INAUGURAÇÃO DA CÂMARA DE CAIRU, MARCADA POR ACUSAÇÕES E DISCURSOS INFLAMADOS

igorO ex-Secretário Isaís, ex-vice de Hildécio, Hildécio, vereador Jacy Bartolomeu e o presidente Igor

Ontem na inauguração da nova Câmara de Vereasores de Cairu, tivemos vários discuros inflamados, depois do senhor Isaís que entregou o cargo de Secretário na prefeitura em sinal de protesto pelo racha entre Fernando e o grupo de Hildécio, veio outro discurso inflamado do vereador Jacy Bartolomeu que não polpou nomes na hora de descarregar sua revolta, por Igor não ter sido o nome escolhido para a presidência da Câmara.

Em seguida veio o discurso do presidente Igor que falou da sua missão e desafio em construir o prédio naquela magnitude, “Não é apenas construir o prédio da Câmara de Vereadores, mas reerguer a história, trazer de volta o que muitas pessoas idosas viram, esse prédio no passado”. Igor condenou a atitude do prefeito Fernando quando da época da eleiçãpo para presidente da Câmara por ter desisitido de apoiá-lo e, falando com Rodrigo Mário lembrou quando lhe falou à época sobre suas calças que estavam 3 dias sem trocada, mas estavam mais limpas que o processo de votação na Câmarta, “Nosso amigo Rodrigo Mário, desde a hora que eu cheguei aqui, tem olhado para minhas calças, Rodrigo Mário as calças são novas, não são as mesma da eleição, mas a atitude do prefeito é ultrapassada, antiga, porque não se vê mais em país democrático atitude como essa, de ditadura“, lembrava o presidente. Em relação à não ida dos outros seis vereadores que votaram contra ele na eleição, Igor disse que o prefeito havia proibido aos seus colegas de irem à inauguração da Câmara, alegando ser mais um ato antidemocrático de Fernando.

Igor acusou o prefeito de ter proibido aos funcionários da Câmara de irem trabalhar com ameaças de demissão, “Também não posso deixar de agradecer as pessoas que nesses últimos dias, de muita luta, muita coragem, se colocaram a disposição do presidente e dos vereadores, paras nos ajudar a concluir esse prédio e pudesse entregar à população de Cairu, vieram de forma corajosa, porque, vereador Jaci, até os funcionários da Câmara foram ameaçados se viessem trabalhar, portanto, se tem algum mal gestor aqui, não sou eu”.

Igor falou sobre o problema da água em Cairu, dizendo que o prefeito achou que indo para o lado do governo que a qualidade da água iria melhorar, “O prefeito foi para o PT e a água continua suja e talvez até mais que antes. Então eu peço a ele que como gestor desse município possa atender aos anseios da comunidade”.

 

Igor finalizou agradecendo a todos e deu a última alfinetada no prefeito, alegando que o mesmo, ainda havia boicotado o finalzinho da obra da Câmara para que não concluissem os trabalhos.

 

3 Respostas para INAUGURAÇÃO DA CÂMARA DE CAIRU, MARCADA POR ACUSAÇÕES E DISCURSOS INFLAMADOS

  1. josé dezembro 30, 2014 às 10:16 pm #

    PARA ESSE GRUPO, SÓ IGOR PODE SER PRESIDENTE, MIM FAÇA UMA GARAPA, LEVOU QUATRO ANOS E NÃO CONCLUIU A OBRA….KKKKK. CADÊ O DINHEIRO….QUATRO ANOS, 4 ANOS, NÃO SÃO QUATRO DIAS E NEM QUATRO MESES, 4 ANOS!!!

  2. eduardo dezembro 31, 2014 às 7:52 am #

    XPITO, eu não entendo, o baixo Sul lutou para eleger um Deputado, coisa que nunca aconteceu, agora muita gente fica malhando Hildecio, Fernando Brito foi apoiado por Hildécio e o elegeu prefeito, agora o cara vem trai-lo, que politica nojenta é essa, eu sou a favor do voto facultativo, só assim só vai lá na urna quem quiser. agora eu fico observando a prefeita de Valença, tem harmonia com câmara de vereadores, vice prefeito e aliados, até com a oposição, está na hora de deixar de votar nesses candidatos que já passou pela prefeitura, e dá oportunidade aos jovens que querem trabalhar.
    nas próximas eleições, esquecer esse povo que já passou pela prefeitura como prefeito e Vice aexemplo de Ramiro, Renato, Hilton, Goes Teles, Claudio, Agenildo, Ricardo, João Carlos, Evaldo, Fidelis, Mario Cezar, Jucelia e o vice, o povo que gente nova sem vinculo.

  3. XPTO dezembro 31, 2014 às 8:47 pm #

    Sr. Eduardo Hyde, sinceramente, eu li, reli e re-reli seu texto. Não que ele seja complicado, mas para saber qual opinião você quer que eu dê, pois você misturou três temas em dois parágrafos: Hildécio Meireles, Voto Obrigatória e Renovação Política. Se me permite, seguirei a lógica de Jach, the Ripper: “vamos por partes”:

    Renovação Política:
    No ponto de vista MUNICIPAL, concordo em tese. Agora, quais nomes em mente? 2016 ainda está longe (embora as conversas e conchavos estejam em cursos). De minha, não sei quais seriam os prefeituráveis possíveis, embora haja um nome que não figura em sua lista e, por isso mesmo, deveria ser testado a vera, ser eleito e ver como se portar no governo: Martiniano Costa. De todos, foi o único que não foi eleito prefeito ou vice em sua lista. Competência administrativa comprovada ele tem (afinal, o cara foi presidente de um sindicato ESTADUAL, da CUT-Bahia e chefe de gabinete de Secretaria de Relações Institucionais). Por que não deixar o preconceito de lado e pensar friamente em dá-lhe essa chance. Vamos testá-lo sem medo. O que Valença tem a perder, considerando como foi as administrações de Ramiro, Agenildo, Cláudio, Jucélia e Renato?

    Voto obrigatório:
    Em princípio, obrigatório ou facultativo, eu sempre irei votar, pois essa é a hora de mostrar a minha opinião sobre a nossa terra. Agora, acho que isso “somente” seja a causa de uma política nojenta. As bases sobre os quais o Estado Brasileiro é que são podres por natureza e o que se precisa de uma reforma política ampla e radical. Penso nisso porque, se a mudança se restringisse ao fim da obrigatoriedade do voto, quem garante que o voto será melhor qualificado? Creio que ainda vivemos o fantasma da compra de voto e será nessa situação que isso se tornará uma praga, com muitos eleitores indo mais por alguma troca de benefício do que por real convicção política.

    Hildécio Meireles:
    Aqui, considere que minha formação é m História. Logo, há uma verdade que precisamos enterrar de vez: HILDÉCIO NÃO É O PRIMEIRO DEPUTADO ESTADUAL DA REGIÃO. Tanto Zacarias de Góis e Vasconcelos (http://pt.wikipedia.org/wiki/Zacarias_de_G%C3%B3is) como o Barão de Uruguaiana (http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%82ngelo_Moniz_da_Silva_Ferraz) foram deputados na época do império, da mesma forma que Dr. Aristides Galvão de Queiroz foi deputado para a primeiro constituinte republicana da Bahia (http://www.al.ba.gov.br/deputados/Deputados-Interna.php?id=580). Se vocês disserem que faz tempo que ninguém da região ocupa uma vaga na Assembléia Legislativa da Bahia, eu até acredito. Mas não deixemos que a ignorância sobre nossa própria história graceje de forma tão tola.
    Diante da retificação histórica, poderia comentar que não concordo com essa história de eleger um deputado da região, pois minha visão política não leva em consideração qualquer perspectiva de voto distrital. Eu voto em partidos e ideias, não em pessoa. Mas a sua citação, pelo que entendi, não é bem esse o aspecto de sua análise, mas a “traição” de Fernando em relação de Hildécio. O que coloca outra aspecto: considerando a história política do Estado da Bahia, traição entre afilhados e padrinhos políticos é a coisa mais comum (veja o caso de J.J. Seabra e Severino Vieira), pela lógica simples de que, quem está realmente no poder é quem mandará na política, independente quem foi a escada e do apadrinhamento. Para o atual prefeito de Cairu, qual seria o ganho real de estar com Hildécio contra o governo estadual? Fernando é que o prefeito e ele sabe que a próxima eleição poderá indica sua continuação. Vale a pena Fernando se opor ao governo estadual, sabendo que Cairu sozinho (da mesma forma que a maioria dos municípios baianos) não tem condições de sobreviver e precisará sempre em manter a parceira com o Executivo Estadual. A adesão de Jucélia, aqui em Valença, vai pelo mesmo caminho: ambos os mandatários municipais, se quiserem pensar em reeleição, precisam está mais afinados com o atual governo. A sobrevivência política dele em Cairu passará nessa reorientação. E, no fundo, ele só adiantou um movimento que seu padrinho político PODERÁ fazer mais adiante. Não duvido que Hildécio vá para a base de Rui Costa – até como forma de sobrevivência política, afinal, seu grupo se mostrou o grande perdedor nessas eleições e Hildécio PARECE-ME (posso está enganado) do tipo que não vive longe do poder e do palácio. O que valeria apenas observar é que, agora, Hildécio é deputado estadual. Estará no Legislativo e um pouco distante do governo municipal de Cairu, governado por Fernando. Será Hildécio forte o suficiente para manter sua hegemonia política lá? E o que importa isso tudo, no frigir dos ovos? No fundo, essa briguinha pode não passa de mera futrica provinciana. Deixemos o barco rolar…

    No mais, Sr. Eduardo Hyde, um feliz 2015 e uma boa posse de Dilma para você!

Deixe uma resposta