LOJAS DE PREFEITO DESRESPEITA LEI MUNICIPAL

Teatro municipal de valença 003Um leitor me chamou a atenção para essa faixa na porta do Teatro Municipal de Valença, onde uma propaganda de uma das lojas do prefeito Ramiro (infringindo a lei) é colocada para informar sobre uma promoção. O maior exemplo de desrespeito que se pode ver na cidade é esse.

Uma lei municipal do Poder Legislativo proíbe toda e qualquer faixa em vias públicas. Mas a loja do prefeito vai mais longe, além de desrespeitar a via pública ainda coloca na porta do Teatro Municipal.

Como se pode cobrar de um povo por ser ordeiro, se não dão exemplos? Como podem acusar o povo de jogar lixo nas vias públicas (como fez uma arquiteta da prefeitura numa emissora de rádio) se o primeiro a sujar e poluir o visual da cidade é o próprio administrador, através de suas lojas?

Tenho certeza que a faixa ficará ali por muito tempo, porque esse não é o primeiro lugar usado por eles para pichar. A Câmara de Vereadores não irá cobrar que eles tirem a faixa porque são iguais a eles. E depois, é uma denúncia do blog.

Depois querem acusar o povo de baderneiro porque quebram lojas de políticos. Baderneiros, são os que não respeitam as leis e também os que não cobram que a lei seja cumprida. 

4 thoughts on “LOJAS DE PREFEITO DESRESPEITA LEI MUNICIPAL

  • maio 12, 2011 em 12:37 pm
    Permalink

    O nome disso é “CORONELISMO”.
    Sr. CURINGA, o Corone de Valença

  • maio 12, 2011 em 4:25 pm
    Permalink

    Se fosse uma faixa de um proprietario de uma quitanda, garanto que as “AUTORIDADES VALENCIANAS”, chamava ate a policia e o pobre coitado ia parar a onde? na cadeia.

  • maio 12, 2011 em 10:05 pm
    Permalink

    Os filhos do prefeito não são os doadores do Cristo? Então, podem tudo. Isso parece até piada.

  • maio 13, 2011 em 9:13 am
    Permalink

    Ninguém faz nada nessa zorra não, é? Cadê a polícia para prender esses delinqüentes e forçar a tirar a pichação? Bando de desordeiros, isso não se faz com um patrimônio público e histórico. Na nossa cara, que absurdo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *