VEREADOR JAIRO APOSENTA-SE DO BANCO DO BRASIL.

Ontem o Vereador Jairo Baptista, funcionário do Banco do Brasil pegou sua Carta de Alforria do banco, convidou amigos e parentes a participarem de um churrasco na AABB, regado a muita cerveja e um refrigerante preto (que não vou dizer o nome pra não dar ousadia aos americanos). Na oportunidade também comemorou o aniversario de sua filhota, cantamos parabéns juntamente com Jairo a esposa e seus filhos.

Não é fácil trabalhar 35 anos numa empresa, com a dedicação que Jairo sempre teve pelo Banco do Brasil, gerando assim uma satisfação entre empresa e clientes. Jairo é homem sério, cidadão honesto, sempre foi bom filho, bom marido e bom pai, por isso tem lugar garantido na política de Valença, onde desenvolve um grande trabalho como vereador, e consequentemente será um dia o prefeito da nossa cidade.

É isso ai Jairo…  muitos se aposentaram antes do tempo, outros nem chegaram a se aposentar, e alguns estão na lista de espera, mas voce seguiu o percusso direitinho até chegar o seu dia de pegar a sua Carta de Alforria. Não pense que vamos lhe dar descanso, agora sua nova jornada é a câmara de vereadores, transferimos suas responsabilidades, acho que agora seus cabelos vão ficar transparentes, mas não se preocupe estaremos aqui do seu lado para apoia-lo. Sua missão apenas começou.

Um grande abraço, da turma aqui do blog!

10 thoughts on “VEREADOR JAIRO APOSENTA-SE DO BANCO DO BRASIL.

  • fevereiro 14, 2009 em 12:20 pm
    Permalink

    Pelegrini tenho lido seu blog diariamente, porém vejo que voce não tem atualizado.
    Quero parabenizar ao Jairo pela sua aposentadoria no Banco do Brasil, ele fez por merecer, Jairo é boa gente, é uma pena que ele esteja aposentado agora, pois vai fazer muita falta por lá.

    Obrigado por publicaer meu comentário.

  • fevereiro 14, 2009 em 1:47 pm
    Permalink

    VIDA DE APOSENTADO

    Há dois tipos de aposentados: os que se aposentam espontaneamente com combustível no tanque, geralmente beneficiários de planos de saúde e titulares de cartões de crédito, e os que são levados a isso em virtude de saúde precária ou problemas de outra ordem que os tenham deixado na estrada, dependentes do INSS e de cestas básicas oferecidas pelos órgãos públicos.

    Destes últimos é complicado de falar porque acaba-se ficando penalizado. No entanto, não podemos nos esquecer de que eles existem em número muito mais significativo do que os outros. Merecem uma palavrinha de conforto. Quando adoecem ficam seis, oito meses, tentando marcar uma consulta e não conseguem. Se tiver a sorte de falar com o médico, a resposta é desanimadora depois de uma peregrinação toda e quando chega em casa encontra um carnê do INSS mandando recolher 11% do seu minguado salário para os cofres do Instituto porque a reforma da Previdência estabeleceu que mesmo quem já tenha pago, é obrigado a pagar de novo? (Eles não sabem onde puseram o nosso dinheiro, mas não podem deixar falir a galinha dos ovos de ouro).

    O aposentado não entende bem, procura os órgãos do governo para saber. Em outros tempos, já haviam tentado cobrar do aposentado, novas contribuições para a previdência, mas essas tentativas eram sempre pulverizadas pela OAB, pelo Congresso Nacional, pelo STF ou pelo simples “esperneio” do funcionalismo, através de seus órgãos de classe. Tinham a seu favor “o direito adquirido”, o “ato jurídico perfeito”, “a coisa julgada”, a “cláusula pétrea”, “os usos e costumes”, e o que mais se pense.

