A BANDIDAGEM NÃO ESTÁ MOLE, LEVA ATÉ MOTOCICLETA DE LOJA

img_1316

A bandidagem em Valença começa a ficar mais ousada, olha que agora não estão mais se importando com pouca coisa, eles agora querem coisas maiores e mais valorizadas, exemplo disso foi o que fizeram com uma loja de semi-novos de motocicletas, que por acaso pertence ao grupo Ramiro Campelo. Os bandidos arrombaram a loja e levaram três motocicletas. Não é fácil um furto desses, a ousadia dos arrombadores vai ao cúmulo.

Enquanto eles estiverem aumentando a ousadia e roubando os grandes tudo bem, eu até prefiro assim.

Agora a culpa toda dessa bandidagem é dos larápios de cofres públicos, pois roubam o que é de direito do povo, forçando assim o povo a roubarem quem não tem nada a ver com a história, como foi o caso da loja de motocicletas do senhor Ramiro Campelo.

img_1315

6 Respostas para A BANDIDAGEM NÃO ESTÁ MOLE, LEVA ATÉ MOTOCICLETA DE LOJA

  1. Jose Fernandes novembro 17, 2009 às 6:14 pm #

    e O tio brinquedo assassino segue matando! quem dirigia o palio do prefeito? o povo quer saber?

  2. Jose Fernandes novembro 18, 2009 às 11:41 am #

    http://www.samuelcelestino.com.br/
    PREFEITO DE VALENÇA PRESTA DEPOIMENTO

    ——————————————————————————–
    10:49:48

    O prefeito de Valença, Ramiro José Campelo de Queiroz e o seu motorista, de prenome Nelson, serão ouvidos, hoje, na 24ª Delegacia, de Mar Grande, na Ilha de Itaparica sobre a morte do soldado da Polícia Militar José Ricardo Nepomuceno, de 44 anos, ocorrida anteontem. O PM foi atropelado pelo carro do prefeito (Fiat PalioWeekend, placa JSS-0228) após a moto que pilotava bater de frente com um caminhão. Segundo o delegado titular de Vera Cruz, Lúcio Ubiracê, tanto o prefeito quanto o motorista evadiram-se do local do acidente. “Mesmo que tenha sido um acidente, eles não socorreram a vítima. Testemunhas já ouvidas afirmaram que viram o prefeito embarcar para Salvador numa lancha em Mar Grande, enquanto o motorista levou o carro para uma oficina”, disse o delegado. Já os responsáveis pelo caminhão F4000, de placa JLK-0110, de VeraCruz, Everaldo Matos Café, de 17 anos, que estaria sem habilitação, e o irmão dele Evandro Matos Café, de 35, ainda não compareceram na delegacia. As informações são do jornal A Tarde

  3. Omega Red novembro 18, 2009 às 2:24 pm #

    TIO Brinquedo Assassino. Ramiro Chuck Campelo.

  4. visão politica 2012 novembro 18, 2009 às 5:15 pm #

    Fone (71) 3338-1800

    Você está aqui: Página Inicial → MPF Notícias → TSE condena Beto Lélis por corrupção eleitoral
    Conheça o MPF Sobre a instituição
    Procurador-Chefe
    Procuradores da República
    Procuradorias da República nos Municípios
    Procuradoria Regional Eleitoral

    Para o Cidadão Transparência
    Concursos
    Sala de Imprensa
    Convênios
    Denuncie

    Setores Biblioteca
    Plan-Assiste

    Info TSE condena Beto Lélis por corrupção eleitoral
    Condenado pelo TRE por compra de votos no município de Ibipeba (BA), Adalberto Lélis Filho recorreu ao TSE, que manteve a condenação.

    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou provimento ao agravo de instrumento interposto por Adalberto Lélis Filho e o condenou por corrupção eleitoral. Com o trânsito em julgado da sentença, Beto Lélis, como é conhecido, não poderá mais recorrer. Ele foi denunciado pelo Ministério Público Eleitoral por compra de votos no município de Ibipeba, a 508 quilômetros de Salvador, onde era candidato à prefeito nas eleições de 2004.

