BANDIDO COMPREENSIVO

Pessoal, piada é piada, mas caso verídico é caso verídico, e o que vou contar aqui agora aconteceu comigo essa semana e algumas testemunhas que não me deixam mentir.
Voces sabem que nossa cidade ultimamente atravessa uma onda de violência muito grande, então é necessário que tomemos alguns cuidados.
Dia 20 de julho às 19:00 horas, encontrei-me com alguns companheiros (eramos 5) de partido no centro de Valença, onde trocamos algumas idéias sobre a politica do nosso município. Eis que de repente aparece um desses vagabundos pedintes e nos interrompe, dizendo o seguinte: “Senhores desculpe pertubar a conversa de voces, mas é que estou com vontade de fumar um baseado e estou precisando de R$ 5,00, cada um de voces me consegue R$ 1,00, e da pra eu comprar minha parada”. Quando de repente um de nossos companheiros interrompe o vagabundo e diz: ” Ô rapaz!!! To lhe reconhecendo, foi vc que assaltou a minha bomboniere no sabado não foi?” O vagabundo olhou para o (nosso) companheiro com um ar de quem esta tentando reconhecer, olhou de novo, e por fim disse: “É, foi verdade. Então faz assim, já que o senhor colaborou no sabado, fica de fora dessa aqui, ta beleza assim?” Em seguida deu uma carreira e sumiu. Demos muitas risadas, não resta dúvidas, mas também não deixamos de lamentar o que aconteceu com nosso amigo.

Volto pra falar do picolé de doce de leite.

4 thoughts on “BANDIDO COMPREENSIVO

  • julho 23, 2008 em 3:35 pm
    Permalink

    Hahaha… Seria totalmente engracado, se nao fosse altamente tragico.
    Mas o importante é que no final, ninguem precisou “colaborar” novamente. :-)

  • julho 23, 2008 em 6:31 pm
    Permalink

    Pense num absurdo. Na Bahia tem precedente. Não sei se dou risada ou se fico com cara de espanto. Acho que fico com a segunda opção, seguida da primeira. Abração tio!!!

  • julho 23, 2008 em 9:54 pm
    Permalink

    Grande Pelegrini – diante do caos na segurança publica que estamos vivendo atualmente, esta historia veio a calhar. é incrivel que hoje nao se tenha o minimo de tranquilidade nem nas cidades do interior como exemplo nossa querida valença. um abraço.

  • novembro 2, 2008 em 6:49 pm
    Permalink

    Cadê a polícia dessa cidade?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *