ASSALTO A TURISTAS NO MORRO DE SÃO PAULO

quarta praia morro Fiquei estarrecido com um fato inédito ocorrido em Morro de São Paulo esse fim de semana. Quatro homens armados assaltaram oito turistas na quarta praia, após a Barraca Pimenta Rosa. Ouvi falar também de um arrombamento da pousada de um famoso jogador de futebol, porém, não tenho certeza dessa última notícia.

O turista que me ligou para informar sobre o assalto disse que ocorreu por volta das 13 horas e que a segurança já havia sido reforçada no local com policiais de motocicletas e mais homens. Entendo que o prefeito Hildécio pode ter se descuidado com o movimento desse final de semana longo, mas acredito que isto servirá de lição para a próxima vez.

O Morro continua na paz. 

47 thoughts on “ASSALTO A TURISTAS NO MORRO DE SÃO PAULO

  • abril 24, 2011 em 4:10 pm
    Permalink

    Olá, fui uma dos turistas assaltados no dia 23/04/2011 na 4ª Praia, próximo ao Pimenta Rosa. Éramos, aproximadamente, 15 turistas de diversos locais do Brasil e 2 americanas. Na verdade foram DOIS criminosos e não quatro que nos abordaram. Estavam armados e levaram simplesmente TODAS as nossas coisas. Também é mentira que o policiamento foi reforçado após o fato. A PM fez uma busca em seguida, mas somente. Registramos a ocorrencia no Posto da Policia Civil, onde fomos informados que no dia anterior (22/04/2011) houve outro assalto do mesmo gênero a um grupo grande de turistas de Ilhéus. Também fomos informados no Posto da Polícia (onde fomos muito bem atendidos, por sinal) de que essa onda de assaltos teve inicio em junho/2010 e tem sido constantes. Sou advogada, tive minha OAB covardemente roubada por esses elementos com todos os meus pertences, do meu esposo, e dos demais turistas que estavam tentando descansar no feriado. Perdemos nosso sabado na Delegacia e voltamos pra casa mais estressados do que quando chegamos no Morro. Quero saber qual a finalidade da taxa de turismo se você nao tem sequer tranquilidade para ir a praia. NUNCA MAIS retorno ao Morro, e recomendarei que meus amigos façam o mesmo. Já basta andar com medo todo dia, não dá pra ficar na mesma tensão no feriado. A idéia de viajar era descansar.Obrigada.

  • abril 24, 2011 em 6:36 pm
    Permalink

    Concordo com Você Danusa, acho inclusive que a prefeitura de Cairu deveria se responsabilizar pelas perdas dos turistas. Não é justo uma pessoa procurar um lugar para descansar, pagar caro e depois ser saqueada.

    Atenção prefeito Hildécio! É preciso que se manifeste em realação a esse ocorrido.

  • abril 24, 2011 em 7:33 pm
    Permalink

    Pelegrini, se esses assaltos estão ocorrendo desde junho, a ssessora de Imprensa da Prefeitura Municipal de Cairu se omitiu, pois Elena insistentemente pediu essa informação. Divulgar as coisas boas da administração de Cairu, ela faz com maestria, no entanto, responder a essa pergunta – Lembro-me que Elena insistiu EXAUSTIVAMENTE NESSA QUESTÃO, pois conhecemos o Morro e todas as vezes que fomos lá, sempre fomos recomendados a deixar pertences de valor no hotel, pois existiam “pequenos assaltos” nas praias distantes, o que até achamos normal, pois a Bahia está infestada de bandidos… Mas fazer acreditar que o Morro de São Paulo é o NIRVANA, é muita viagem… Assessor tem que informar a verdade… Divulgar coisas boas, a informar também o que está ocorrendo. Falo isso como estudante de jornalismo.

  • abril 24, 2011 em 8:44 pm
    Permalink

    Caro Pelegrini,

    Fico pasmo como as pessoas, mesmo as esclarecidas, insistem em desconhecer as competências e atribuições dos entes públicos. A Segurança Pública, por princípio constitucional, é de responsabilidade do Governo do Estado, isto é, só o Governo Estadual pode colocar homens fardados ou civis para garantir a segurança da população. Em nenhum momento a nota e os comentários fizeram referência ao Governo da Bahia. Parece-me que é mais fácil colocar a culpa na corda mais fraca.
    Entretanto, quero esclarecer que a Prefeitura de Cairu tem contribuído muito com as Polícias Militar e Civil, oferecendo-lhes todo apoio logístico, quais sejam: transportes terrestres e marítimos, recursos para alimentação dos policiais e reclusos, pessoal de apoio, inclusive a delegacia, onde as vitimas foram ouvidas é locado pela Prefeitura. Eu só não posso fardar ou armar homens para efetuar essa tarefa, pois se assim fizer, segundo a lei, estarei cometendo crime.
    A nossa luta tem sido, insistentemente, solicitar do Governo Estadual que aumente o contingente de policiais em Morro de São Paulo, como também estaremos dispostos a aumentar o nosso apoio logístico no que for necessário. Infelizmente a Secretaria Estadual de Segurança ainda não atentou que o Morro de São Paulo deveria ter a atenção especial devido à sua importância para a atividade turística da Bahia.
    O município mantém em Morro de São Paulo e em Boipeba um Posto de Atendimento ao turista e sempre que somos procurados damos todo apoio possível, não só quando se trata de assalto como também em outras necessidades. Aproveito da sua alta frequência de visitas para reiterar ao Governador do Estado a sua especial atenção para o problema da Segurança no Morro, como em toda nossa região do baixo-sul.

    Grande abraço.

  • abril 24, 2011 em 9:28 pm
    Permalink

    Fico grata com a rapidez nas respostas.
    Agora gostaria de me dirigir especialmente ao Sr. Hildécio Meireles que, de forma singela me chamou de desconhecedora da lei, embora esclarecida.
    Em momento algum eu falei que a segurança pública é de responsabilidade da prefeitura. Simplesmente questionei pra que serve a taxa de turismo. Além da falta de segurança, podemos perceber escancaradamente problemas outros como ter que desviar de fezes de cachorro e cavalo na praia, por exemplo.
    Também gostaria de registrar que, embora eu seja vítima de um fato traumatizante ocorrido em Morro, me sinto constrangida com esse tipo de comentário pois parece que meu papel muda de vítima para uma louca que nem sabe o que está falando.
    Além de registrar a ocorrência na Delegacia, registrei o fato na Secretaria de Turismo Municipal, que fica na entrada/saida do Morro, onde ainda fomos (eu e meu marido) vítimas de piadinha de funcionário que disse que,se tivessemos o comprovante da taxa de turismo, eles até poderiam tentar fazer alguma coisa, até resarcir-nos, mas como fomos assaltados e todos nossos bens levados (inclusive as nossas 2 taxas de turismo q estavam na carteira), eles não poderiam fazer nada. Ainda sim registramos o fato e solicitamos resarcimento sob a promessa q teríamos retorno em breve. É muito constrangedor. Se soubessemos q seríamos roubados, nem iriamos à praia, ou, se fossemos à praia, nao levariamos nada a nao ser a propria roupa de banho.
    Há 4 anos atras fomos a Morro e eu realmente pensei q era uma porção do paraíso, Infelizmente isso é passado. As coisas pioraram bastante.

  • abril 24, 2011 em 10:28 pm
    Permalink

    Danusa, não tenho procuração para falar pelo prefeito Hildécio, mas tenho certeza que os constrangimentos que a senhora passou não foram por falta de um bom trabalho. O prefeito Hildécio prima pelos bons tratos e segurança dos turistas do Morro.

    Quanto ao caso da piadinha que a senhora foi vítima, tenho certeza que se levar o nome desse funcionário até a Secretária da qual ele é lotado, tenho certeza que será penalizado.

  • abril 24, 2011 em 10:56 pm
    Permalink

    As coisas ruins nao só acontece em Valença,mas em todo Brasil,diante a alta demando é necessario uma maior fiscalização até por que o que se paga para acessar ao Morro nao é pouca o Morro esta perdendo as caracteriscas de paraiso,essas pousadas que ficam da terceira praia estão tomando toda passagem do pedestre tudo isso por conta do capitalismo selvagem,como podemos perceber o público do morro nao é mais o de antes,agora voce só ve gatos pingados,quem realmente tem grana vai direto de elicopetro para a quarta praia se hospedam em hotéis de luxo e nao usufruem mais da feira noturna da vila.
    E uma pena que nao tenham um programa de conservação ambiental e preservaçao da natureza.

  • abril 25, 2011 em 5:30 am
    Permalink

    Eu não conheço o atual Secretário de Turismo do Morro, mas tenho certeza se fosse Petruska Mello a Secretária de Turismo anterior, a sra Danusa e seus amigos envolvidos nesse assaltoa, teriam um tratamento diferenciado, ou seja, mais humano e acolhedor, pois o grupo foi vítma de uma barbaridade. Petruska Mello treina com maestria a sua equipe para bem receber o turista em qualquer situação, seja ela em orientação de passeios e atrativos, como cuidados necessários em circulação na ilha/vila tão movimentada como Morro de São Paulo, assim também como coisas desagradáveis dessa natureza acontecem.

    Sra. Danusa, a senhora está certíssima, eu também não voltaria nunca mais a qualquer lugar em que vivi situação parecida e ainda que ao me manifestar questionando a taxa de turismo, servi de motivo de deboche e risinhos.

    Petruska Mello – saudade das suas orientações e sua postura profissional. E saudade também do Morro e da sua Vista Bela.

    Beijos e quando voltar a Bahia, vou matar a saudade desse lugar tão lindo e da sua pousada maravilhosa, além de lhe dar um super abraço, pois você, além de competente, é muito qurida,

    Elena

  • abril 25, 2011 em 6:36 am
    Permalink

    Petruska Mello, aquele abraço!

    Esse aindo ainda volto ao Morro e a Vista Bela, claro!

