QUANDO A INTOLERÂNCIA PARTE DO PRÓPRIO QUE É AGREDIDO

Sérgio Nascimento de Camargo (Foto reprodução)

247 – Responsável por resguardar e fomentar a cultura afro-brasileira, a Fundação Palmares tem como novo presidente o jornalista e militante de direita Sérgio Nascimento de Camargo, que no longo histórico de embates com os negros nas redes sociais já criticou o rap, o funk, a capoeira e seus adeptos, além de ter dito que “negro de esquerda é burro, é escravo”, informa o Congresso em Foco.

Sérgio Nascimento tomou posso nesta quarta-feira (27) no lugar de Vanderlei Lourenço e é parte dos esforços do secretário especial de Cultura, Roberto Alvin, de mudar o perfil das principais pastas sob sua coordenação.

Para o novo presidente da Fundação Palmares, quem escravizou os negros foram os próprios negros e, por isso, não deve haver reparação histórica. “Negros sempre ESCRAVIZARAM negros. Escravizam até hoje na África. Quer reparação histórica? Vá cobrar no Congo! Boa sorte!”, disse.

3 Respostas para QUANDO A INTOLERÂNCIA PARTE DO PRÓPRIO QUE É AGREDIDO

  1. Leitor novembro 28, 2019 às 7:27 am #

    E quem elegeu ele?

  2. BOLSONARO PRESIDENTE novembro 28, 2019 às 4:35 pm #

    E não é verdade? Quem capturava negro na África para vender eram os próprios negros… Esquerdista gosta de inventar mentira para colocar uns contra os outros… Sociedade dividida é mais fácil de ser escravizada…

  3. salomao dezembro 2, 2019 às 7:57 pm #

    A questão não foi quem escravizou ,e sim qual nação se beneficiou da escravidão.No caso ,foi os senhores brasileiros,que manteve tal instituição diabolica durante tres longos seculos.E o estado tem que realmente assumir a responsabilidade por essa reparação.
    Ei Bolsonaro Presidente ,a esquerda inventou a sociedade dividida(pergunta).Realmente não entendi isso,ou voce realmente acredita numa harmonia social a la positivista

Deixe uma resposta