Archive | maio, 2014

TRISTE FIM!

O legado de Joaquim Barbosa, um antibrasileiro

joaquim

Por: Paulo Nogueira

Se for confirmada a aposentadoria de Joaquim Barbosa para junho, chegará ao fim uma das mais trágicas biografias do sistema jurídico brasileiro.

O legado de Barbosa resume-se em duas palavras absolutamente incompatíveis com a posição de juiz e, mais ainda, de presidente da mais alta corte nacional: ódio e vingança. Foi a negação do brasileiro, um tipo cordial, compassivo e tolerante por natureza.

A posteridade dará a ele o merecido espaço, ao lado de personalidades nocivas ao país como Carlos Lacerda e Jânio Quadros.

Barbosa acabou virando herói da classe média mais reacionária do Brasil e do chamado 1%. Ao mesmo tempo, se tornou uma abominação para as parcelas mais progressistas da sociedade.

É uma excelente notícia para a Justiça. Que os jovens juízes olhem para JB e reflitam: eis o que nós não devemos fazer.

O que será dele?

Dificuldades materiais Joaquim Barbosa não haverá de ter. O 1% não falha aos seus.

Você pode imaginá-lo facilmente como um palestrante altamente requisitado, com cachês na casa de 30 000 reais por uma hora, talvez até mais. Com isso poderá passar longas temporadas em Miami.

Na política, seus passos serão necessariamente limitados. Ambições presidenciais só mediante uma descomunal dose de delírio.

Joaquim Barbosa é adorado por aquele tipo de eleitor ultraconservador que não elege presidente nenhum.

Ele foi, na vida pública brasileira, mais um caso de falso novo, de esperanças de renovação destruída, de expectativas miseravelmente frustradas.

Que o STF se refaça depois do trabalho de profunda desagregação de Joaquim Barbosa em sua curta presidência.

Nunca, desde Lacerda, alguém trouxe tamanha carga de raiva insana à sociedade a serviço do reacionarismo mais petrificado.

Que se vá – e não volte a assombrar os brasileiros.

Comentários { 18 }

A DOR DOS COXINHAS: VER PESSOAS HUMILDES MELHORES QUE ELES

https://www.youtube.com/watch?v=KXfh5t_DbF0

Esse quadro do antigo programa de humor, Satiricom, da rede Globo, que não mostrava uma realidade daquela época, mas sim de hoje. Mostra qual a reação da atual elite quando vê pessoas humildes se destacando em alguma coisa. Isso incomoda muita a eles.

O Brasil de hoje não olha cor, condição social ou credo. Qualquer um pode querer ser bom no que quiser, pode ter um carro novo, pode estudar em uma faculdade ou tocar piano como a “empregada doméstica” da bacana acima. É isso que dá ódio, aos que detestam o PT, porque foi esse partido que brigou e briga pela igualdade social.

Comentários { 0 }

REFORMA NAS ESCOLAS

reforma

Comentários { 7 }

AONDE A VACA VAI O BOI TEM QUE IR ATRÁS, SENÃO…

GEDDEL-E-SOUTOLendo a coluna Tempo Presente, do Jornal A Tarde, do nosso querido jornalista Levi Vasconcelos, despertamos para os vícios das pesquisas na Bahia. Levi comentou que, se Dilma e Wagner gozam de prestigiados 50 pontos de aprovação dados pelo mesmo intituto, como pode Rui que é do time ficar só com 9% da preferência? No mínimo iria para 18%. Impossível alguém aprovar um governo e não reconhecer seu sucessor. Só baseado em que o nome de Rui é um nome desconhecido? O que dizer então da época da eleição de Cleriston Andrade, que após a sua morte foi apresentado o nome de João Durval Carneiro (ilustre desconhecido) para sucedê-lo, faltando alguns dia para a eleição e ele ainda ganhou? Até perdoo a pesquisa por esse erro, agora, quando se trata de Geddel com um percentual daqueles é que a gente começa a ficar com a pulga na orelha, aquilo é uma piada! Vejam só: Otto o vice governador, conhecido não só como Paulo Souto, mas, até mais que o governador Jaques Wagner, pois vem na política da Bahia desde a época do carlismo. E agora ele fica abaixo de Geddel? Impossível!

Aqui o meu comentário sobre essa pesquisa: nas eleições de 2006 esse mesmo instituto de pesquisas dava Paulo Souto como eleito no primeiro turno e foi ao contrário, o cabra perdeu no primeiro turno. Até aí tudo bem, alegavam dizendo que a pesquisa teria sido feita pelo Jornal O Correio, da família de ACM.

Agora vem a parte mais interessante, desde o ano passado ouço dizer que se o candidato for Paulo Souto que ele ganharia no primeiro turno, não sei quais as fontes que eles se baseavam para afirmar isso (pois não havia pesquisas na época afirmando nada), mas o factóide espalhou-se por toda a Bahia, tanto que deu respaldo para a pesquisa atual ficar com esse resultado. Engraçado é que esses números já eram citados desde aquela época. Portanto, só posso dizer uma coisa: se Paulo Souto iria ter esse percentual, não iriam colocar Otto Alencar como o preferido (que seria o correto) para o senado, senão perderia o brilho da pesquisa. Já pensou se colocassem Paulo Souto em primeiro lugar e Otto também como o preferido? Aí ficaria às vistas a fraude. E pra não quebrar a rotina do velho dito popular que diz: “Aonde a vaca vai, o boi vai atrás”, tiveram que enfiar Geddel também como o suposto preferido.  

O Ibope corre o risco de ficar desacreditado na Bahia mais uma vez. Creio que se eles não quiserem correr esse risco, não devem deixar para mostrar a realidade das pesquisas na Bahia só nas pesquisas de boca de urna. Se estou certo, logo, logo eles fazem outra pesquisa e consertam tudo que estão fazendo para enganar o povo baiano, mesmo que seja lentamentePodem começar a apostar, nas próximas pesquisas os números serão outros. Duvidam?!

Comentários { 1 }

DEU NA COLUNA, TEMPO PRESENTE, DO JORNAL A TARDE: “OS SINAIS DO IBOPE”

LEVI

Por Levi Vasconcelos

Se Rui Costa está lançado desde novembro, é aliado de Dilma, que tem 50% das intenções de votos, e apoiado por Jaques Wagner, cujo governo está com 55% entre regular, ótimo e bom, porque Rui Costa apareceu com apenas 9% na pesquisa do Ibope ontem divulgada? Eis a questão. Quando associado ao time de Lula, ele sobe para 18%.

Em tese, é um candidato pouco conhecido, cujo adversário principal, Paulo Souto, é alguém que desde 1990 disputou todas as eleições majoritárias. Por isso ou aquilo, o fato é que o Ibope mostra Souto bem situado. Dizem que ele sofre de um estigma com tal instituto, o Ibope. Em 2006, tinha 60% contra 6% do desconhecido Jaques Wagner, que só apareceria na frente, na pesquisa de boca de urna, após a votação. É um fato. Na época, havia ingredientes incubados que ninguém viu. O desgaste do carlismo e Lula na presidência eram dois.

Ressalve-se que nunca é um fato isolado a definir um cenário. Traçar um painel mais consistente da situação exigiria muito mais pesquisas sequenciadas, não só quantitativas, mas também qualitativas, e financiadas por fontes independentes, um luxo que as limitações da província não permitem. Então, fiquemos com o que temos. Ainda há muita água para rolar, mas 2014 não é 2006. De cara, o PT, antes pedra, agora é vidraça.

Comentários { 4 }

BAIRRO NOVO HORIZONTE PROMOVE MUTIRÃO DA LIMPEZA

noNuma parceria da Federação das Associações de Bairros de Valença, da Associação de Moradores do bairro Novo Horizonte e da ASTRAM foi realizado nesse ultimo domingo (25) mais um mutirão dos bairros. Capina. Limpeza de canais, varredura e recolhimento de lixo foram as ações desenvolvidas pelos moradores do Novo Horizonte.

O presidente da Associação de Moradores do Novo Horizonte eleito recentemente, José Filho disse que o Mutirão é o inicio de diversas ações que estão programadas para o bairro. José Filho solicitou a prefeitura que resolva a situação dos esgotos a céu aberto que ainda circulam no bairro Novo Horizonte.

Segundo o presidente da FEMAMVA e ASTRAM, Romilson Muniz o nosso objetivo é realizar o mutirão da limpeza nos mais diversos bairros de Valença, de quinze em quinze dias. Muniz informou que essa atividade conta com o apoio dos moradores, das associações de bairro e da Prefeitura de Valença. “Liguei para a prefeita Jucélia Nascimento e ela imediatamente autorizou o pessoal da Ecolurb a participar do Mutirão dos bairros”, disse Muniz.

 

 

Comentários { 2 }

FERNANDO BRITO FEZ QUESTÃO DE MOSTRAR A ORIGEM DO BENEFÍCIO

caminhão  caçamba

Prefeito Fernando Brito, exibe com orgulho o benefício do Governo Federal para o seu município

Taí uma coisa que eu gosto de ver. Essa semana a assessoria de comunicação do prefeito de Cairu, Fernando Brito, deu destaque nos seus releases de notícias sobre à aquisição de uma caçamba doada pelo Governo Federal e, de quebra, o prefeito fez questão de tirar uma foto bem na frente do bem adquirido (mostrando a logomarca do governo federal), pela prefeitura do seu município. Os tempos do: “Para meus correligionários tudo, para meus inimigos político nada”, ficou pra trás.

É isso aí, parabéns à presidenta Dilma pelo governo democrático e pela grande republicana que vem demonstrando ser. Marconi Perillo, governador de Góias que o diga. E parabéns ao prefeito Fernando Brito que não negou a origem do veículo na sua notícia, ao contrário do que fez a prefeita de Ituberá, Iramar Costa, quando ganhou 450 casas do “Projeto Minha Casa Minha Vida”, só faltou dizer que era coisa de algum carlista.

Parabéns Fernando, continue assim, mesmo que o senhor seja de outro partido, nunca negue os benefícios do governo. É assim que se faz política!

Comentários { 1 }

1º Festival de Arte Cultural será realizado amanhã em Valença

festivalDe quinta (29) a domingo (01), acontece no Centro de Cultura Olívia Barradas, em Valença, o 1º Festival de Arte e Cultura do Baixo Sul. O evento é uma realização do Governo do Estado através da Secretaria de Cultura (SECULT) e conta com apoio da prefeitura de Valençal.

Uma extensa programação promete transformar Valença em um verdadeiro caldeirão cultural mostrando a diversidade existente na região. Artes visuais, feira de artesanato, comidas típicas, palestras, teatro, shows musicais e dança, entre outras manifestações, serão mostradas.

Os destaques ficam por conta do show do cantor Paulinho Boca, que acontece às 20 horas desta quinta-feira, contando a história da música baiana. Outro momento esperado é a caminhada cultural,  que acontece no domingo, às 17 horas, com a participação dos grupos Congos e Chegança (Cairu), Zambiapunga (Nilo Peçanha), Bumba-meu-boi de Itamarati (Ibirapitanga) e Cortejo Afro, Grupo Filhos da Terra e Grupo Arguidá (Valença). Saída do Centro de Cultura Olívia Barradas.

Comentários { 0 }