A ELITE NÃO SUPORTA VER PRETO E POBRE SUBIR AO PALCO

Negra, de cabelos cacheadas e piauiense, a nova Missa Brasil (2017) Monalysa Alcântara foi saudada neste final de semana como uma representação da brasilidade

O episódio sobre as ofensas que a Miss Brasil sofreu, é uma praxe da elite branquinha que nunca se conformou com o óbvio, pra eles o melhor resultado é o que eles acham. Felizmente houve uma mudança comportamental no mundo, onde o bom não é mais o que nos impõem, mas o que nossa natureza detecta apesar de muita coisa ainda estar desse modo antigo.

O que me intriga não é o ódio destilado pela elite branquinha, essa nós já conhecemos e já nos acostumamos aos seus insultos, o que me intriga é, porque uma pessoa negra, um pobre, um trabalhador, apoiam essa elite e se voltam contra seus próprios irmãos? Vide o caso das irmãs cantora, Pepê e Nenê, que fizeram vídeo apoiando Bolsonaro, e falaram o que ele impõe aos que sofrem seus preconceitos a se comportar como ele quer.

Há dois anos conversava com uma pessoa, e essa pessoa demonstrava-se indignada por não encontrar ninguém que quisesse limpar o seu quintal, jogava o satanás no bolsa família e dizia que isso só estava acontecendo por causa dessa famigerada ajuda do governo.

É simples de entender o cabra, ele achava que pelo fato do cidadão receber o bolsa família não queria mais trabalhar e por isso o quintal dele ficava sujo, cheio de mato, porque o limpador de quintal já tinha o suficiente para sobreviver.

Não gosto de tirar conclusões imediatas sobre o que as pessoas falam, pra não precipitar meu julgamento. Fico a me perguntar se o cara tem razão ou não, e busco de várias formas entender os dois lados, mas pra isso preciso ouvir ambas as partes, e fiz.

O primeiro caso vocês já conhecem, agora vem o lado do limpador de quintal, que diz: “o cara se acostumou a pagar a limpeza do quintal dele com uma roupa velha, um prato de comida, ou até mesmo umas moedinhas. Hoje a coisa tá diferente, não vamos nos submeter a receber migalhas, já que temos o nosso garantido, ou ele paga o valor correto, ou então ele vai limpar o quintal dele, pois não é uma pessoa diferente de nós, ele quer conforto, e pra isso tem que pagar”.

Procuro um especialista em sociologia e ele me diz: “Isto chama-se: a valorização da mão de obra, antigamente o cara trocava um prato de comida pelo trabalho escravo e a chamada classe média adorava isso, agora ele tem que pagar, e o que ele vai pagar não lhe deixará pobre, mas ele prefere ainda esfolar o coitado trabalhador para aumentar a sua renda familiar.

Mas o que temos que observar é o seguinte, quem está esfolando o pobre trabalhador não é só a elite branquinha, mas também os emergentes, aqueles que, trabalhando, conseguiram conquistar sua casa, seu carro, passeios fim de semana com a família e outras coisas mais. Esses já começam a se sentir “elite” e começam a copiar esses hábitos, se achando como os tais”, falou o sociólogo.

O que tinha um quintal para limpar é um emergente, que se voltou contra seu irmão, que no passado eram iguais, esses emergentes é que são os maiores problemas hoje em dia, não se conformam mais em querer ser igual ao seu mirmão e passa a querer explorar os que ainda estão um pouco atrás.

Agora vem o caso da Miss negra que ganhou o concurso e agora sofre com o preconceito, com as ofensas por ser pobre e negra, e por ter ganho o concurso com sua beleza. No passado as mulheres não eram tão lindas como são hoje, pois só se dava valor às mulheres brancas e de elite, as mulheres pobres andavam de chambre, escondendo o que tinham de belo. E as brancas, mesmo feias como eram, ganhavam tudo.

Aí então começou a mudança pelo mundo, e chegou ao Brasil com a descoberta dos estrangeiros que se encantavam com a beleza das nossas mulheres, descobriram a beleza da mulher brasileira, mulata, negra, todas tinham formas arredondadas e pneumáticas. Daí então, de forma muito modesta elas apareciam no cenário nacional, somente uma ou outra se destacava.

Na era Lula, as nossas mulheres começaram a se libertar desse anonimato e começaram a se produzir, mostrando suas belezas. Enfim, superaram a beleza das dondoquinhas branquinhas de elite e passaram a disputar as diversas passarelas com essa elite, que ficou raivosa e não achou nada interessante ceder esse espaço.

Daí vem o chamado preconceito dessas débeis, que provocam as mulheres negras e pobres que produzidas  ficam tão belas ao ponto de ganhar um concurso tão importante como é o Miss Brasil, ai as dondocas se enfurecem e começam a ofender, chamando de “cara de empregada”. Tudo feito por ódio, porque antes as belas, pobres, não tinham o direito de ganhar nada, e quando quebraram esse tabu as verdadeiras mulheres belas apareceram.

Agora vem o ponto alto da minha postagem, pergunto: porque as pessoas que são humildes, quando viram emergentes passam a querer ocupar o lugar dos bacanas, que gostam de humilhar e ofender pessoas? Não deveria ser assim, por isso a minha intriga lá em cima: o que me intriga é, porque uma pessoa negra, um pobre, um trabalhador, apoiam essa elite e se voltam contra seus próprios irmãos? Será que se acham elite também!?

Por isso o ódio perpetua, porque o cidadão ao invés de preservar suas origens, esquece, e passa a menosprezar aos seus irmãos. Esses cidadãos acham que crescer financeiramente é mudar de posição social, esquecer as origens e pular pro degrau de cima. Por isso Marilena Chauí dizia: “Eu odeio a classe média”. Tinha toda a razão.

Só vamos combater essa onda de ódio no dia que o homem não deixar que o pouco que ele conquistou lhe suba a cabeça. Por isso estamos sempre nos deparando diante dessas situações. Espero que a nossa miss, no futuro, não deixe que esse título lhe faça esquecer que um dia já foi vítima desse ódio da elite.

2 Respostas para A ELITE NÃO SUPORTA VER PRETO E POBRE SUBIR AO PALCO

  1. joao da vila agosto 21, 2017 às 9:14 pm #

    Pelegrine deixe de falar abobrinhas uma hora dessa . Eu não sou elite, mas se vc quiser mandar uma pobrezinha dessa pra cá eu cuido dela que nem boneca, mesmo me endividando todo.

  2. Bolsonaro2018 agosto 31, 2017 às 10:25 am #

    Deixa de ser preconceituoso blogueiro…. Enquanto um bando de político corrupto (Aécio, Lula, Temer….) rouba o nosso suado dinheiro você coloca a culpa no trabalhador que possui determinado tom de pele? É pra rir ou pra chorar…. Qual tua idade mental? É escravo de uma ideologia falida que nunca prestou em lugar nenhum…. Olha a Venezuala? Vive botando branco contra negro, mulher contra homem, heterossexual contra homossexual, cristão contra ateu…. Todo mundo come e gaga igual… Conversa de fascista com essa discriminação toda…. Esse negócio de concurso de Miss deixou de ser estético faz tempo… É tudo politicagem esquerdista de querer colocar confusão em tudo…. Tudo proposital… Tomara que um dia tu acorde pro mundo real e deixe de ser marionete de político ladrão… E pra tu ver que até “negro/homossexual” apoia Bolsonaro!!! ACORDA PRA VIDA PELEGRINI!!!!!!!

Deixe uma resposta