    Um exemplo: um aposentado há mais de vinte anos, pagou durante todo o tempo exigido pela lei, cumpriu todas as exigências legais, e agora ter de pagar NOVAMENTE a Previdência e ainda receber a pecha de “inativo”?

    Um exemplo para completar: o aposentado doente, já nas últimas tinha de amputar a perna. Inativo amputado é um contra-senso. – Se for para amputar, doutor – resmunga furioso o paciente -prefiro morrer… E caiu duro, fulminado por um enfarte.

    Aposentar desse jeito não vale a pena.

    Bom é você se aposentar espontaneamente. Pagar a contribuição quantas vezes for preciso, ser independente, xingar todos os prefeitos e prefeitas, governadores, presidentes; juízes, deputados desde os tempos do Pedro Álvares Cabral ou de Martim Afonso de Souza. Levantar da cama a hora que bem entender, tomar a sua cervejinha gelada. Tudo sem exageros. Aposentado não pode exagerar. A gente sabe. Tem que fazer as coisas com muito jeito. Não pode levantar muito tarde para não perturbar seu horário de almoço, a hora da sesta, a hora de tomar os seus remédios.

    É remédio para regular a pressão, para a tiróide, para acalmar a tremedeira, para reumatismo, para abrir o apetite, para insônia, para o sistema nervoso — para isto e mais aquilo, e ainda ter que me vacinar contra raiva. Sim, senhor. Vacina contra raiva. Com tanta taxa, tanta contribuição, tanto imposto, o único jeito é a vacina contra raiva.

    E ainda ter de ouvir esses caras gritando no seu ouvido o dia inteiro, dizendo que o outro é ladrão, tem contas na Suíça, não sabe administrar, dá empregos para a família inteira, só quer saber de viajar, conhecer o mundo, e mais uma porção de coisas. Aí a gente acredita que o outro não presta e vota naquele que acabou de falar e entregou convites para a inauguração, com banda de música, artistas convidados, e tudo mais.

    — Sabe o que acontece? NADA! É como se você estivesse vendo o filme pela terceira ou quarta vez.

    Aquele negócio de dar três ou quatro caminhadas por semana já passou. Mas para os aposentados do primeiro escalão, ainda dá para respirar. Se tomar o seu remédio direitinho.

    Aposentado que tem bala na agulha — como diz o nosso atual Presidente — quando tem cartão de crédito e plano de saúde, funciona como um automóvel: A bateria descarrega, é só mandar recarregar; os pneus ficam carecas, ele troca; o motor não pega, manda trocar o motor; a lataria se deteriora, compra um carro mais novo — de preferência com menos de vinte anos de idade — ou dá uma recauchutada na velha (a lataria). E não precisa amputar nada. É só andar devagar. E prestar atenção nos radares. Costumam ficar camuflados atrás de alguma coisa a fim de pegar você de surpresa. Mudam bruscamente os limites de velocidade para apanhar os motoristas distraídos.

    Dizem as más línguas que isso é necessário para reforçar a receita da administração municipal. É aquilo que o povo, maldosamente, costuma chamar de “indústria da multa”. O prefeito diz que isso é mentira, é intriga da oposição. Mas não se pode acreditar (também a gente não sabe mais no que acreditar. Acaba-se acreditando em tudo).

    Um conselho de amigo: — Quando você tiver necessidade de andar pela cidade, tome muito cuidado. Se cometer alguma infração grave o Comando de Trânsito pode tirar seu carro de circulação.

    Enquanto não chegar a esse ponto, você pode mandar todo mundo à merda que não acontece nada. Se mandarem prender você é só conversar no ouvido do delegado e pronto. Mas antes disso você pode tentar aquela interpelação clássica:

    — “O senhor sabe com quem está falando?”.

    Se o Delegado disser: “Sei”, — não diga mais nada.

    Não se desgaste inutilmente. A esta altura do campeonato ninguém mais presta atenção às coisas que você fala. Fingem que não estão ouvindo. O melhor que você pode fazer é também fingir que não percebe nada.