  • abril 25, 2011 em 9:27 am
    Permalink

    Retificando – esse ANO ainda volto ao Morro e a pousada Vista Bela, é claro!

  • abril 25, 2011 em 1:53 pm
    Permalink

    Lina, se você pretende voltar a Morro, leve uma dupla de guarda-costas. É uma pena o que está acontecendo.
    Recebi várias mensagens e telefonemas em solidariedade e realmente desejo que uma coisa dessas jamais aconteça com ninguém.
    Estou agora na fase de refazer, tirar 2ª via de documento, calcular o prejuízo.
    Aproveito para agradecer o contato do Secretario Municipal de Turismo que me ligou quando estava na BR 324 a caminho de Salvador (inclusive por estar na estrada, a ligação caiu em dado momento. Me desculpe Secretário). Vim a Salvador agilizar a tirada da 2ª via dos documentos pessoais. Para além disso, e falo no questao psicologica, do tempo, do feriado, da paz, infelizmente, isso não mais se restabelece.
    Ats,

  • abril 25, 2011 em 3:19 pm
    Permalink

    OI
    sou de pernanbuco, e estive no morro de são paulo, neste feriadão cheguei na domingo dia 17, e sair no domingo dia 24, na chegada achei um absurdo a cobrança da taxa de turismo. mais foi explicado a utilização da mesma, mesmo assim não mim conformei, andando pelas ruas do morro percebi uma mudança, observei que logo pela manha havia um trator coletado lixo e pessaos coletando lixo na praia, não vir nenhum policial, andei pelos principais pontos e graças a deus não tive problema, um dia vindo da gamboa, observei um nativo sendo carregado para a ponte de chegada do morro. perguentei o que havia acontecido e um dos carregadores de mala, mim disserá que um nativo havia passado mal,tambem vi uma lancha tipo ambulancia,procurei saber e fui infomando que esta era a unica forma de socorro da ilha, e que uma parte da arrecadação da taxa era utilizada, fui em busca de informação,fui em busca de mais informação,e fique um pouco entusiamando, pois parece que o governo do estado que é do PT, não ajuda ao governo do PMDB, que o partido do prefeito, e fluxo de pessoas no morro é muito garnde, é a terceira vez que vou no morro,e pude obeservar uma mudança muito grande, para melhor, apesar de não ver muitos policiais a noite, no domingo estava esperando o catamarã no posto de informação e tomei um susto quando ouvir eles dizerem que tinha sido assaltados, esta senhora estava muito nervosa, os rapazes que estava atendento a elas foram educados e cordiais, não vi nenhum tipo de piada ou graçinha, pelo contrario obesrvei uma preocupação deles com a situação, logo àpos a saída do casal, perguntei o que havia ocorrido eles mim contaram.Senhora Danusa, espero que a senhora volte ao morro, pois, eu voltarei, espero que a prefeitura use o bom senso e faça o ressarcimento dos material perdido. Este paraiso precisa ser preservado, tive em noronha e paguei 40,00 por noite e por pessoal, e aquele paraiso continua lindo, tem que cobrar para preservar e cobrar da prefeitura a utilização este dinheiro arrecadado.PARABENS CAIRU,PELA INOVAÇAO,E VALE LEMBRA QUE EM QUALQUER LUGAR PODEREMOS SER ASSALTADOS….R

  • abril 25, 2011 em 4:24 pm
    Permalink

    Paulo Roberto Silva, não entendi como você digeriu essas justificativas pela cobrança da taxa de turismo, já que, todos os serviços mencionados por você são obrigação do poder público e já pagamos impostos regulamentares pra isso.
    Estou aguardando retorno da Prefeitura para saber dos desdobramentos desta história.
    Obrigada pela preocupação.

  • abril 25, 2011 em 5:35 pm
    Permalink

    Boa tarde/Noite Sra Danusa!!

    Como agente de Turismo situado em Valença, só tenho a pedir-lhe desculpas pelas falhas encontradas e reclamadas justamente pela Sra.
    Creia-me, que nenhuma justificativa se faz coerente, mas nós que vivemos e trabalhamos em prol da manutenção das belezas, bem como a disponibilidade de conforto com segurança aos que nos visitam, conhecemos as realidades existentes em nosso País.
    E como comentou o Sr. Paulo Roberto, todos nós (tenho certeza que também a Sra), as dificuldades encontradas no tocante a ações que deveriam por direito constitucional, ser uma perfeita parceria entre Nação, Estado e Município, mas que em virtude das divergências e partidos políticos, ficamos nós à mercê de lamentáveis momentos como o que a Sra. seu Marido e demais membros do grupo passaram.
    Desconhecemos ações “constantes” como as comentadas, sabemos sim da existencia esporádica de ações negativas e prejudiciais naquele Paraiso que é o Morro de S. Paulo e adjacências, mas sabemos também que o Prefeito do Município, tem buscado agir e disponibilizar ações que coibam tal fato.
    Não sou Advogado, e menos ainda tenho procuração para defender ao Prefeito ou a qualquer outro membro de seu treinado e capacitado grupo de trabalho.
    Mas peço e me coloco à vossa disposição, para que retornes à nossa região, pois não tenho duvidas, de que serás muito bem recebida e tratada, como o são todos que esta bela região conhecem.
    Lamentavelmente (repito), a Sra foi vitima de uma fatalidade, ja que o ocorrido, não é comum.
    Desejamos-lhe pleno sucesso e rapido retorno, pois temos certeza de que a Sra será atendida de maneira adequada, pelo ocorrido, tanto pelo Secretário de Turismo como pelo próprio Prefeito Municipial de Caíru.
    Atc.

