queiram admitir, ou que outros bárbaros queiram viver sem educação.
    Jesus disse: “Aprendi de mim, porque sou manso e humilde de coração”.
    Nada mais a declarar, afetuosos abraços fraternais!

    Josafá Souza Costa

  • maio 1, 2011 em 10:08 pm
    Permalink

    Pelegrini, entendo e aceito em parte o que falou, mas vc posta muita coisa sobre Cairu, não ta bem na fita! acho que não percebe, mas nos dar a entender que O executivo de cairu é um grande parceiro do seu blog…desculpas se ofendi, mas é isso que passa pra gente!

  • maio 1, 2011 em 11:01 pm
    Permalink

    Olheiro, não tem parceria não, fique tranquilo, pode tentar fazer uma com eles.

  • maio 1, 2011 em 11:21 pm
    Permalink

    “Ando devagar porque já tive pressa
    E levo esse sorriso
    Porque já chorei demais
    Hoje me sinto mais forte
    Mais feliz quem sabe eu só levo a certeza de que muito pouco eu sei
    Nada sei”

    Quando o homem tiver a coragem de executar, tudo o que botou no papel, nós vamos estar fu#@@#$##$!

  • maio 2, 2011 em 9:56 am
    Permalink

    Pastor Josafá,

    Embora não o conheça, parabenizo-o pela coragem de suas colocações.

    Parabéns pela sua coragem em tocar em assunto tão espinhoso. Não é de hoje que observo estas situações ocorrerem tanto em alguns “comentários” escritos neste blog, quanto no breve período em que residi em Valença. No entanto, caso viesse a público manifestar-me como o senhor o fez, seria mais um a tentarem ridicularizar com termos como ” Letrado, Dr. Honoris Causa ‘sem nada na vida'”…

    Interessante perceber que quem busca conhecer é taxado como alguém que ‘não tem nada na vida’,???. Se isto não é ignorância, o que seria então? Note-se apenas que os países mais ricos e desenvolvidos são os maiores detentores do conhecimento científico e que exemplos também existem aos montes quando pensamos nas cidades brasileiras e, também, baianas, Afinal, nem só de praia vive o homem. Entende?

    Como o nobre pastor e a Professora Alessandra bem colocaram, respeito, ou pelo menos tento respeitar, as formas populares de falar e as idiossincrasias de cada lugar. Se bem entendi, não foi sobre isso que se posicionaram.

    O mesmo não posso dizer quando compro um jornal ou uma revista. Não são lugares onde esta linguagem deve estar. Penso ser obrigação um texto bem escrito. Revisado, acaso o articulista não domine bem as regras gramaticais.

    Doía bastante – quando aí vivi – comprar um “jornal” para me inteirar das notícias locais e, quem sabe, sentir-me parte integrante da cidade que então me acolhera, e ficar triste – reservadas as poucas excessões – com tantos erros de escrita, de concordância e de gramática, sem falar na total falta de coesão e, muitas vezes, nexo, impensáveis para veículos que se propõem a noticiar, informar e “educar” a população, o que penso ser o mínimo para aqueles que se propõem a serem intitulados “imprensa”.

    E, para encerrar, cito Lao-Tsé,” quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive a mais profunda ilusão.”

    E, embora já exponha posicionamentos a algum tempo neste blog, para ‘provar’ não ser analfabeto o que – agora – ao que parece, faz-se necessário, atesto o meu curriculum para dar certa “credibilidade” ao que escrevo:

    Fábio Silva Souza.
    Licenciado em Ciências Sociais pela UFBA.
    Pós-graduando em Gestão Pública.
    Servidor Público Estadual de Carreira(Não apadrinhado).

  • maio 2, 2011 em 2:59 pm
    Permalink

    Claúdio pode superfaturas colher de pau, comprar uma lancha, construir um village, ter frota de carros, casas e coberturas e sequer esse vereador de cairu pode ir a uma concessionária? Carlos Alberto e Rodrigo Mário – vocês levam esse sorriso certamente porque ele é falso e fundamentado em lastro de vento.

  • maio 2, 2011 em 4:11 pm
    Permalink

    Pelegrini, quando formos a Valença, gostaríamos de ouvir o Pastor Josafá. Admiro quem escreve bem e ele deve ser um excelente orador. Ouvir a palavra de Deus com quem é bom orador, é tudo de bom!

    – Qual a Igreja/Congregação do distinto Pastor Josafá?

