Archive | julho, 2014

Um corpo negro na Praça

Por Cláudio Lisboa da Silva

Mais um corpo negro tombou… Mais um negro assassinado… Mais um filho, irmão, amigo… Mais um… Na última noite do festivo mês de junho, as tradicionais bombinhas deram lugar às balas e os estouros foram substituídos por tiros ceifadores. Polícia de um lado, jovens do outro… E, um terrível saldo: um corpo negro na Praça.

Não coincidentemente, “as balas” tem constituído uma rotina perversa em perseguição à nossa juventude. Cotidianamente os nossos jovens negros, pobres e periféricos tem sido vitimados pelas consequências da omissão, opressão e repressão dos diversos aparelhos da sociedade. As balas “teleguiadas” tem preferência de cor e classe social. Os jovens lideram o infeliz índice de vitimados pela violência e quando se trata da juventude negra, estes índices aumentam assombrosamente. Em 2011, a taxa de homicídios de jovens, na média nacional, era de 53,4 a cada 100 mil e na Bahia chegava a 83 a cada 100 mil, segundo o Mapa da Violência lançado em 2013. Quinze estados brasileiros estão acima da média nacional de homicídios de jovens, com destaque para o estado de Alagoas que detém o triste número de 156,4 homicídios a cada 100 mil. Os resultados apresentados pelo Mapa da Violência apontam algumas considerações bastante pertinentes a este debate. Segundo as informações, entre os anos de 2002 e 2011, houve um decréscimo no número de homicídios de jovens brancos e um considerável aumento dos homicídios de jovens negros, subindo de 26.952 para 35.297, no referido período.

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) em outubro de 2013, sobre Racismo no Brasil, apresenta evidências da existência de um racismo institucional nas mais variadas estruturas sociais e políticas do nosso país. Segundo os apontamentos, os brasileiros negros tem oito vezes mais possibilidade de ser vitimado que pessoas não-negras. Os efeitos históricos da desigualdade social e a enraizada discriminação racial contribuem para a marginalização da população negra. Não há como negar a existência de uma política genocida contra o povo negro, que se dá de forma perversa, parcialmente camuflada e em perigoso processo de tentativas de naturalização. É, cada vez mais, temerário encarar com naturalidade as diversas intervenções que tem ceifado vidas, cotidianamente.

Nas abordagens policiais, normalmente, os negros são enquadrados como os principais suspeitos. Muitas vezes, a coisa se caracteriza de forma tão absurda que “o suspeito é escolhido antes mesmo de haver qualquer suspeita”, antes mesmo de haver qualquer infração. Também, não é à toa que até pouco atrás a relação de ingresso dos negros no ensino superior caminhava em direção contrária ao ingresso de negros no sistema carcerário, que possui uma população majoritariamente formada por negros e pobres.

O lamentável acontecimento se soma, em luto, às desastrosas intervenções que tem acumulado milhares de corpos negros, mas, que também se some em luta, no repúdio e combate ao extermínio do povo negro. E que o corpo negro na Praça não seja apenas mais um…

*Taperoense, Negro, Militante, Educador e Estudante da UFRB.

Comentários { 3 }

Juazeiro define através de plenária o destino das emendas parlamentares do deputado Amauri Teixeira (PT/BA)

amauriA população de Juazeiro (BA) e região se reuniu neste domingo (29), no auditório do Colégio Luis Eduardo Magalhães para definir quais seriam as prioridades dos municípios na distribuição das emendas do deputado Amauri Teixeira (PT/BA). Estiveram presentes no evento o vice-prefeito de Juazeiro, Irmão Francisco; o Secretário de Cultura, Donizete, o deputado estadual Zé Maria, Zilton Alves, da Codevasf; os candidatos a deputado estadual, Edinaldo Rezende, Ademilson Rocha, popular Tiziu e Irmã Cecilia; o ex vereador de Sento Sé, Jackson Coelho, além de lideranças comunitárias de Juazeiro, Casa Nova, Remanso, Sento Sé, Chorrocho e outros município da região. Após a abertura do evento e uma breve explicação de como as discussões deveriam acontecer os grupos se dividiram por tema, entre os quais estavam saúde, educação, meio ambiente,infraestrutura, esporte e cultura.

Os percentuais definidos foram os seguintes, Saúde 50%, Educação 16,5%, Agricultura 13%, Infraestrutura 10,5% e Esporte e Cultura 10,5%. A pedido da população o valor será alterado caso o percentual as saúde não seja obrigatório.

Comentários { 0 }

A Pátria livre do Brasil, dos tiranos não mais será

pt IPor Jonas Andrade – Presidente do PT VALENÇA 

Coordenador do Partido dos Trabalhadores do Território do Baixo Sul

Quanto maior a participação popular, maior é a chance de vivermos uma sociedade democrática pelo exercício da liberdade de pensamento e pelo funcionamento pleno das instituições.

Neste 2 de julho, o Brasil – e especialmente a Bahia – prestam sua homenagem à liberdade conquistada pelo amor à Pátria, com o sangue e o suor do povo baiano. Depois do 2 de julho de 1823, foi preciso muita luta, muito sangue e muito suor sustentados pela esperança verde e amarela, quando saímos do ciclo secular de problemas crônicos para a capacidade de decidir sobre enfrentá-los e resolvê-los pela vontade política de resolvê-los. Mas toda conquista precisa ser assegurada pela luta vigilante das novas gerações, para que nenhum retrocesso ameace ou dilua o vigor do gigante pela própria natureza. E a cada etapa resolvida, no dinamismo das transformações sociais, novas demandas surgem junto a outras ainda carentes de mais investimentos, atenção e cuidado. O Brasil está mais vivo do que nunca, já é a quinta economia do Planeta, depois de, por séculos, estacionar no terceiro mundo. Tudo isso graças à genuína construção democrática do povo brasileiro, que vive o presente e mira o futuro para não andar para trás.

Hoje o nosso Estado vive a liberdade mais do que antes. Desde 2007, a Bahia vem experimentando um novo jeito de tratar seu povo: com respeito e igualdade nas relações. O baiano passou a ser o dono da sua vida, com mais independência, democracia, água e luz para todos, casa própria, emprego, renda, escolas, hospitais, estradas, universidades.

É por isso que “nunca mais o despotismo regerá nossas ações. Com tiranos não combinam brasileiros corações!”

PARTIDO DOS TRABALHADORES DE VALENÇA – 02 DE JULHO DE 2014

Comentários { 1 }

Organização do trânsito de Valença é tarefa de todos

estacionamentoO Governo de Valença está adotando medidas para melhorar o trânsito da cidade. Para isso, placas de sinalização estão sendo colocadas, inicialmente, no centro, visando disciplinar o fluxo de veículos e pedestres em áreas onde a movimentação se apresenta mais intensa e nervosa. A ação, que envolve a Guarda Civil Municipal (GCM), Polícia Militar, Detran, secretarias municipais da Administração e Transportes e Estradas, faz parte do projeto da municipalização do trânsito, aprovada através de lei municipal.

O Governo de Valença pede desculpas pelos transtornos que a medida vem causando, mas a ação tem por objetivo o bem comum. Ao mesmo tempo, solicita aos motoristas que observem os locais sinalizados, respeitem a faixa de pedestre e em caso de dúvida, procure os agentes da GCM que estão instruídos a orientar.

Um trânsito mais humanizado depende de todos.

Ascom – Governo de Valença

Comentários { 14 }

VICE DE AÉCIO É O SENADOR PIT BULL QUE QUERIA ESPANCAR BLOGUEIRO NO SENADO

aloisioVice de Aécio, Aloysio Nunes, é o senador que está envolvido no caso do esquema de cartel em contratos de trem e metrô em SP denunciado pela Siemens e mais recentemente ele é acusado de querer espancar um blogueiro. O parlamentar mandou o blogueiro à “puta que te pariu” e o chamou de “vagabundo”, além disso, correu em sua direção e disse que gostaria de ter-lhe dado um “pescoção”. Imagina, esse pessoal do PSDB que se dizem os moralistas e donos da verdade, não conseguem encontrar um vice que seja menos sujo.

Comentários { 1 }