    Ruiter Franco
    (75) 3643-1141

  • abril 25, 2011 em 9:55 pm
    Permalink

    Boa, Ruiter! Pessoal guardem esse nome, tenho certeza que esse cidadão chegou em Valença para somar, esse é do bem.

  • abril 25, 2011 em 11:12 pm
    Permalink

    Olá Ruiter,
    justificadamente estou muito chateada com a situação. Não paro de ver e rever a situação na minha mente, a correria, o pânico, a gritaria. Não paro de pensar no dia inteiro perdido na delegacia e no feriado que pensei q desfrutaria em paz.
    Eu havia acabado de comprar uma camera fotográfica nova justamente para registrar os belos momentos q imaginei viver ali. Dividi a compra em 10x sem juros e apenas paguei a primeira parcela. Tenho agora mais 9 meses pra ver essa cobrança vir na fatura do meu cartão de crédito e me lembrar de tudo o que passei ali em Morro. Por mais que suas palavras sejam afáveis, não remediam nem fazem voltar atrás estes dias que eu realmente gostaria de esquecer.

  • abril 25, 2011 em 11:21 pm
    Permalink

    Acrescentando ao quanto já narrado, meu marido usa oculos de grau, e ficou sem o mesmo. Passou metade do feriado sem ver nada porque os seus óculos de grau foram roubados! Gente, foi muito constrangimento…pela providência divina, ele havia deixado o oculos escuro com grau no carro, no estacionamento em Valença, e assim, pudemos voltar para casa, ele dirigindo nosso carro, pois eu não dirijo. São vários fatores que vão se somando e nos fazem realmente lamentar o ocorrido.

  • abril 26, 2011 em 7:10 am
    Permalink

    Não vou defender o prefeito da sua postagem, mas do seu afinco e trabalho. Penso que ele deveria ser mais hunmilde erealmente pedir desculpas pela situação que atravessa a segurança pública na região. A segurança pública é dever de todos, SIM, e segurança pública não é um idiota qualquer armado, mas um cidadão com mandato representando o Estado e seu aparelho repressor. Todos os prefeitos ultimamente usam a mesma desculpa para deixar a população desprotegida e desamparada. O municipio pode sim colocar uma guarda municipal, salva-vidas, pessoas espalhadas pelas praias orientando, nas ruas observando e com inteligência e criatividade vigilancia eletronica, monitoramento das entradas e saídas.

    Enquanto isto os comerciantes, donos de pousada e comunidade não faz nada, querem ganhar dinheiro fácil e não aponta um gesto de participação. Ainda aparece uma meia dúzia de idiotas com ironias gratuitas. PEGOU MUITO MAL PARA A REGIÃO.

  • abril 26, 2011 em 9:13 am
    Permalink

    Sr. MARCIO

    REALMENTE O ACONTECIDO FICOU MAL PARA A REGIÃO, MAIS PRECISAMOS, AGRADECER OS GESTORES DE VALENÇA, QUE ANOS ATRAS POR GANÂNCIA RESOLVEU REEBER O PRESÍDIO, HOJE VALENÇA E A REGIÃO COLHEN OS FRUTOS DESTA,AÇÃO GANACIOSA, ALÉM DISSO,TIVE NO MORRO E REALMENTE ELE ESTAVA CHEIO, NÃO VIR POLICIAMENTO OSTENSIVO E NEM QUANTIDADE DE POLICIAIS PARA FAZER A RONDA,PORÉM,TENHO ACOMPANHADO AS ESTATITICAS DE ROUBO E HOMICIDIO, E A AS COISA QUE ANDA ACONTECENDO EM VALENÇA, COMECOU A RESPINGAR NAS OUTRAS CIDADE, VALE LEMBRAR O COMERCIANTE MORTO EM TAPEROÁ, NÃOÉ CAIRU QUE ESTA MANCHANDO A IMAGEM DO BAIXO SUL, SIM A RAMIROLANDIA(VALENÇA)…..

  • maio 2, 2011 em 10:07 pm
    Permalink

    Eu e meus amigos passamos em Morro de São Paulo antes de ir para a Chapada Diamantina e também fomos assaltados na quarta praia (no dia 13/04). Levaram as máquinas fotográficas, celulares e $$. Levaram a gente para um terreno (antes de chegar ao mangue) e por sorte alguém passou perto e eles acabaram fugindo. A polícia pegou o depoimento não fez muito esforço para achar os bandidos. Achei absurdo um lugar lindo daqueles ter esse tipo de ação. O lugar nem é tão grande. Além disso ninguém na pousada avisou do perigo de andar na quarta praia. Acho absurdo isso ter acontecido novamente. Depois do assalto informaram a gente que semanas antes tinham assaltado uns turistas estrangeiros e deixado eles amarrados por 1h30 no mangue. Se tivessem falado antes não teriamos arriscado.

  • maio 2, 2011 em 10:32 pm
    Permalink

    Ô Silvia! Pega leve, não ouvi falar desse caso não, do turista ter ficado amarrado. Manera ai vai!

  • maio 2, 2011 em 10:41 pm
    Permalink

    Eu e mais três amigas fomos assaltados na 4ª praia dia 13 de abril (de 2011) por dois sujeitos armados, pouco após o meio dia. Fomos informados na delegacia que outro grupo de turistas havia sido assaltado naquela região, cerca de dez dias antes. Ao comentar o ocorrido com nativos e turistas, ficamos sabendo de outros casos. Ao ler este blog, vimos que crimes semelhantes continuaram acontecendo.
    Infelizmente, ao contrário do que o sr. Ruiter afirma, esse tipo de ocorrência não é uma fatalidade que “não é comum”. Está evidente que o assalto a turistas está frequente em Morro, e assim continuará a menos que a existência do problema seja assumida e devidamente combatida.
    Fico surpreso, e feliz, ao saber que o prefeito lê e responde aos comentários deste blog. Aproveito este canal para questioná-lo: sendo Morro de São Paulo um lugar com potencial turístico tão alto, não se justifica a criação de uma guarda municipal, como temos em São Paulo?

  • maio 9, 2011 em 10:29 pm
    Permalink

    Oi, sou uma das vítimas do assalto em Morro de São Paulo que ocorreu no feriadão. Realmente, como Danusa muito bem se expressou, foram momentos angustiantes. Tive vários pertences roubados tais como: óculos de grau, câmera digital, celular, documentos pessoais, dinheiro etc.
    Gostaria de saber quais as providências estão sendo feitas pelo Prefeito de Cairu para que haja solução neste caso, pois ao entrarmos em Morro pagamos uma taxa que segundo consta no verso do bilhete visa suporte ao policiamento civil e militar e também apoio e atendimento ao turista. Já enviei um email ao Secretário de Turismo, o Sr Júlio Oliveira e aguardo resposta.

  • maio 10, 2011 em 10:08 am
    Permalink

    Sr. Natalício Pestana – não sou da área jurídica, mas sei que se existe uma taxa que cobre policiamento civil e milital, o município tem que se responsabilizar. Todas as vezes que fui ao Morro de São Paulo, fui alertada sobre esses assaltos e a orientação que tive foi – só levar água, bloqueador solar, viseira e o mínimo de dinheiro e claro, um cartão muito bem escondido. Os assaltos são constantes e o Morro é uma rota internacional de drogas, portanto, temos meliantes de várias nacionalidades e traficantes de alta periculosidades, sem falar que os consumidores são das mais variadas classes sociais. Donde concluí-se que devido a complexidade da geografia do arquipélogo (entrecortado por várias estradas na parte interna), torna-se praticamente impossível o sr. rever seus pertences eou ter esse meliante preso. O que é uma pena, pois o Morro é um lugar lindo e chega a ser uma heresia não levar câmaras fotograficas, dinheiro e ter paz para vivenciar esse paraiso.

    Quando a Secretária de Turismo era Petruska Mello, ela nos orientava sobre os cuidados de não se expor… Agora esse ai…

    Sr. não espero muito, embora tenha claro que o sr. tem o direito de ressarcimento dos bens roubado, inclusive pq o ser pagou um seguro. Acione a prefeitura de Cairu.

  • maio 11, 2011 em 6:49 am
    Permalink

    Muito obrigado,Srª Uriel.
    Penso que realmente será muito difícil reaver os bens roubados, porém eu espero que a Prefeitura Municipal de Cairu tome providências quanto a esses constantes assaltos em Morro de São Paulo e ofereça uma melhor atenção aos turistas que são vítimas desses malfeitores.
    Espero que efetivamente, eu e as outras vítimas tenhamos pelo menos o direito ao ressarcimento dos nossos bens até porque ao pagarmos a taxa tivemos esses direitos garantidos.

  • maio 11, 2011 em 10:56 am
    Permalink

    Sr. Pestana – Quando essa taxa foi cobrada, ela era exclusivamente para manutenção do patrimônio turístico, lixo, etc. Agora migrou para policiamento. O prefeito de Cairu é um bom administrador e muito “festejado” e certamente essa áurea de bom gestor o torna impecável, o que é péssimo. De intocáveis, bastam os dálites do Caminho das Índias.

    Vi o comentário dele nesse post ai em cima e creio que foi muito infeliz, com tom de desdém e pouco caso aos que vivar sem direitos sonegadas e aviltados. Espero que quando ele voltar da sua lua de mel a Europa, ele volte mais centrado.

