G BARBOSA E A PEGADINHA DO CAIXA VAZIO

Enquanto alguns supermercados tentam agilizar atendimento ao cliente, querendo acabar com filas morosas, o G Barbosa faz ao contrário. Fiquei observando um caixa sem nenhuma fila, nenhum cliente, ao passo que os outros caixas estavam cheios. É que o caixa era um atendimento preferencial para idosos. O pior de tudo é que todas as pessoas se dirigiam para aquele caixa achando que estava vazio, e a moça que ficava sentado nele só fazia um gestinho ridículo: apontava o dedo para a placa que dizia se tratar de um caixa para idosos.

Como pode tantas pessoas ficar em fila sem ser atendido com um caixa praticamente sem funcionar? Não sou contra o atendimento preferencial ao idoso, acho até que todos os caixas têm que dar esse atendimento. Agora em uma loja de supermercados que praticamente não tinha idoso e um caixa ficar aberto à espera de quando aparecesse um… É demais! Sem contar os constrangimentos que as pessoas passam quando chegam ao caixa, e encontram aquela moça apontando o dedo para cima e tem que voltar sem graça.

Aprendam a trabalhar cabeçudos! Uma empresa desse porte, ainda faz dessas atrapalhadas? Todo idoso, deficiente e gestante tem que ter preferência no atendimento, não tem que ter um caixa exclusivo para atendê-los, porque aí vocês vão criar uma fila entre pessoas que não podem esperar. Depois vocês estão pagando um funcionário para não trabalhar (apontador de dedinho). E de quebra ganhando a antipatia dos seus clientes.

One thought on “G BARBOSA E A PEGADINHA DO CAIXA VAZIO

  • março 24, 2010 em 9:06 pm
    Permalink

    valeu os peles, voce esta com toda a razão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *