ISRAEL.

Sempre achei Estados Unidos e Israel as duas grandes bestas do mundo, com esses países não existem soberania que não se quebre, exemplos recentes são os ataques ao Iraque feito pelos EUA e à Palestina feito por Israel.

Esse povo que se diz herdeiros da terra, e que está num pedacinho de chão que mal cabe eles, tem que raciocinar que algo está errado. Foi esta a terra prometida, a qual Moisés os levou. Se aquilo é uma terra fértil que emana leite e mel, algo deve está errado.

Israel ataca a Palestina, mata civis, o mundo vê e nada faz, porque será isso? Esse povo tá revoltado com o que fizeram com eles na segunda guerra? E tem que se vingar em cima de quem não tem culpa?

Sei que não é isto, também sei que o que eles defendem está bem mais perto da hipócrisia, que é o lado espiritual, do qual querem convencer o mundo que são os povos mais próximos de Deus, e com isso vão dominando a terra no setor econômico.

Deus puniu Moisés com sua não entrada na terra prometida, pois o mesmo havia desobedecido a Deus, num ato que eu chamaria de esquecimento. Porque tudo que Moisés fazia Deus dizia: vai e faço isto, diga que fui eu que mandei, e Moisés ia fazia e dizia; foi Deus quem mandou. Quando o povo sentiu sede e estavam num deserto sem uma gota d’água sequer, Deus disse: vai lá bate este cajado na rocha e faça sair água. Moisés revoltado com a cobrança do povo, chegou perto e disse: não é água que voces querem? Então toma, e bateu o cajado na rocha e saiu água. Moisés esqueceu-se de dizer; foi Deus quem mandou.

Moisés voce não perdeu nada em não entrar naquela terra, senão estariam culpando voce até hoje da atitude desse povo.

Nem mesmo Jesus Cristo escapou da ira deles.

Anti-semitismo já!

5 Respostas para ISRAEL.

  1. Braz Fernandes dezembro 28, 2008 às 10:23 am #

    O problema maior, no caso de Israel, é que seus antepassados viveram naquela terra. A Bíblia mostra isso. Mas mostra, inclusive, que assim como Deus lhes deu aquelas terras, TOMOU-AS também e que, depois de Cristo, os judeus NÃO são, mais, a nação ou o “povo eleito” de Deus (Mateus 21:41-43 – Atos 10:34,35 e 15:14 – Gálatas 3:28,29).
    Não é o caso de se prejudicar os judeus por causa dos palestinos. Não. Mas também não é o caso de se prejudicar os palestinos por causa de Israel. Os dois povos não vivem por lá? Vivem. Os dois povos não têm direito às terras? Têm. Os judeus foram EXPULSOS de lá por volta de 130 EC. Por mais de 1.900 anos então, não existiam como nação, naquelas terras. Pelo contrário, nesses 1.900 anos sem judeus, quem dominou aquelas terras foram os palestinos (ou os árabes que por lá viviam até a formação do Estado de Israel, em 1948). Então, por que as Potências (ou o Quarteto) não intervém e forçam Israel a permitir o Estado palestino?
    Afinal, isso já foi determinado pela ONU há muito tempo.
    Não adianta Israel se apegar à Bíblia para mostrar a “legalidade” da sua posse.
    Seus dirigentes não foram capazes de DISCERNIR a primeira vinda de Cristo.
    Diziam que “não apareceria na Galiléia” e ele apareceu na… Galiléia! (João 7:45-52). Quando “Elias” apareceu, NÃO o reconheceram, pois era João Batista (Mateus 17:10-13 – 2 Reis 1:1-8 – Marcos 1:1-8).
    O que isso mostra? Mostra que assim como, naquela época, se julgavam “representantes de Deus” e “pesquisavam a Bíblia

  2. sandra qandolfi dezembro 28, 2008 às 10:26 am #

    Independente da questão política, que está longe de um desfecho, é um absurdo que massacres como este continuem acontecendo.Infelizmente,há um número muito grande de inocentes mortos e feridos neste ataque. É muto triste pensar na dor e no sofrimento destas pessoas.

  3. Andreolli siqueira dezembro 29, 2008 às 12:02 am #

    Acredito que não demorará muito para aquele território ser alvo de armas de destruição em massa.
    Quando isso ocorrer, no óbvio prejuízo para os dois lados, haverá uma enorme lacuna quanto ao que se diz que é certo e o que se conhece por errado. O estado infantil de Israel conhecerá a real consequência dos seus atos e os derrotados palestinos expulsos de suas casas conhecerão o real significado da perda territorial.
    Daquele lugar só se pode esperar sangue e dor.
    Das pessoas, apenas ódio, medo e eterno desejo de vingança.
    Os Palestinos nunca terão seu Estado e Israel nunca terá Paz.

  4. Tiete do Rolando dezembro 29, 2008 às 12:07 am #

    Pelegrini,

    Voce só sabe falar mal de Ramiro e da camâra, não vai divulgar a baixaria de Cláudio Queiroz (o prefeitim de Valença) no seu blog? Ou será que ele é seu amigo também?
    Se voce não quizer comentar, mande seu leitores lerem o Mural do Rolando, lá diz como foi toda a baixaria.
    A não ser que voce queira que eu conte os detalhes aqui, manda?

  5. Radan Mequeff dezembro 29, 2008 às 7:19 am #

    O grande erro da ONU ao criar o Estado de Israel, foi não haver criado o Estado Palestino. O israelense não perde a oportunidade de mostrar o quanto é sanguinário e desumano.

Deixe uma resposta