  • maio 11, 2011 em 1:19 pm
    Permalink

    Sr. Uriel, se este é o seu nome, seguro é, De acordo com o art.757 [1] do Novo Código Civil (NCC), a definição legal de seguro é: contrato pelo qual o segurador se obriga a garantir, contra riscos predeterminados, interesse legítimo do segurado, relativo à pessoa ou à coisa, mediante o pagamento do prêmio por este. o que não se convem a txa de turismo, outossim, tambem quero receber de feira de santana, fui roubado no micareta e dai. quero ressarcimento da prefeitura de feira,o Secretário de turismo de feira , não avisou que era perigoso….MURIEL

  • maio 11, 2011 em 3:18 pm
    Permalink

    Sou filho de Ariel e meu filho chama-se Daniel. Esse é meu nome. Caso deseje comprovação, posso enviar meu CPF. Nada tenho a temer, inclusive porque meus textos não contém nada de ameaçador ou qualquer conteúdo que venha denegrir ou desqualificar quem quer que seja. O sr. deveria voltar a lê-los. Talvez o que tenha maculado tenha sido a citação do prefeito, que diga-se de passagem, é um bom gestor, mas aos olhos de sua equipe, é um verdadeiro DALIT – intocável e como eu sou independente e tenho um senso crítico muito apurado, posso falar o que quiser, desde que não macule o cidadão nas sua vida privada.

    Não sei se o sr. sabe, mas no início do Complexo da Costa do Sauípe, pagávamos uma taxa para manutenção do turismo, o que achei perfeitamente pertinemte e jamais questionei. Um tempo depois, fui ao Morro e lá estava esta taxa e sem questão, também paguém, pois sei das complexidades do arquipélogo – problemas de lixo, água, dentre outros.

    Não sou da área jurídica, como mencionei em cima e sinceramente não entendi o que motivo da sua agressão, em todo caso, fica ai minha explicação.

  • maio 11, 2011 em 3:22 pm
    Permalink

    Sr. Uriel, o sr. não percebeu que o problema é uma problema rasteiro e infantil de ciúme?

    Petruska Mello, aquele abraço!

  • maio 11, 2011 em 5:05 pm
    Permalink

    Isso mesmo Lina, a dor do Paulinho não é com Hildécio e sim com o secretário de turismo do Morro, wue se viu milindrado e comparado com a ex-secretária.

  • maio 11, 2011 em 6:25 pm
    Permalink

    Espero que os meus comentários solicitando meus direitos de cidadão à Prefeitura Municipal de Cairu não se tornem motivo de brigas políticas. Apenas reclamo pelos meus direitos e dos demais que foram assaltados no feriadão.
    Agradeço pelas manifestações de solidariedade e sensibilidade a nossa causa.

  • maio 12, 2011 em 9:05 am
    Permalink

    Não entendi a comparação do amigo quanto a ressarcimento em Feira de Santana. Acaso em Feira de Santana é cobrada taxa de turismo?

  • maio 12, 2011 em 10:29 am
    Permalink

    Prezados(as);

    Também fui vítima do tão comentado assalto na 4ª praia. Obviamente, existem diferentes formas de perceber a situação. Claro que, enquanto vítima, a minha concepção não é das melhores, e até me mantive em silêncio até agora. Apenas gostaria de fazer uma observação sobre o comentário do Sr. Paulo Alberto, em uma comparação com um assalto sofrido por ele na cidade de Feira de Santana. Prezado Sr. Paulo Alberto, não afirmo que a taxa de turismo seja um bilhete ou proposta de Seguro. Também não consigo acreditar no reembolso dos nossos pertences levados na praia de Morro, apesar da ligação do Secretário de Turismo para minha esposa informando esta possibilidade, mas o fator mais agravante na situação é a cobrança da taxa, que não existe em Feira de Santana; e que apesar disso, possui uma Guarda Municipal relativamente atuante. Enfim, não discutimos a questão da violência, pois isto é um fato social e generalizado em nosso País. Mas o ato sinistro do assalto gera em nossa mente um intrigante cálculo do produto (multiplicação) da quantidade de turistas em Morro de São Paulo pelo valor arrecadado com a taxa; que não é uma taxinha qualquer, e nos leva a procurar pistas sobre sua aplicação em retornos aos contribuintes.
    Ao Sr. Prefeito, não critico. Não são os problemas que nos definem, mas sim a forma como decidimos resolvê-los. A criminalidade em Morro de São Paulo não é culpa do Prefeito de Cairú. Acredito que ele não envia criminosos para atuarem ali, mas a partir de agora se espera dele uma atitude. É hora de agir e transformar uma situação trágica em oportunidade de crescer no conceito público, o momento demanda atitude, inclusive diretamente com os vitimados.

    Abraço a todos.

  • maio 12, 2011 em 2:24 pm
    Permalink

    Vou a Morro a 4 anos, todos os anos, e já fui em varias épocas. Em uma dela no mes de maio 2009 uns meninos tentaram nos assaltar no caminho á Gamboa, fui ameaçado com uma faca e queriam uma bolsa que estava somente nossa maquina digital que por sua vez estava carregada com fotos de 7 dias em Morro, como eu nao queria perdê-las nao dei a bolsa e falei para os pivetes desistirem senão eles se arrependeriam para o resto das vidas deles (rsrsr) entao ficaram com medo e desistiram(uma sorte).
    Quanto a taxa de turismo eu pagaria ate 100.00 se fosse necessário, pra gente ter segurança e tranquilidade, pois vejo que realmente a coisa ta complicada na ilha.
    Uma pena.
    Senhores vereadores e prefeito, façam algo antes que seja tarde e o Turismo no Morro acabe.

  • maio 13, 2011 em 12:55 am
    Permalink

    Fui pra Morro em 2007,com um contrato de trabalho pra 30 dias,mas me apaixonei pelo lugar,e resolvi ficar.Trabalhei,divulguei as belezas da terra,me enpenhei,mas infelizmente,como em alguns depoimentos anteriores fomos vitimas de 4 assaltos.Todos com as mesmas caracteristicas,homens encapuzados,armados com armas de fogo e facas,sempre com vitimas,torturas,enclusive amigos nossos,que nos visitaram,de outros estados,foram torturados.Morro,não tem estrutura nenhuma,uma ilha que se cobra pra entrar e reza pra sair.Ontem aconteceu outro assalto na rua da lagoa,com vitimas.Agora são quase 10 casas a venda no mesmo local.Não existe,policiamento.Voçe chega na ilha, e do cais até a Vila,vc não vê um policial,mas fiscais, encontra no minimo 5.Quantas vezes,escutamos a policia falar que não poderia ir ao local dos assaltos,por falta de contingente,mas ao mesmo tempo,investigadores de policia prestam serviços á prefeitura,verificando som,nos bares,por conta de uma lei do silencio absurda.E a segurança?Onde fica?Eu quero ver coronel ir atrás de bandido…não de musico que tá trabalhando.

  • maio 17, 2011 em 9:55 am
    Permalink

    a polícia prendeu na noite de ontem 14/05/11, os irmãos Ebert Conceição Barros, 26 anos, e Bruno Conceição Barros, 21, sob acusação de terem assaltado um casal de turistas argentinos na Praia do Encanto, em Morro de São Paulo.
    Eles foram levados para a Delegacia Regional de Valença. A dupla estava com um revólver calibre 32 e uma faca tipo peixeira, utilizadas no assalto.
    Conforme a Delegacia de Valença, os dois são reincidentes na prática de assaltos e ambos já têm passagens pela polícia. Os objetos roubados foram entregues às vítimas. A reportagem é do A Tarde. Matéria encontrada no site http://www.aindahoje.com/

  • maio 17, 2011 em 10:06 am
    Permalink

    a polícia prendeu na noite de ontem 14/05/11, os irmãos Ebert Conceição Barros, 26 anos, e Bruno Conceição Barros, 21, sob acusação de terem assaltado um casal de turistas argentinos na Praia do Encanto, em Morro de São Paulo.
    Eles foram levados para a Delegacia Regional de Valença. A dupla estava com um revólver calibre 32 e uma faca tipo peixeira, utilizadas no assalto.
    Conforme a Delegacia de Valença, os dois são reincidentes na prática de assaltos e ambos já têm passagens pela polícia. Os objetos roubados foram entregues às vítimas. A reportagem é do A Tarde.

  • maio 17, 2011 em 4:02 pm
    Permalink

    Boa tarde a todos.
    Agradeço a maneira educada com que o Sr. Thiago, lembrou de minhas palavras, mas chamou-me atenção as palavras do Sr Paulo Luna, que registra com educação adequada á uma pessoa que sofreu o desconforto de um ato violento contra si e seus Amigos e Esposa.
    Registro então, minha preocupação com as informações aqui registradas de tanta violência, ocorrida nesta paradisiaca Ilha. Sempre soubemos que tristemente a droga ali reside há muito, mas sinceramente desconhecia que a mesma houvesse ja traido tanto problema.
    Desta feita, torna-se então imprescindivel ações maiores, de combate à violência bem como ao trafego de drogas.
    O que alias, o Sr. Prefeito ja demonstrou em mensagem à imprensa da região e salvo engano a este Blog, informando de reuniões tidas com as Policias Militar e Civil, de forma a viabilizar tais combates.
    Esperamos portanto, que estas ações, tragam dias melhores, à população das Ilhas, e mais ainda aos nossos Visitantes.
    Sds

  • maio 23, 2011 em 11:25 pm
    Permalink

    estou na ilha nesse momento e achei bonito até onde se pode ir com segurança,chega ser frustrante ter caminhadas ecologicas ,coisa que mais gosto de fazer e nao poder ir,achava o rio perigoso,fui 3x e nunca me senti como estou agora,sem liberdade de ir e vir,é lindo mas viajar 3 mil km pra ficar andando apenas em 2 praias minuscula e ter de ouvir dos caras que oferecem passeio pra tomar cuidado numa simples caminhada a gamboa nao da. Ja fui na ilha do mel 3x e andei kms de extensao e nada la se pede e se anota o num de identidade,se eles verificam nao sei mas ja coibe um pouco,aqui até o bin laden entra.

  • agosto 17, 2011 em 2:29 pm
    Permalink

    O Sr. Hildécio Meireles prefeito de Cairú não esta dando bola alguma a respeito de Morro de São Paulo retornei hoje de Morro e o comentario por lá é que em relação a segurança o municipio esta ao Deus dará. Fique hospedado em uma pousada da quarta praia e a noite tem um policial militar como vigia, acorda prefeito isto é um absurdo só mesmo na Bahia para acontecer tal fato. Um pequeno municipio com uma milicia formada. Soube que tem um funcionario da Prefeitura Intermediando policiais para as pousadas. Pura corupção, aproveito para falar que já denuciei ao Ministerio Publico.

    Albino

  • novembro 4, 2013 em 8:16 am
    Permalink

    .Estive em Morro em 2011 gostei muito , nao vi nada de violencia ,,, a nao ser um dia q a policia passou c . um homem algemado e uma mulher c eles , eu perguntei a moradores o q era me disseram q ele teria batido na mulher ,,, bem nao me pareceu isso até desconfiei q estavam maquiando a situação.Agora a ilha vive do turismo se os proprios comerciantes e moradores nao denunciarem , nao reclamarem nao exigirem das autoridades VCS VAO ACABAR…….. NA MERDA … pq só vai andar zumbi viciado e prostituição isso nao dá dinheiro p comercio local… é uma pena um PARAÍSO se transformar em um inferno … eu mesmo vou divulgar esses relatos aqui no Rio de janeiro e exterior q tenho contatos para escolherem bem seu proximo destino de viagem ,,, ISSO É UMA VERGONHA , estou muito chateada pq nesse momento tem gente da minha familia paseando em Morro de Sao Paulo , q eu indiquei… já me passou q os passeio estao um roubo ,,, em 2011 eu paguei 50,00 um passeio estao cobrando a ela 100,00 q isso vcs vao ficar com a Ilha deserta assim pq nos temos varias opções de passeios seguros e lindos no Brasil ainda .
    A taxa da ilha de preservAção seja usada tbm para preservar o TURISTA, invistam em SEGURANÇA cameras , vigias radio comunicação tudo para segurança… a vagabundagem vai EMBORA

  • junho 26, 2014 em 8:42 pm
    Permalink

    Boa noite pessoal, apesar do passar dos anos e dos acontecimentos.
    Gostaria de saber como está a segurança em morro de são paulo, estou indo pra lá em novembro/2014, estive lá em novembro/2013 e não conheci a praia do encanto, queria conhecer esse ano, e estava pensando em ir de bicicleta alugada, mas pelas coisas que li aqui eu vou continuar sem conhece-la. Por favor, se alguem souber de como anda a segurança por lá me falem, se existe mais relatos de assaltos tambem.
    Desde já agradeço.

    Zemar Varela

  • junho 27, 2014 em 5:22 pm
    Permalink

    isso é bom para os empresários do morro, o ex-prefeito mostra a cara dele e na proxima eleição o empresariado estão com ele novamente. esses empresariados não pode se queixar do ex-prefeito, ele sempre trabalhou pelo morro de são paulo.é isso ex-prefeito bote pra quebrar nesse empresariado.

  • janeiro 6, 2016 em 4:09 pm
    Permalink

    Li todos os comentários sobre o fato ocorrido no morro de são Paulo
    E todos os assaltos citados foram na 4° praia , sempre quando vou viajar procuro saber como é o local , e nos sites que procurei sobre morro de são Paulo , foram publicados coisas sobre a 4° praia , pois ser uma praia bastante deserta , não estou defendendo , mais a culpa não é do prefeito e sim de quem não conhece e quer “explorar” demais ..
    É correto que não deveria haver assaltos em uma área tão paradisíaca e bonita como morro de são Paulo , mais bandidagem existe em todo lugar , assim como alguém entra dentro da sua casa e pode roubar tudo , por mais que a segurança seja farta , hoje estamos vivendo em um mundo que tem mais bandidos do que pessoas boas ..
    Espero que as pessoas que foram assaltadas estejam bem ..

    Sou Júlia e tenho 14 anos :)

  • novembro 20, 2016 em 1:48 pm
    Permalink

    Pessoa em este 2016 jà as coisa piorou banstante!!!
    Agora nao sou sò assaltos mas assassinado tambem.
    Cuidados!!!

  • janeiro 24, 2023 em 6:26 pm
    Permalink

    Boa tarde!
    O pior dos Assaltos é a TAXA DE ENTRADA! Absurdo e desrespeito ao turista.
    VERGONHA NÃO TER BANHEIROS PÚBLICOS. 3 BANHEIROS QUIMICOS IMUNDOS.
    FILA ENORME NA ENTRADA. STRESS TOTAL.
    Visita ao morro no dia 22.01.2023.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *