Archive | julho, 2009

SANTO ANTONIO DE JESUS, UMA GRANDE METRÓPOLE.

imageOntem fui a Santo Antonio de Jesus, fico impressionado com o crescimento daquela região. A chegada pela BR 101 demonstra o grande desenvolvimento que aquela cidade vem conquistando. Santo Antonio para nós é considerada uma grande metrópole.

Fiz a revisão do carro numa concessionária autorizada, o atendimento foi excelente, as pessoas são educadas, têm um jeito especial para atender. Visitei várias lojas no comércio, em todos os lugares tivemos boa atenção dos seus funcionários e vendedores. É impossível ficar sem comprar alguma coisa, olha que fomos fazer só a revisão do carro.

O centro de Santo Antonio está todo asfaltado, os comerciantes têm prazer em investir nas suas lojas, fazem fachadas bonitas, espaços interiores luxuosos, colocam pessoas bem remuneradas, treinadas e capacitadas para atender.

O chato de visitar Santo Antonio é ter que retornar pra casa, reencontrar os velhos governantes, arcaicos, medíocres, que só pensam em si, esquece que esse povo tem direito a vida digna. Não fazem as visitas que nós temos coragem de fazer por vergonha de comparar a sua administração com outra, e ver que eles estacionaram no tempo e ao longo de suas vidas só fizeram o bem bom pra si. Mas retornamos, porque sabemos que nem sós crápulas têm por aqui. Temos nossas casas, que não damos ousadia deles administrarem, nossos entes e amigos queridos, que temos orgulho de reencontrá-los.

Comentários { 1 }

NOSSO CHOCOLATE-QUENTE.

chcolate quente 028

chcolate quente 026Alguém pediu umas fotos do nosso chocolate-quente. É muito bom ver, melhor é tomar. O inverno sugere essa bebida gostosa, o tempo aqui em Valença está ótimo, principalmente a noite.

chcolate quente 009

chcolate quente 004

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora vou esperar Lina, Mille, Nana, Oliveira, Leo, Marcinha, Luis Carlos e essa turma toda da FACOM pra tomar o chocolate-quente, claro que a população de Valença que também gosta do nosso chocolate virá.

Comentários { 5 }

DEPOIS DE UMA SEMANA, VOLTAMOS!

03_06_5 Meus amigos, quanto tempo hein! Infelizmente foi por culpa da “OI”. Ficamos sem internet por três dias, foi ai que aproveitei e mandei fazer uma revisão na nossa maquina. Recebi vários telefonemas de pessoas amigas procurando saber o que tinha acontecido, sinal de que andamos sempre atualizados, não é mesmo? Alguém falou que deixamos e postar depois que o pasquim “Rolando na Orla” falou de nós. Imagina! Calar por causa de um comentário bobo e sem expressão? Nunca! Outros até falaram que eu tinha recebido dinheiro de prefeito, e que nosso blog estava dando um tempo e só voltaria com receitas de sorvetes… Risos. Foram muitas especulações em torno do blog, isto é sinal de que incomodamos.

Para vocês terem uma idéia de quanto o blog incomoda; dois funcionários de uma agência de banco aqui da cidade me procuraram e me pediram para retirar uma postagem que fiz sobre críticas a esse banco. Alegaram que funcionários dessa agência poderiam perder o emprego por causa do nosso post. Retirei a postagem sob promessa de que melhorariam os serviços deles, depois não estamos aqui para provocar a infelicidade de ninguém.

Estamos de volta, vamos contar tudo sobre Valença, a política, o comércio, as pessoas. Com responsabilidade, de quem quer ver uma cidade melhor, mais bonita, bem cuidada e feliz!

Abraços,

Pelegrini.

Comentários { 0 }

VOLTAMOS JÁ.

Caros leitores,

Por motivos técnicos estamos sem postar. Nossa internet ficou fora do ar por 3 dias, aproveitamos para fazer uma manutenção em nossa máquina.

Aguarde-nos. Dentro de 2 ou 3 dias estaremos atualizando.

Obrigado pela compreensão.

Abraços,

Pelegrini.

Comentários { 0 }

O GOVERNADOR DE RAMIRO.

Rap Wagner

 

O governador de Ramiro tem um rap no YouTube, acho que também serve para o prefeito, porque até o momento só construiu parquinhos.

Comentários { 2 }

PREFEITO CARA DE “ACÁCIA”

imageO prefeito Ramiro Campelo, em uma entrevista na Rádio Rio Una me chamou a atenção por duas coisas. A primeira foi quando chamou a vereadora Diana Farias e o vereador Jairo Baptista de “gaiatos”, referindo-se ao projeto de estadualização das duas estradas da zona rural, Oróbo e Serra Grande, e os dois votaram contra ao projeto. Ele disse: “E ainda tem gaiato que não vota num projeto desses”. E a outra foi quando o repórter perguntou a ele sobre o que a imprensa e as pessoas falam dele, se o mesmo tinha algo que o irritava, e ele disse que algumas coisas o deixavam chateadas sim, quando se referiam a ele com palavras que ele jamais trataria a alguém, e na câmara de vereadores já o haviam chamado com essas palavras.

Coitadinho do prefeito Ramiro. Pensou que estava falando para o povo do Rio Grande do Sul, la no Chuí. Será que ele pensa que quem os ouvia eram estranhos? Acabava de chamar dois parlamentares de “gaiatos” porque discordaram de um projeto sem pé e sem cabeça, e logo em seguida diz que não gosta quando o destratam.

Ramiro é mesmo um coitadinho. Frisou que quando alguém escreve sobre a conduta do prefeito, insinuando sobre desonestidade no seu governo, que alguém pode até chamá-lo de ladrão na rua, porque o veículo de comunicação é culpado por isso.

Prefeito Ramiro, quem chama os políticos de ladrão não é a mídia nem o povo, são os cofres públicos que aprenderam a chiar. O presidente Lula no passado disse que no congresso havia 330 picaretas, o vereador Lelo recentemente disse que não acredita mais em políticos justamente por causa das promessas mentirosas, e o senhor quer por a culpa na imprensa e no povo pela difamação?

O senhor falou também na entrevista que está com um projeto interessante, do plantio de acácia, acho que isto vai ser realmente uma solução para os agricultores, uma planta que com cinco anos produz madeira a ponto de ir para a indústria, diga-se de passagem, sem afetar o ecossistema. Parabéns prefeito, esse é um grande empreendimento do seu governo, teremos madeira com abundância, até mesmo para fazer esculturas. Aproveitaremos e faremos uma homenagem ao senhor com uma escultura do seu rosto.

Comentários { 15 }

VEREADOR JAIRO COMEMORA SEU ANIVERSÁRIO COM GRANDE RODADA DE CHOCOLATE-QUENTE.

aabb 011

aabb 013

 

 

 

 

 

 

O Vereador Jairo fez aniversário hoje, justamente no dia do amigo, passou aqui pela sorveteria e recebeu abraço dos amigos.

aabb 012

aabb 014

 

 

 

 

 

 

“O vereador é muito querido, simpático com todos, e muito atuante na câmara”, disse Marcelo Borges.

aabb 015

aabb 016

 

 

 

 

 

 

Beto do SAAE, estava empolgado que até discursou.

aabb 017

Luciano se emocionou que chegou a derramar o chocolate quente, disse que no ano que vem vai mudar o calendário  e quer fazer aniversário junto com Jairo.

Amor verdadeiro!

Comentários { 0 }

UM MAL EXEMPLO DA JUSTIÇA.

imageCultura da pedofilia

10 de julho de 2009

Tio Branquinho gosta de meninas – quanto mais novas, melhor. Ele mora na pequena Tefé, no interior do Amazonas, cidade de 65 000 habitantes esquecida no meio da selva, onde só se chega por barco, numa aventura que se prolonga por 4 horas partindo de Manaus. Tio Branquinho, como é chamado pelas alunas da Escola Estadual Frei André da Costa, comunga de uma mentalidade tristemente comum nos estados do Norte e do Nordeste, a qual tolera, quando não incita, a iniciação sexual de meninas, sejam crianças ou adolescentes, por homens mais velhos. Todo mundo em Tefé conhece há anos os hábitos sexuais de Tio Branquinho.

    No Brasil, contudo, não importa em qual estado, fazer sexo com menores de idade chama-se pedofilia – e, embora não tenha esse nome nas leis do país, é crime, passível de prisão. Tio Branquinho, ou Antônio Carlos Branquinho, sabe bem disso. Ou deveria saber: ele um homem da lei, juiz do Trabalho em Tefé. Deveria saber que não pode fazer sexo com meninas, muito menos, creia, nas dependências da Justiça em Tefé, como o Ministério Público Federal descobriu. Há duas semanas, o tempo fechou para Tio Branquinho. Ele foi preso pela Polícia Federal – numa demonstração de que a força dessa mentalidade não é mais a mesma.

    A permanência na prisão do magistrado foi de meros cinco dias. Ele foi solto na segunda-feira da semana passada, depois que a polícia ter cumprido os mandatos judiciais em busca de mais provas contra ele. As primeiras evidências sobre os abusos sexuais cometidos por Branquinho surgiram em março deste ano. Uma moradora de Tefé enviou um email ao Tribunal Regional do Trabalho, em Manaus. Nele, além de fazer a denúncia de pedofilia, ela anexou fotos tiradas pelo próprio Branquinho, nas quais crianças estão nuas e o magistrado aparece fazendo sexo com algumas delas, na sede da vara de Trabalho de Tefé.

    As fotos acabaram no Ministério Público Federal, que detém a prerrogativa de investigar o juiz – ele tem foro privilegiado no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que fica em Brasília. Assim que perceberam a gravidade do caso, os procuradores de Brasília viajaram até Tefé. Ao lado de policiais federais, descobriram duas testemunhas, antigos funcionários da justiça trabalhista, que confirmaram a constância e a natureza das práticas sexuais do juiz. Um deles, que teme represálias (Branquinho tem sete armas registradas em seu nome), narrou que via frequentemente, nas dependências da justiça de Tefé, as meninas que eram recrutadas por funcionários de confiança do juiz.

    Na terça-feira da semana passada, Branquinho prestou depoimento ao desembargador Carlos Olavo, relator do caso. Admitiu a autenticidade das fotos, mas disse que as meninas, ao que sabia, eram maiores de idade. Agora, Branquinho será denunciado criminalmente pelo Ministério Público Federal. Enquanto isso não ocorre, ele conta com o corporativismo dos colegas de tribunal, a quem pediu autorização para se aposentar. A julgar pelo modo como os desembargadores de Manaus trataram seu caso até o momento, Branquinho pode ficar esperançoso. A desembargadora Luiza Maria Veiga, presidente do TRT do Amazonas, recebeu as fotos do juiz em abril – e nada fez.

    Sua única decisão consistiu em convocar os demais desembargadores do tribunal, para discutir o assunto numa reunião extraordinária de "caráter reservado". Nesse encontro, os desembargadores limitaram-se a abrir um "procedimento interno" para investigar o caso. Na próxima reunião extraordinária, os senhores desembargadores deveriam convidar a moradora de Tefé, aquela que expôs o juiz. Ela poderia lembrá-los que as leis do país servem para todos.

    Fonte: Revista Veja.

    Comentários { 0 }