“SAUDADE DA MINHA MÃE”

image

Que saudade da minha mãe!

Às 18h de sábado do dia 26 de Junho, Maria Celeste Leite Silva Moura partiu dessa vida deixando uma grande saudade…

A lua cheia daquela noite iluminava o céu, celebrando a sua chegada… Enfim CELESTE reencontrava o PAI… Retornava à sua origem – O CÉU!

A família e os muitos amigos comungavam com a certeza que a queridíssima Maria Celeste não morreu… Ela continua viva em cada um de nós através das lembranças e da eterna gratidão!

A nossa gratidão por sua passagem pela Terra e a oportunidade de termos convivido com ela será eterna!

O seu nome já lhe apresentava Maria – sublime senhora, soberana; e Celeste – enviada do céu, dizem muito dessa mulher corajosa, determinada, guerreira e, ao mesmo tempo, doce, terna e sempre muito, muito educada! Tinha no amor o alicerce da sua vida! A solidariedade, generosidade, compaixão, justiça, gentileza, altruísmo e discrição era características do seu ser!

Foi uma incansável lutadora pela causa da Educação e uma militante pela dignidade e reconhecimento do Professor e, de forma especial, dedicou sua vida profissional servindo à  Educação Valenciana. Ajudou a formar várias gerações. Seus princípios éticos era sua marca como Educadora e Gestora Educacional.

Seu compromisso e competência são atestados por todos que a conheceram… É difícil alguém não ter pelo menos uma história de gratidão, afeto e carinho por essa grande mulher! Admirável mulher!

Hoje, muitos choram a sua partida… Valença chora e se enlutece… Mas embalados na certeza que um dia nos reencontraremos, atenua nossa saudade!

Obrigada meu Deus por ter enviado Maria Celeste a essa vida e principalmente por nos ter dado a oportunidade de desfrutar a sua convivência!

Com afeto, dos seus filhos,

Sandra, Ricardo, Luciano e Rosana

7 Respostas para “SAUDADE DA MINHA MÃE”

  1. Marcelo Queiroz Jr. julho 4, 2010 às 4:23 pm #

    Uma mulher que merece o reconhecimento de todos nós, digna da saudade que acompanha todos que compartilham juntos com seus familiares.

    Abraços Fraternos.

  2. Sandra Moura julho 4, 2010 às 9:19 pm #

    Sr. Pelegrini e demais comentaristas do blog:

    Muitíssimo obrigada pelas palavras sempre muito gentis e acolhedoras nesse momento de partida de uma pessoa tão especial… Minha mãe – Maria Celeste… Por mais que acreditemos que a alma é imortal, a saudade é eterna e a dor da ausência machuca muito… Nesses momentos, só a fé em Deus e o apoio dos amigos para atenuar essa dor…

    Li hoje os comentários e fiquei muito emocionada… Quanto carinho… Como ela era querida… Realmente, Minha mãe soube PLANTAR… E SEMEAR O BEM…

    No fim da tarde, pedia a Ricardo que levasse esse texto que escrevemos ontem para ser lido na Missa de Sétimo Dia para compartilar com os amigos leitores do seu distinto blog…

    Na Missa de Trinta Dias, a família estára toda presente, pois meu pai – Renato Moura e meus irmãos – Luciano e Rosana ficaram na Missa em Salvador com a família materna e paterna, que mesmo com a compreenção da vida após a morte, está desolada.

    Mais uma vez agradeço os posts distintos e os comentários sempre carregados de respeito pela queridíssima Maria Celeste, minha mãe!

    Com muito afeto, despeço de todos, desejando uma semana de muita luz e paz e principalmente, de muita harmonia!

    Sandra Moura

    – Peço licença para fazer uma errata: No quinto parágrafo, deve-se ler ERAM características do seu ser. Obrigada!

  3. Vanessa Andrade julho 5, 2010 às 10:38 am #

    Não apenas concordo com as palavras desses filhos queridos, como agradeço mais uma vez a Deus pela oportunidade de tê-los em minha vida. Dona Celeste, tia Celeste, pró Celeste, Céu… continua viva em nossos corações, em nossas vidas nos regando de esperança, coragem, fé e solidariedade. Os seus ensinamentos ficarão para sempre marcados, nos guiando pelos caminhos coerentes da justiça.
    Obrigada, verdadeiramente, por todos os momentos incríveis que vivenciamos. Pelas brincadeiras de boneca, pelas festinhas de São João, pelas aulas de português, história, etc, etc, etc… pelos banhos de mangueira, pelos pequiniques nos quintais… por tudo que de alguma forma ela proporcionou.
    Obrigada pelos lindos filhos que muito importantes foram e são para minha formação. Obrigada pelo carinho de todos!
    Muita luz em suas vidas! Com certeza, tia Celeste está sendo muito bem acolhida na sua nova morada. Confiem nisso!
    Um afetuoso abraço da filha emprestada e carinhosamente chamada de Van Van.

  4. Dr. Raimundinho julho 5, 2010 às 5:48 pm #

    Extremamente importante trabalho como o da Senhora Maria Celeste…Professora Celeste…As palavras de todos do blog e principalmente de sua filha agora dizem tudo…

    Abraços a Família e a quem teve o prazer de tê-la como Professora…

  5. Valença está Orfã julho 7, 2010 às 4:20 pm #

    Uma perda lamentável… Todos um dia irão se despedir da vida terrena, mas a perda de Professora Maria Celeste foi muito doida e rápida… Uma mulher com a sua bagagem, tendo formado várias gerações de crianças, jovens e adultos, lutado incansavelmente pela educação como ela fez, morrer aos 77 anos, lúcida é realmente uma grande perda!

    Agora entendo o porquê esse prefeitinho armengueiro e debochado não decretou luto oficial pelo falecimento de Pró Celeste, uma grande educadora!

    Ele é um devasso! Valença não merece!

  6. Doente Queiroz julho 7, 2010 às 4:23 pm #

    Ramiro só pensa naquilo, por isso não tem discernimento – ESTÁ COM A ALEMÃ… Não uma loira maravilosa, mas aquela doença que debilita!

  7. Maria Rita julho 8, 2010 às 7:06 pm #

    Pró Celeste era a mais bela tradução da ternura, cordialidade, caridade, simplicidade e sabedoria… Estava há anos luz na nossa frente… Seu entendimento das coisas é típico de pessoas com um alto grau de evolução… Não tenho dúvida, quem a conheceu, teve um raro privilégio. O fato dela ter escolhido Valença para desenvolver seu compromisso como ser humano e sua responsabilidade e competência como educadora foi um grande mérito para essa cidade.

    Pró Celeste, a sua jornada é repleta de luz e a vejo caminhando em uma enorme avenida iluminada de entes queridos que já estão em outro plano e uma áurea de muita paz, tranquilidade e também de alegria, apesar da saudade dos que ficaram… Mas a vida continua e a senhora saberá, com sua inteligência e lucidez espiritual pedir ao Senhor que conforte os que aqui ficaram e choram sua ausência!

    Um abraço afetuoso de sua ex-aluna e grande admiradora,

    Maria Rita

Deixe um comentário