  • maio 2, 2011 em 6:10 pm
    Permalink

    Caro amigo e admirável Fábio Silva Souza, dou graças a Deus pelos que entenderam a minha preocupação que trato mais como ocupação prévia (pre-ocupação) do que outra coisa, tentando com isso despertar aqueles que aqui ainda “dormem em berços esplêndidos”. Até quando dormirão não se sabe, mas, ao que parece o sono é profundo, lamentavelmente.
    Fico muito feliz em ver que não apenas eu, mas que há muita gente que pensa e se preocupa com educação, pois na falta desta, não haverá Ordem nem Progresso.
    Amei a frase do Lao-Tsé, quando disse: ”Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive a mais profunda ilusão.”
    Continue postando seus comentários, somando com tantos outros que aqui destilam cultura ao invés de repúdio e ódio a quem busca fazer de Valença, Bahia e Brasil, um lugar melhor pra se viver.
    Sou muitíssimo grato pelas suas ponderações, certo de que nada vai calar a nossa voz.
    Afetuosos abraços!

  • maio 2, 2011 em 7:33 pm
    Permalink

    Oi Mille, é a Igreja Lírio do Vale. fica no Bairro do Tento.

  • maio 2, 2011 em 10:03 pm
    Permalink

    pele o que ta acontecendo não postou minha mensagem vamos ve isso ai

  • maio 2, 2011 em 10:30 pm
    Permalink

    Silvano, se foi alguma de ofensa eu recusei, mas não lembro de ter deletado comentério seu.

  • maio 3, 2011 em 9:39 pm
    Permalink

    pele o que postei foi quem governa não são os barbaros sim os ilustres são eleque estão no topo se tem alguma coisa errada parte de la ok

  • maio 3, 2011 em 10:43 pm
    Permalink

    Silvano, seu comentário está na postagem O REI DO FACTÓIDE, confira lá.

  • maio 4, 2011 em 3:45 pm
    Permalink

    Mille, muito obrigado pelas suas palavras de incentivo, nas quais me sinto gratificado. É meu dever como cidadão portar-me com bom nível educacional e ainda por cima, dominar a língua portuguesa, sendo ela o nosso maior patrimônio cultural.
    Tenho aqui e em alguns estados do Brasil por onde andei e ando fazendo seminários e conferências alguns admiradores; sentir-me-ei muito feliz em ter a sua pessoa como alguem que gosta de ouvir boas preleções.
    Quando desejar estar conosco, sinta-se à vontade e seja muito bem vindo. Como já informou o distinto amigo Pelegrini, a nossa Grei é: Igreja Batista Lírio dos Vales – Templo I no Bairro Tento e Templo II na Praça do Comércio, próximo à Nova Ponte Luis Eduardo – Centro de Valença.
    Se desejar me conhecer melhor, veja meu orkut com meu nome: Josafá Souza Costa.
    Afetuoso abraço e muito obrigado.

  • maio 5, 2011 em 8:46 am
    Permalink

    Meu caro pastor Josafá li seu texto adorei e concordei com tudo que nele está escrito,ficaria bem melhor se não fosse confeccionado pelo sr.Pois por ser um religioso achei seu texto um pouco ácido(continuo gostando do texto),gostaria de saber o que sua congregação tem feito diante os problemas da nossa cidade? Qual sua contribuição na propagação da educação na sua congregação? tem alguma obra social?.

  • maio 5, 2011 em 4:08 pm
    Permalink

    Caro Iomar Meireles, valeu a sua análise sobre o que postei. Quanto ao fato de ser religioso e poder me pronunciar com tanta veemência, isto não é de se admirar devido ao fato de ter partido de um religioso, até mesmo porque todo religioso deve ser comprometido em gênero, grau e número com a mais pura verdade, validando a essência do evangelho de Cristo quando disse em João 8:32 – “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”.
    Diante disso meu caro amigo Iomar, podemos compreender que a verdade é libertária e esta só se coaduna com princípios que teimosamente insistem em lutar a favor de estabelecer o que é justo. Paralelo a isto, hás de convir comigo que fatos inanimados só se desencadeiam por agentes que o façam acontecer! Como há poucos que se habilitam a executá-los, aqui me posto no posto sacerdotal em pleno cumprimento do meu dever que alem de ser religioso, também é cívico, porque eu sou um cidadão. A “aspereza” mencionada pela sua pessoa, talvez seja pela particular interpretação na análise da verdade latente e por muitas vezes incontida ou internalizada sem forma legal de baní-la. Necessariamente não precisamos ser cordeiros ou cordados sempre com aquilo que nos amargura por toda a vida, não é verdade? Mas não pressuponho que toda verdade por mim falada naquele momento tenha sido carregado de ódio ou rancor por qualquer ser humano, mas de tristeza pela falta de volição, moção, querer vencer!
    Como bem soube expressar o famoso baiano, vivenciamos o mesmo tempo de hoje como se fosse o dele, quando disse: De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. “De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto”. Rui Barbosa
    Talvez não seja do seu conhecimento que Igrejas, via de regra, trabalham muito com o social, fato este copiado por nós na pessoa do Mestre Jesus e seus discípulos que faziam o bem espiritual e social.
    A nossa Grei, fundada há 25 anos tem marcas sociais reconhecidas pela sociedade e em muito mencionada na Câmara de Vereadores através de Moção de Aplausos, Blogs, Jornais e Rádios. Prá quem não sabe, foi a Igreja Batista Lírio dos Vales quem fundou a Assev – Associação dos Evangélicos de Valença (através do seu então Pr. Laerte Antonio Domingues), atrelado a esta associação, fundou-se o Sírio Renascer, Centro de Recuperação para toxicômanos. Esta foi uma contribuição nossa, embora sejam entidades paralelas da nossa Igreja.
    Quando aqui cheguei, fundamos o Educandário Lírio dos Vales, que funcionou por um período onde tratamos da alfabetização até a 3ª série na época, mas por questões de dificuldades internas, resolvemos desativar o projeto e atuar de outras formas, contribuindo para minimizar o problema educacional, sendo que não forma poucas as bolsas e meias bolsas de estudos que a Igreja conseguiu para muitos alunos já formados e atuando no mercado de trabalho aqui e em outras cidades.