    Lélis e sua esposa, Hisidora Alves de Souza, foram flagrados, em 2 de setembro de 2004, numa praça da cidade, rodeados por diversas pessoas, às quais prometiam a doação de medicamentos e a realização de exames médicos no Hospital Jesus de Nazaré, do qual seu filho era sócio.

    No local foram apreendidos 23 receitas médicas e requisições de exames de pacientes que aguardavam a autorização por escrito do candidato, além de um caderno de anotações contendo “providências a tomar” que variavam desde doações de dinheiro e cestas básicas a determinadas pessoas até a aquisição de uma bola para filho de um dos prováveis eleitores. No mesmo caderno, uma outra lista, denominada “estoque”, elencava 30 sacos de açúcar, 116 de fubá, 16 de feijão, 54 de sal, 26 pacotes de café e cinco caixas de óleo.

    Beto Lélis foi condenado em 2006 a prestação de serviços à comunidade e junto com sua esposa ao pagamento de prestação pecuniária e de 20 dias-multa. Por não responder nenhum tipo de processo e a pena mínima ser igual a um ano, Hisidora obteve a suspensão condicional do processo. Lélis, ao contrário, já respondia a processo por crime de responsabilidade, por isso não fez jus ao mesmo benefício.

    Para defender-se, o ex-candidato impetrou dois recursos no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) alegando, dentre outras coisas, suspeição da promotora de Justiça Eleitoral que o denunciou, inépcia da peça acusatória e cerceamento de defesa. No pronunciamento ao TRE, o Procurador Regional Eleitoral substituto, André Luiz Batista Neves, rechaçou todas as teses de defesa do acusado. O TRE manteve a condenação do candidato que, então, recorreu ao TSE.

    Na decisão de outubro último, a ministra do TSE Cármen Lúcia afirma que o tribunal “examinou as provas e concluiu ter havido a prática do crime de captação ilícita de sufrágio, tipificado no art. 299 do código eleitoral”.

    Beto Lélis também ficou inelegível. Ele não poderá concorrer nas eleições que ocorrerem nos próximos três anos.

    Agravo de Instrumento n.º 11145 – Ibipeba – BA.

    Assessoria

  5. do zoião novembro 18, 2009 às 5:18 pm #

    OS LADRÕES ESTA DANDO UMA DE ESPERTO MAIS QUEO TIO RATO,VALENÇA JOGADA AS TRAÇAS,ATÉ MOTOS OS CARAS ESTÃO LEVANDO,ROUBARAM PARA DAR UM PASSEIO NAS BELAS PÇAS DO TIO,ATÉTU TIO DANDO VACILOS AOS MAIS ESPERTO QUE TU,ISSO COMA CASA DE UM GRANDE EMPRESARIO E OS PEQUENOS,ESTÃO SEM DORMIR.

  6. do zoião novembro 18, 2009 às 6:06 pm #

    PREFEITO DE VALENÇA PRESTA DEPOIMENTO

    ——————————————————————————–
    10:49:48
    O prefeito de Valença, Ramiro José Campelo de Queiroz, e o seu motorista, de prenome Nelson, serão ouvidos, hoje, na 24ª Delegacia, de Mar Grande, na Ilha de Itaparica sobre a morte do soldado da Polícia Militar José Ricardo Nepomuceno, de 44 anos, ocorrida anteontem. O PM foi atropelado pelo carro do prefeito (Fiat PalioWeekend, placa JSS-0228) após a moto que pilotava bater de frente com um caminhão. Segundo o delegado titular de Vera Cruz, Lúcio Ubiracê, tanto o prefeito quanto o motorista evadiram-se do local do acidente. “Mesmo que tenha sido um acidente, eles não socorreram a vítima. Testemunhas já ouvidas afirmaram que viram o prefeito embarcar para Salvador numa lancha em Mar Grande, enquanto o motorista levou o carro para uma oficina”, disse o delegado. Já os responsáveis pelo caminhão F4000, de placa JLK-0110, de VeraCruz, Everaldo Matos Café, de 17 anos, que estaria sem habilitação, e o irmão dele Evandro Matos Café, de 35, ainda não compareceram na delegacia. As informações são do jornal A Tarde.

    Outras Notícias Relacionadas

Deixe um comentário