A TRIPINHA DO DORSO DO CAMARÃO É O INTESTINO DELE, PRECISA SER RETIRADO PARA FAZER O PRATO

Meus amigos, Valença é considerada uma das cidades gastronômicas mais importantes da Bahia. Por aqui poetas e artistas de fama internacional ficaram encantados com nossa culinária de mariscos e peixes. Só prá ter uma idéia, o Restaurante do Luís em Cajaíba foi visitado por Jorge Amado, e lá deixou um escrito dizendo que nunca em toda sua vida degustou uma comida tão gostosa como aquela.

Temos também outros restaurantes e barzinhos que servem as nossas iguarias, assim como o Restaurante da Mara uma das recomendações da Revista Quatro Rodas, o Peralta, Jivanete, Bar do Josafá, Zé da Farinha e por aí vai.

Agora, o que eu não admito é ver ainda, lugares que servem almoços, pizzas e lanches desconhecerem a necessidade de se retirar a vícera do camarão, aquela tripinha que fica no dorso do crustáceo.

Pasmem, fui almoçar outro dia num desses restaurantes de fama e detectei que não haviam feito a limpeza completa do camarão. A gente ainda reclama pra ver se as pessoas procuram cuidar e respondem nos dizendo que a maioria dos clientes não reclamam por aquilo.

Outro dia encontrei camarões assim também em uma pizza, reclamei do fabricante mas não sei se ele adotou minha ideia, fico no receio de pedir novamente e vir do mesmo jeito. Nós precisamos reclamar mais, não devemos comer gato por lebre, estamos em outros tempos,

Aquela tripinha no dorso do camarão é o intestino dele, quando se faz o prato sem retirar a víscera dá uma sensação de que você está comendo areia.

Isso tudo é falta de cuidados, não custa nada fazer essa higienização e deixar o cliente mais satisfeito. Eu acho que precisamos de treinamentos e, ninguém melhor que a prefeitura para buscar recursos e tentar melhorar mais ainda a nossa arte de cozinhar.

5 Respostas para A TRIPINHA DO DORSO DO CAMARÃO É O INTESTINO DELE, PRECISA SER RETIRADO PARA FAZER O PRATO

  1. Edson F dezembro 7, 2020 às 12:43 pm #

    Pior é o banheiro podre de um desses aí que fica no sentido Taperoá da BA 001… e neste mesmo a moqueca de mero a posta tinha meio centímetro de espessura e veio tanto tomate e cebola por cima que a impressão era que o prato era de tempero. Sem contar o guaiamum moído, com certeza botaram uns 2 mortos na dúzia que pedimos. Caro e ruim. E olha que tinha carrão e gente de terno comendo ali no hora do almoço. Po, vai no banheiro masculino a descarga é de corda e com a corda preta de tanta imundice (fica o vaso todo mijado pq muitos não dão descarga) e o chão preto de água e terra. Nem um mictório com descarga de sensor que não precisa tocar nela e uns papelões no chão colocam. Só faltou cotocos de sabonete de dendê pra lavar a mão. Morreu guaiamum, joga fora. Posta de peixe? Bota posta decente com uns 3 cm de espessura. Banheiro? Bota mictório com sensor de presença e torneira com o mesmo sistema, ninguém toca a mão em nada e não fede. Se não tem papelão no chão do banheiro, bota uma pessoa com esfregão a cada meia hora e borrifa um bom ar. O banheiro diz muito sobre o local.

  2. marcio vieira dezembro 7, 2020 às 1:46 pm #

    Aqui vc compra o peixe com intestino , com escamas , sujo e gelado e paga caro e ninguém reclama eu considero desonestidade , aqui os açougueiro vendem carnes com peles com tudo pesado e caro é uma vergonha. No interior da Bahia fui a um açougue e estranhei , parecia uma boutique tudo limpo de inox e refrigerado , o açougueiro todo paramentado me atendeu pedi uma carne fiquei impressionado com o corte e a forma de embrulho , perguntei o preço o rapaz me respondeu num sotaque português , ele casou com a moça do lugar e colocou esse comércio e me disse que lá tem curso para atuar . Aqui temos muito que aprender.

  3. pelegrini dezembro 7, 2020 às 7:54 pm #

    Edson, tem que reclamar, é por isso que os serviços vão piorando.

  4. pelegrini dezembro 7, 2020 às 7:54 pm #

    Professor Marcio, alimento deveria ser tratado como se fosse um cruso de saúde.

  5. Florêncio Martins LealJunior Leal dezembro 9, 2020 às 2:06 pm #

    É permitido vender mero ?
    Cadê a vigíliancia sanitária ?
    O turismo em Valença apesar de anos ainda é amador. Talvez seja por falta de treinamento ou por não conhecer outras cidades .
    Guaibim cheio de farofeiros ouvindo pagode e arrocha vai lá no fim do ano .

Deixe um comentário