    É bom lembrar que também distribuímos sistematicamente cestas básicas a pessoas cadastradas no programa social da Igreja, bem como distribuímos dois dias de sopão para várias pessoas carentes. Sem nenhum interesse, abrigamos nas dependências da nossa Igreja o PETI (Projeto de Erradicação do Trabalho Infantil), por um longo período, mas a parceria só veio a se extinguir nesse atual governo por falta de interesse do mesmo; diga se de passagem, não tínhamos nenhuma pessoa empregada da nossa Igreja nesse projeto, nem tão pouco recebíamos pagamento de aluguel, água, luz ou coisa alguma. Tudo era feito em benefício da comunidade carente.
    Há muitas outras atividades sociais que desenvolvemos como encaminhamento pra atendimento médico em outras cidades como Feira, Salvador, Itabuna, etc., com locação de nossos próprios recursos. Mas, fique à vontade pra você conhecer melhor vindo acompanhar de mais perto, quem sabe, fazendo parte da nossa comunidade cristã.

    Afetuosos abraços

  • maio 6, 2011 em 2:22 am
    Permalink

    Só conhecia as Igrejas Presbiterianas e Metodistas (inclusive tenho amigos que são Metodistas e sempre que me convidam, vou aos cultos e gosto muito), mas fico feliz em saber que existem Igrejas mais novas com Pastores do quilate do Ilustre Pastor Josafá.

    Caro Pastor – se não me engano, o escritor/educador/psicanalista e Pastor Rubem Alves, juntamente com Leonardo Boff foram os introdutores/difusores das idéias da Teoria da Libertação, não foi? Já tinha conhecimento sobre o histórico de Boff, mas ao entrar no site de R. Alves fiquei sabendo também dessa sua atividade. Inclusive quem gosta de crônicas, recomendo as de R. Alves, pois não são só boas, são excelentes.

    Pr. Josafá – quando houver tempo e disponibilidade, ou ainda se o sr. achar viável, poderia escrever um texto, que o amigo Pelegrini transformaria em post principal sobre a ação dos religiosos nas questões sociais.

    Um bom dia,

    Maria

  • maio 10, 2011 em 5:35 pm
    Permalink

    Pastor Josafá,

    Achei o texto que me referi. E como falei anteriormente, ficarei esperando por sua brilhante explicação. Sou muito fã de Rubem Alves e tive a grata satisfação de participar de uma cerimônia de casamento ecumênico – o noivo católico e a noiva Protestante e dentre os celebrantes – Frei Leonardo Boff, Frei Beto e Rubem Alves, pois o casal era das comunidades de bases de Petrópolis e de São Paulo e muito atuantes nas questões vinculadas a Teoria da Libertação.

    Foi certamente a mais bela cerimônia de casamento que vivencie… No fundo, sempre alimentei uma pontinha de desejo de ser casada por Rubem Alves, rsrs… Minha mãe sempre dizia que o desejo é o primeiro passo para a concretização!

    Muito obrigada pela atenção,

    Maria

  • maio 13, 2011 em 10:23 am
    Permalink

    Ok Maria, aguarde que dentro do possível, estarei aqui postando novos comentários inclusive sobre o que você surgeriu.
    Quanto à celebração do casamento, você foi uma privilegiada em poder assistir tantas celebridades num só tempo e no mesmo lugar! Estes nobres são fenomenais.
    Abraços

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *