Três pessoas ficam feridas em acidente com ferry

 

Marco Aurélio Martins/Agência A TARDE

A embarcação bateu na coluna de concreto que fica na frente do atracadouro

A embarcação bateu na coluna de concreto que fica na frente do atracadouro

Três dos quatro passageiros do ferryboat Maria Bethânia, feridos no acidente ocorrido nesta quinta, pela manhã, no Terminal de Bom Despacho, na Ilha de Itaparica,  moram na localidade de Gameleira, no município de Vera Cruz. O ferry saiu de Salvador às 10h com 504 passageiros e 50 veículos.

O aposentado Felicíssimo Romualdo de Souza, de 79 anos, estava com a filha Fabiana de Souza, 26. No momento do choque, ele se preparava para o desembarque na área destinada aos veículos, quando se desequilibrou e bateu com o braço e a cabeça numa estrutura de ferro. Sentindo muitas dores, foi levado para o Hospital Geral de Itaparica, no carro de um particular. “A empresa TWB não providenciou transporte para socorrer meu pai, se não fosse a solidariedade de uma pessoa ele não seria levado para o hospital”, queixou-se Fabiana. Depois de fazer exames de raio-X, ele foi medicado e liberado.

A dona de casa Selma Borges da Conceição, 47, que estava com o neto, Caíque Moisés Conceição, de 4 anos, ficou em estado de choque. “Eu só senti o ferry correndo muito rápido e depois o impacto com os carros batendo um no outro”. Selma conta que rolou pelo chão, ferindo as costas. Quando se levantou, viu o neto com o rosto machucado. “Foi uma sensação horrível”, desabafou. Ela e o neto foram atendidos no Hospital de Itaparica.

Uma idosa de prenome Maria do Céu, de Salvador, foi para o mesmo hospital, onde foi atendida e liberada. A idosa foi levada para casa por familiares. As vítimas residentes em Gameleira retornaram para suas casas em táxi contratado pela TWB que também pagou os remédios prescritos, segundo informaram.

Causas – Uma forte rajada de vento teria sido a causa da batida do ferry Maria Bethânia no “dolfin” (colunas de concreto emborrachada) do terminal de atracagem em Bom Despacho. “A manobra feita pelo  nosso comandante foi prejudicada por esta rajada,  que veio ocasionar o impacto no dolfin”, disse o gerente-geral da TWB, Raimundo Santos.

Sem comentários.

Deixe uma resposta