Archive | março, 2021

COMÉRCIO DE CAIRU TERÁ ATENDIMENTO FLEXIBILIZADO COM REGRA DE CONDUTA

A Prefeitura de Cairu autorizou em caráter excepcional a abertura do comércio não essencial durante os finais de semana no município, entretanto, está terminantemente proibido a comercialização de bebidas alcoólicas, desde as 18h de sexta-feira até as 5h da segunda-feira.

As determinações irão do dia 05 de março até o dia 1º de abril de 2021. O horário de encerramento do atendimento presencial será às 19h30, permitindo os serviços de delivery de alimentação até às 24h.

Os estabelecimentos deverão respeitar os protocolos sanitários de combate ao coronavírus, como: distanciamento social, uso de máscaras, ofertar álcool a 70% para clientes. Os bares, restaurantes, barracas de praias, lanchonetes, quiosques, pizzarias, sorveterias e afins, ficam autorizados a funcionar com até 50% (cinquenta por cento) da sua capacidade. Fica proibido atendimento de clientes em pé. Hotéis e pousadas ficam autorizados a funcionar com 70% de sua capacidade.
O município continua intensificando a fiscalização e conscientização no combate ao coronavírus, causador da Covid-19.

Comentários { 0 }

MARCOS MEDRADO ACIONOU PROCON E MP CONTRA COELBA POR NÃO ENTREGAR RECIBOS DE LUZ NA ZONA RURAL

O motivo pelo qual eles não entregam o recibo ninguém sabe, mas se não vão levar o recibo também não devem ir cortar a luz do consumidor na zona rural

A Coelba é uma empresa que supostamente não faz nenhum trabalho social, pelo menos eu nunca ouvi falar e, com essa pandemia eles tentam piorar a vida das pessoas que moram na zona rural mais ainda.

Segundo o repórter Isaias Nascto, “a Coelba não leva o recibo de luz ao morador da zona rural, as pessoas tem que vir a Valença pegar a conta pra pagar, “mas na hora de cortar a luz eles vão no local, rapidinho”, disse Isaias.

Essa é uma das queixas dos moradores da zona rural em relação à Coelba, pois as vezes eles não podem vir a cidade pegar e pagar o recibo, até mesmo por conta da pandemia (ficam temerosos) e como não têm outra alternativa para pagar o consumo, acabam por ter a luz cortada.

O empresário e radialista Marcos Medrado anunciou ontem (04) no Programa Ligação Direta da RádioValença FM, que, o Procon juntamente com o MP estarão entrando com uma ação contra a Coelba, para que eles entreguem os recibos para facilitar a vida do consumidor, “porque quando eles não entregarem o boleto da conta também não deverão cortar a luz”, disse Medrado.

Comentários { 0 }

“O sujeito morria nos lugares mais impróprios, insuspeitados: – na varanda, na janela, na calçada, na esquina, no botequim”, Nelson Rodrigues

Capa de A Menina Sem Estrela, livro de memórias de Nelson Rodrigues (Foto: Divulgação)

Os tempos hoje são outros é verdade, mas se a gente não se cuidar pode ser pior que no passado. Não esqueço de um trecho que li do livro de memórias de Nelson Rodrigues, “A MENINA SEM ESTRELA”, onde ele narra o que viu aos seis anos de idade sobre a gripe espanhola.

“Morrer na cama era um privilégio abusivo e aristocrático. O sujeito morria nos lugares mais impróprios, insuspeitados: – na varanda, na janela, na calçada, na esquina, no botequim. Normalmente, o agonizante põe-se a imaginar a reação dos parentes, amigos e desafetos. Na Espanhola não havia reação nenhuma. Muitos caíam, rente ao meio-fio, com a cara enfiada no ralo. E ficavam, lá, estendidos, não como mortos, mas como bêbados. Ninguém os chorava, ninguém… Ora, a gripe foi, justamente, a morte sem velório. Morria-se em massa. E foi de repente. De um dia para o outro, todo mundo começou a morrer. Os primeiros ainda foram chorados, velados e floridos. Mas quando a cidade sentiu que era mesmo a peste, ninguém chorou mais nem velou, nem floriu. O velório seria um luxo insuportável para os outros defuntos. Era em 1918. A morte estava no ar e repito: – difusa, volatizada, atmosférica; todos a respiravam…. De repente, passou a gripe. Ninguém pensava nos mortos atirados nas valas, uns por cima dos outros. Lá estavam, humilhados e ofendidos, numa promiscuidade abjecta. A peste deixara nos sobreviventes, não o medo, não o espanto, não o ressentimento, mas o puro tédio da morte. Eu me lembro de um vizinho perguntando: -“Quem não morreu na Espanhola?”, escreveu Nelsonj Rodrigues.

Comentários { 0 }

PREFEITURA DE CAIRU PRORROGA PRAZO DE VENCIMENTO DE VENCIMENTOS DE TRIBUTOS MUNICIPAIS

Devido aos transtornos que as medidas tomadas pelo governo do estado causaram à população de Cairu, por conta da pandemia, a prefeitura resolve aliviar a tensão de quem tem tributos municipais para pagar e prorroga a data de vencimento em até 40 dias.

De acordo com o Decreto Municipal nº 471, de 1º de março de 2021, fica prorrogada a data de vencimento dos Tributos Municipais quais sejam: IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano), TLF (Taxa de Licença de Funcionamento), TFF (Taxa de Fiscalização do Funcionamento, VISA (Taxa de Vigilância Sanitária) com vencimento em 10 de março, para o dia 12 de abril de 2021.”

Comentários { 0 }

PORTUGAL MOSTROU QUE LOCKDOWN E VACINA É A SOLUÇÃO

Após ver a pandemia sair do controle em janeiro, com vários dias na liderança mundial em novos casos e mortes por milhão de habitantes e até um pedido de ajuda internacional para cuidar de seus doentes, Portugal tem agora uma das taxas de contágio mais baixas da Europa.

A redução nas infecções —Portugal passou de 16.432 casos em 28 de janeiro para 979 nesta quarta-feira (3)— foi conseguida com a imposição de um confinamento bastante restritivo.

Em vigor nos moldes atuais desde 22 de janeiro, o lockdown ainda não tem data para acabar. Especialistas e próprio governo consideram que os resultados ainda requerem atenção.

Os hospitais portugueses, no entanto, já estão mais aliviados. Um dos principais termômetros do estado da pandemia, o número de doentes internados caiu 73% entre 1º de fevereiro e 3 de março, passando de 6.775 para 1.827. É o valor mais baixo desde 28 de outubro.

O número de mortes também segue em queda. Em 31 de janeiro, o país registrou o recorde de 303 óbitos pela doença. Em 3 de março, foram 41. (Folha)

Comentários { 0 }

Um grupelho, tal qual caranguejo dentro de lata, querem que hospitais esgotem as poucas UTI(s) existentes, Wolff Moitinho

Lendo o comentário do meu amigo Wolff Moitinho aqui em nosso blog, posso assegurar de que muita gente tinha vontade de falar o mesmo que ele escreveu, pelo grande número de ligações que recebi de apoio à minha matéria, ontem, mas por questões de medo ou outras retaliações que possam sofrer, as pessoas recuam e preferem se calar.

O grande número de telefonemas de pessoas concordando comigo e se manifestando contra esses movimentos, que não levam a nada e apenas tiram a tranquilidade das pessoas que já vivem com medo dentro de casa, é de impressionar, todos dizem que têem medo de se manifestar.

Mas para Wolff, que foi muito lúcido em seu comentário sobre a manifestação de ontem, é um momento de desabafar e chamar a atenção dos aloprados, “A imbecilidade desses empresários chega ao ápice porque não compreendem que a vida é mais importante que patrimônio. Enquanto a legítima representação dos empresários foram ao prefeito e conseguiram flexibilizar certos aspectos do decreto do governador, compreendendo que vidas são mais importantes, um grupelho, tal qual caranguejo dentro de lata, querem que hospitais esgotem as poucas UTI(s) existentes. Certamente não se importam que pessoas pobres esperem por dois ou três dias vagas em UTI(s)”, comentou o servidor público.

Comentários { 4 }

Segundo o BN, cerca de trinta pessoas fizeram manifestação contra lockdown em Valença

O Site Bahia Notícias publicou matéria sobre a manifestação que aconteceu hoje (01) em Valença, feita por empresários e trabalhadores. Segundo o BN cerca de 30 pessoas sairam às ruas para protestar contra o lockdown decretado pelo governo da Bahia.

“Comerciantes e empresários da cidade de Valença, no Baixo Sul, fizeram uma manifestação na tarde desta segunda-feira (1º), contra o fechamento do comércio e as medidas de restrição de circulação do governo do estado, que visam  diminuir a curva de contaminação pelo novo coronavírus.

Os registros feitos por um leitor do Bahia Notícias mostram que cerca de 30 pessoas se reuniram na tarde de hoje na Avenida Maçônica, na orla da cidade, para demonstrar a insatisfação.” (BN)

Comentários { 0 }

Manifestação a favor da morte

Hoje o governador Rui Costa chegou a chorar em entrevista na televisão, falando sobre a pandemia que a cada dia que passa piora. Pessoas precisando trabalhar, gente internada, números de leitos de UTI diminuindo pela ocupação e outros chorando os seus mortos.

Se não bastassem todos esses sofrimentos do estado e do povo, ainda aparecem inconformados com o lockdown (que o governo decretou a fim de evitar mais mortes) para fazerem manifestação, alegando que estão sendo bloqueados de trabalhar por ‘pura vaidade do estado’.

O banner que não tem identificação de qualquer associação ou entidade trabalhista, apenas convoca as pessoas para dizer “não ao lockdown”.

Na verdade a gente sabe que todo mundo está sendo afetado, todos serão sacrificados pela guerra contra a pandemia. O governo não está tirando o direito de ninguém trabalhar por questões isoladas, apenas está tentando evitar que morram, por conta de um fenômeno natural, ou não.

Não sabemos de quem parte essa manifestação, mas com certeza deve ser de gente que acha pouco tudo que está acontecendo, mais de 250 mil mortes no Brasil. Pra mim, isso é um ato a favor da morte.

Comentários { 10 }