OS MILHÕES DO PRECATÓRIO DO FUNDEF É DA EDUCAÇÃO NÃO PODENDO SER USADO PARA SALÁRIOS OU BÔNUS PECUNIÁRIO, DECIDIU BOLSONBARO

Todos os professores do Brasil estavam aguardando ansiosamente a decisão do presidente Bolsonaro em relação ao (PL 1.581/2020)

Venceu a sensatez, pela primeira, vez do presidente Jair Bolsonaro ao vetar projeto de Lei que legalizava a subvinculação do precatório milionário do FUNDEF que muitos estão de olho em buscar seu naco.

A sociedade venceu e grupos corporativos perderam.

“De acordo com a Presidência, a proposta destoava da recomendação do TCU, que decidiu que os recursos oriundos de precatórios do Fundeb não podem ser empregados em pagamentos de rateios, abonos indenizatórios, passivos trabalhistas/previdenciários e remunerações ordinárias dos profissionais da educação.”

Além disso, a sociedade poderá gozar de uma última esperança em ver modernizado todo o parques educacional das redes municiais, uma revolução inesperada mas que a sociedade agradece, caso futuramente não seja apropriado por grupos corporativistas.

O dinheiro do Precatório de Valença – FUNDEF que estimam-se em 80 milhões de um total de 120mi, encontra-se na Caixa Econômica esperando resoluções burocráticas.

Sem comentários.

Deixe uma resposta