COM O DOBRO DA FOLHA DE PAGAMENTO, SERVIÇOS ESSENCIAIS FICAM COMPROMETIDOS

Com cerca de 1.500 contratados (800 a mais que em 2016), Valença passa a viver um caos administrativo, depois de rescindir o contrato com a empresa de transportes por motivos de atraso de pagamentos, agora é a vez da empresa de lixo viver o mesmo drama do transporte com a prefeitura. Os garis resolveram fazer greve por não receber os salários.

O maior problema que as contas da prefeitura vive nesse instante é justamente por conta desses contratos, observem que, na gestão de Jucélia, no mesmo período de 08/2016, ela tinha pouco mais de 700 contratados e hoje é mais que o dobro.

Os fornecedores passam a ser sacrificados para não haver atraso na folha de pagamento dos funcionários, mas já se começa a sentir que, até mesmo a bendita folha de pagamento já começa a ser ameaçada, vide o que acontenceu com a antecipação do 13º que era pago em junho, e esse ano ainda não aconteceu esse pagamento.

Sem contar que os aluguéis e consultorias jurídicas também começam a sofrer com esse atraso, que já se vão mais de três meses.

Para equilibrar essas contas, a Ricardo resta: demitir ou não pagar, como estamos em período pré-eleitoral, eu não acredito que Ricardo demita ninguém, porém, o efeito de tudo isso no futuro, será catastrófico. Quem viver verá.

Os contratados de Ricardo, hoje somam o dobro dos contratos de Jucélia R$ 2.2 mi

Jucélia pagava a metade e ainda foi pega na lei de responsabilidade por índice de pessoal

Sem comentários.

Deixe uma resposta