    Aposentado do segundo escalão, que não tem cartão de crédito nem plano de saúde, não adianta reclamar para ninguém. Acontece tudo do jeito que aconteceu para o aposentado do exemplo acima. Fica na estrada.

  • fevereiro 15, 2009 em 8:31 am
    Permalink

    UM QUILO DE DETERMINAÇÃO VALE MAIS QUE UMA TONELADA DE SORTE.e é por ser determinado,honesto e capaz,que com certeza alcançou todos esses méritos e o próximo será o de ser PREFEITO DE VALENÇA. vai com FÉ q DEUS está com tigo.PARABÉNS JAIRO.do seu camarado TIÃO PAVAROT

  • fevereiro 15, 2009 em 12:56 pm
    Permalink

    Jairo,

    Receba nosso abraço e saiba q apartir de agora, vamos EXIGIR ainda mais de vc, até pq nós só exigimos de quem tem pra dar, não é mesmo? Sabemos da sua lisura e bons serviços na Câmara e desejamos uma gestão de pulso firme… Mostra pra essa turma que vc é do PMDB de Ulisses!

    Sucesso,

    Seus amigos da Facom

  • fevereiro 15, 2009 em 1:01 pm
    Permalink

    De Mille
    Para Tião Paravot

    Querido, venho lendo seus textos e fico encantada com seus posicionamentos… Vc tem namorada?

    Serrinha, meu lindo e sumido amigo, desculpe, mas tive que enviar esse correio sentimental para o Tião Pavarot e como vc não aparece, o fiz sem sua permissão…

    Sebastião, esse blog é tão demicrático, que até correio sentimental tem nele, ta vendo ai?

  • fevereiro 15, 2009 em 2:04 pm
    Permalink

    Pelegrini, agora o tal do seu governador está de briguinha com o IMORTAL JOÃO UBALDO RIBEIRO, vê se pode? Ele deixa “o mangue” se instalar na ILHA e quando o Nobre Ubaldo Ribeiro reclama ele se zanga… No fundo ele é o LAGARTO ALBINO que queria ser homemageado pelo nosso grande escritor… Só as urnas pra responder a esse petista carioca eleitor de Arembepe… É um paraguayo bebedor que nada faz pelo estado que o acolheu e o elegeu e quando se fala, a turma do Ruy se ofende… Ruy e Adriano merecem o PT de Wagner e vice versa. E VIVA O POVO BRASILEIRO! VIVA JOÃO UBALDO RIBEIRO!

  • fevereiro 16, 2009 em 9:42 am
    Permalink

    MILLE,com certeza tenho.sou casado,mas quanto mas amizades temos melhor.um abraço. TIÃO PAVAROT

  • fevereiro 16, 2009 em 11:02 am
    Permalink

    Amigo, que bom que temos mais um amigo nessa linda cidade de Valença e principlamente nesse blog… Na verdade, queria provocar nosso amigo Serrinha, que anda sumido e que é uma peça fundamental na boa engrenagem desse blog!

    Serrinha, apareça!

  • fevereiro 17, 2009 em 7:07 pm
    Permalink

    Fico impressinoada com sua garra e competencia!!! Trabalhar tantos anos sempre com alegria, disposição e um enorme soriso no rosto não é para todos…
    E agora, está SIMPLIMENTE SOZINHO na câmara, digo sozinho porque está implicito que todo o resto foi ou será comprado pelo novo prefeito…isso é triste!!!
    Mil vezes parabéns, que Deus te dê muita saúde para espantar esse povo do mal, que só que o poder por capricho, sem ao menos pensar no povo.
    Grande abraço.

  • fevereiro 19, 2009 em 11:12 pm
    Permalink

    Querido jairo,

    Conto com você para desmascarar esse povo hipócrita dessa prefeitura!!!
    Está na hora do povo dar um basta nessa situação!!
    Muito sorte meu amigo!

    Abração!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *