Diante do que Dilma sofreu o que passou a jornalista é café pequeno

Por Maurício Sena

As recentes revoltas da imprensa devido a grosseria de Bolsonaro com a jornalista da Folha não se trata de nenhum tipo de despertar para a personalidade criminosa do presidente. Miriam Leitão, Vera Magalhães e as neofeminista da imprensa golpista brasileira estão apenas seguindo um roteiro estabelecido pelo interesse dos seus patrões, são as mesmas que se calaram e indiretamente alimentaram o machismo e a misoginia contra Dilma. Diante do que Dilma sofreu o que passou a jornalista é café pequeno. Esse feminismo ocasional é hipócrita e oportunista, mas se servir para evitar a continuidade do estado de caos em que o país está mergulhado eu as perdôo. A política não é o ser isolado mergulhado nas próprias convicções, é além disto a análise das circunstâncias. E as circunstâncias exigem uma aliança democrática, não necessariamente eleitoral, para recuperar a dignidade brasileira.

Uma resposta para Diante do que Dilma sofreu o que passou a jornalista é café pequeno

  1. Carioca fevereiro 25, 2020 às 3:17 pm #

    E quando o Luladrão ofendeu as mulheres do PT chamando de mulheres do grelo duro , não vi um comentário dos doentes de plantão.

Deixe uma resposta