VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTIL: A HIPOCRISIA NOSSA DE CADA DIA

Em 1974 eu estudei em uma escola particular, minha mãe (uma costureira de mão cheia) ralava para pagar minha escola. Não é fácil nos tempos de hoje pagar uma escola particular, imagina naquela época!

Pois bem, meus anos dourados foi próximo a filhos de pecuarístas ricos, homens que dominavam o comércio de gado leiteiro e de corte. Eram poucos, mas muito ricos. A minha turma de escola tinha uns filhinhos de papai que gostavam de fumar maconha, eu andava com eles e vez em quando eu dava umas pitadinhas também. A maconha era a droga que quase todos os jovens curtiam naquela época, filho de rico podia fumar, não tinha problema, era massa! Mas filho de pobre que fumava era descarado, maconheiro.

Lembro que uma senhora, vizinha nossa, muito amiga de minha mãe, me chamou a atenção um dia e disse: “olha vou te avisar, se sua mãe souber que você está usando maconha ela vai sofrer muito, acredito até que, ela pode morrer”. Ora, a partir daí eu precisava desfazer o que minha vizinha sabia sobre mim, e pedi a um comparsa pra fazer isso. E lá se foi o meu amigo salvar minha pele.

Eu precisava de alguém que me defendesse, e não poderia ser alguém que condenasse a droga, pra isso eu me lembrei de uma aventura de Tintim, onde ele denunciava os caçadores de elefantes, teve um grande trabalho para prender os caçadores, porque tinham alguns homens que defendiam eles, porém um dia, descobriram que os homens que defendiam os criminosos eram os compradores de marfim.

E assim é a humanidade, o chamado corporativismo está em todos os meios, políticos defendendo políticos; juizes defendendo juizes; pedófilos defendendo pedófilos; estupradores defendendo estupradores, maconheiros defendendo maconheiros e assim por diante.

O que não dá é, pra acreditar nas pessoas que, imaginamos serem do bem, defendendo criminosos nos tribunais. Pior, quando a relação do dia a dia desses defensores, são contrárias as atitudes desses criminosos. Ou seja: eu acho que maconheiro pode defender maconheiro, agora, professor de criança e médico pediátra defender pedófilo!? Pra mim é uma grande incoerência, ou será cumplicidade?

Sem comentários.

Deixe uma resposta