HOMENAGEM PÓSTUMA: TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA BAHIA HOMENAGEIA OS FEITOS DO DOUTOR MUSTAFÁ

O Desembargador BALTAZAR MIRANDA SARAIVA propôs uma Moção de Pesar pelo falecimento do Dr. Mustafá Rosemberg de Souza, fazendo-o nos seguintes termos, “ipsis literis”:

“Senhor Presidente. Ilustres pares.

Apresento Moção de Pesar pelo falecimento do Dr. Mustafá Rosemberg de Souza, que ocorreu no dia 19 de agosto de 2022, aos 96 anos.

Pessoa bastante conhecida e respeitada por sua conduta e dedicação à família e à sociedade baiana, sua ausência deixa todos desolados, tanto os seus familiares, como amigos e conhecidos.

Ele faleceu em Valença-BA. O corpo de Dr. Mustafá Rosemberg foi sepultado no sábado (20/08), no Cemitério da cidade de Valença. A cerimônia foi marcada por forte comoção de amigos, familiares e moradores do município.

Nascido em 19 de dezembro de 1925, estudou na infância e na adolescência na cidade de Valença, oportunidade em que auxiliou na Escola Castro Alves, sendo admitido na Escola de Aprendizes Marinheiros do 2º Distrito Naval de Salvador.

Passou a morar em Salvador em 1942, quando iniciou os seus estudos no Colégio Antônio Vieira. Ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade da Bahia em 1948, formando-se em 1954, inclusive, como representante da turma e orador ao Paraninfo.

Trabalhou como interno no Hospital Santa Isabel, no Hospital Getúlio Vargas e na Maternidade Nita Costa, todos em Salvador.

Exerceu a medicina no Hospital da Santa Casa de Misericórdia, em Valença, onde atuou, também, nas funções de Diretor e vice-diretor.

Fundou a Escola Técnica de Comércio de Valença, foi Presidente da Legião Brasileira de Assistência Social, integrou a Academia de Letras do Recôncavo, Cadeira 33, e Academia Valenciana de Educação Letras e Artes, Cadeira 04, que tem como Patrono Olavo Bilac.

Escritor, foi autor das obras Pérola Morena, Rosa Escarlate. Ajudou a escrever Antologias, entre elas: Rio de Letras, Valenciando e 4 Ases e um Coringa, com publicações no semanário “Jornal Valença Agora”.

Foi espectador da chegada dos náufragos em Valença, em 1942, torpedeados pela Marinha Alemã em águas do território baiano, oportunidade em que se fez presente nos tratos, no primeiro Hospital de Sangue do Brasil, atual Hospital Doutor Heitor Guedes de Melo – Santa Casa de Misericórdia de Valença.

Sua morte nos entristece e nos causa profundo sentimento de dor. Que seja dado conhecimento da presente Moção à sua família enlutada, à Prefeitura de Valença, Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Valença, à Academia de Letras do Recôncavo, Academia Valenciana de Educação Letras e Artes, enviando-lhe esta singela homenagem em nome do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, bem como sua publicação no Diário da Justiça Eletrônico, para conhecimento de toda comunidade jurídica”.

A Moção foi aprovada à unanimidade com as comunicações sugeridas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *