CARTA ABERTA A JAIRO BATISTA

*Por Isabella Britto

POR FAVOR, NÃO SANGRE AINDA MAIS A NOSSA CULTURA.

A cultura é todo aquele complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como membro da sociedade

Caro prefeito, aqui em casa, a Cultura é passada de geração a geração. Dos meus avós aos meus pais. Dos meus pais para mim e de mim para o meu pequeno filho. Graças a luta que vejo os meus pais travarem desde que nasci compreendo e muito sei sobre a Cultura, nada sei sobre ser linha de frente nesses casos até porque acredito que a luta é de um todo e não apenas um, isto faria da Cultura egoísta e se tem coisa que ela não é, Prefeito… é egoísta! Quem vive a Cultura sabe que mesmo quando a gente não deseja mais, ela pulsa e arde nas nossas veias.

Cultura não é uma simples nomenclatura, cultura é a vida. Cultura é quem somos. Cultura é tudo o que emana de Valença para nós e de nós para Valença.

Os bois, o arguidá, o carimbó, as quadrilhas juninas, a melhor idade, a escola de samba da mangueira, a filarmônica, os grupos de dança e ballet, a zambiapunga, a nossa música, o nosso teatro, os artistas da nossa terra levam o que nós somos para todos os cantos e encantos. A Secretaria de Cultura não é apenas da classe artística, é do todo. É quem dá vida desde festejos de Iemanjá até aos cortejos de Nossa Senhora do Amparo. A Cultura representa muito mais do que o povo vê.

Valença é o berço cultural do Baixo Sul Baiano e pelo seu status, pela sua força, necessita que se mantenha valorizada. Os nossos casarões e o nosso Teatro Municipal onde já pisou artistas como Bibi Ferreira… Cadê eles? Como estão? Indo ao chão! Perceba, prefeito, a nossa Cultura já foi demasiadamente machucada e tem suas feridas expostas. A quem viesse e nos batesse… já tivemos alguns muitos, porém, a quem nos desse o olhar de seriedade que a Cultura merece, disso nós ficamos e continuamos em falta.

O último ano já foi difícil o suficiente para todos nós. Ano pandêmico! Se já é difícil sobreviver apenas de Arte em anos comuns, imagine em tempos tão nefastos como os que vivemos em que um vírus colocou em cheque a fragilidade da vida, em que foram necessários auxílios emergenciais e daí, senhor Prefeito, coloco aqui a Lei Aldir Blanc cuja qual o munícipio foi contemplado e ajudou vários artistas e entidades culturais a dar um leve suspiro de vida quando cooptou um pouco mais de 1 milhão de reais que foram distribuídos através do Edital Maestro Barrinha.

Mas, o senhor sabe, prefeito… Valença só conseguiu ser contemplada com a Lei porque tínhamos uma Secretaria de Cultura com CNPJ próprio e capaz de receber os recursos porque a Aldir Blanc, senhor prefeito, só está disponível para municípios cujas Secretarias de Cultura estejam em pleno funcionamento. A Câmara dos Deputados está prestes a liberar uma segunda remessa da Lei e os grupos culturais de Valença ficarão como? Sem ter acesso ao auxílio emergencial destinado à Cultura que salvou o pão de cada dia de muitos?

Sim, eu sou jovem, senhor prefeito. Mas, acompanho a pouco mais de seis anos a luta diária dos meus pais enquanto Conselheiros de Cultura junto aos seus pares para construir, estabilizar e dar autonomia a esta pasta. Foram anos de estudo a Lei Orgânica de Cultura do Estado, do município, dos ditames do MinC para a formação do Sistema de Cultura de Valença e independência da Secretaria, além de várias viagens a Congressos Estaduais e Nacionais, Fóruns de Cultura os quais até meu filho de dez anos é conhecido pelos ativistas aí afora porque nós somos Cultura. Uma família que carrega, respira e pulsa cultura pelas veias.

Nada disso foi feito somente pensando no nosso ego, no nosso conhecimento, mas, principalmente pensando em como isto beneficiaria a nossa cidade e os nossos colegas artistas. Por isso, prefeito, não pense que assistiremos de braços cruzados a queda da Secretaria de Cultura. Não pense que vendaremos os nossos olhos para o que está posto a nossa frente, não pense que jogaremos ao lado a nossa luta diária por anos a fio. Porque nós estamos aqui, presentes! Presentes para com unhas e dentes lutar pelo nosso Patrimônio Cultural Material e Imaterial. Não vamos deixar, Jairo! Não vamos permitir.

Por que sempre que há algum tipo de recessão, aventa-se a possibilidade de restringir o orçamento e Secretaria de Cultura sem dar chance de que os agentes culturais possam trabalhar para mantê-la e valorizá-la? Por que, na nossa cidade, a Cultura sempre patina? Por que a nossa identidade e diversidade sempre pagam o pato frente aos devaneios do Poder Público? Por quê?

Foram mais de 20 mil votos válidos de valencianos que o elegeram no último pleito e tenho absoluta certeza de que nenhum deles, senhor Prefeito, seria pelo rebaixamento de algo tão precioso e tão nosso quanto é a nossa Cultura!

A Cultura não é joguete, Jairo Batista. A Cultura Valenciana é coisa séria!

Valença, 11 de Janeiro de 2021.

*Isabella Britto, Artista, Ativista Cultural e Graduanda em Pedagogia pela UNEB – Campus XV.

Uma resposta para CARTA ABERTA A JAIRO BATISTA

  1. Prof Irineu Nunes janeiro 11, 2021 às 9:35 pm #

    A cultura é a imagem dos costumes de uma sociedade, de um estado , de uma cidade. Podemos dizer a grosso modo que sim? Valença é uma cidade que poderia ser mais valorizada seu contexto histórico e cultural. A cultura também.se transforma. Ou não? Tenho 20 anos residindo nessa maravilhosa cidade, mas ao longo dos anos entrou Prefeito e saiu prefeito e o Prédio do Teatro Municipal foi abandonado. Cadê os ativistas nesses 20 anos que não exigiu a ativação desse teatro? Teria sido muito importante para resgatar e relevar a memoria e cultura de Valença. Mas nunca é tarde. Acredito. Eu tenho espirito de ativista moderado e valorizo as pessoas que lutam nos diversos seguimentos sociais por causas nobres e com responsabilidade e imparcialidade política. No entanto vejo pessoas cobrando desproporcionalmente do Prefeito Jairo em apenas 11 dias que tomou posse juntamente com o poder legislativo municipal. Não estou contextualizado do caso da secretaria de cultura , mas acredito que um bo gestor político e administrativo não abandonará uma secretaria tão significativa para um município como a sec. de cultura. É muito bom trazer as demandas para o prefeito , secretários e vereadores , mas vamos ter razoabilidade e paciência, pois do contrário mesmo não sendo essa a intenção parece que as reivindicações é uma forma de criticar o político que não gostaríamos que tivesse vencido a eleição. Mas a eleição passou , Jairo Venceu e vamos torcer para que der certo. Também não pense que tudo vai ser resolvido de uma noite para um dia ou de um mês para o outro, pois Valença é carente de muitos anos de luta para fazer de Valença uma referência econômica na Bahia e trazer um bem está social ao cidadão valenciano. A luta é longa, então sugiro aguardarmos para depois darmos nossas opiniões com mais criticidade e fundamentação. Eu serei o primeiro a criticar ou a aplaudir . Investigador Investigador e Professor Irineu Nunes 11 de jan 2021.

Deixe uma resposta