PREFEITA DE CAMAMU CONTINUA SENDO A PIOR

image

O blog Portal do Baixo Sul noticiou que a prefeita de Camamu, Ioná Queiroz, recebeu a imprensa para uma confraternização (18/12), no Hotel Acarai em Camamu. Disse que a prefeita fez um breve relato do seu primeiro ano de governo a frente da prefeitura, não descartou que teve um ano bastante difícil com seqüestro de verba do FPM pelo INSS. Mas disse que mesmo assim ainda conseguiu fazer algo, assim como recuperação de estradas vicinais, escolas etc..

A prefeita de Camamu pode até estar fazendo alguma coisa, mas o que chega aqui até nós é que ela é uma péssima administradora do município, difícil alguém falar bem dessa prefeita. Pelo menos a porta de entrada (Igrapiúna-Camamu) mostra que a gestora é muito descuidada. Passo sempre por ali quando vou à Itabuna e aquela entrada é realmente algo deplorável, oficinas mecânicas ao longo da rua de entrada, carros estacionados e consertando em cima da pista. Uma verdadeira bagunça. Se a prefeita não tem condições de dar jeito naquilo ali, piorou outras coisas.

Vai ter que convencer e muito viu prefeita? Pede ajuda ao governador Wagner, ele que apoiou a senhora pode muito bem ajudar. Com informações do blog Portal do Baixo Sul.

8 Respostas para PREFEITA DE CAMAMU CONTINUA SENDO A PIOR

  1. visão politica 2012 dezembro 20, 2009 às 7:46 am #

    Os turistas de um dia têm tido cada vez mais dificuldade para aproveitar as praias do litoral de São Paulo. Acostumados a se amontoar em ônibus com isopores lotados de bebida e comida para passar algumas horas ao sol, eles estão longe de receber tratamento VIP.

    A maioria das cidades tem ao menos uma receita para coibir a ‘farofa’ na areia. Algumas cobram caro dos que pretendem entrar na cidade sem gerar renda alguma e ainda despejar sujeira. Outras ‘isolam’ os turistas em praias menos badaladas, dando em troca um terminal todo equipado com banheiros e estacionamento.

    É o que ocorre em São Sebastião, no litoral norte. Reformado, um terminal para ônibus na Praia Grande recebe os chamados turistas de um dia com churrasqueiras e até lanchonete. Os ônibus param e pagam R$ 300.

    Foto: Paulo Toledo Piza/ G1 Turistas se divertem na praia do Gonzaguinha, em São Vicente (Foto: Paulo Toledo Piza/ G1)Vans desembolsam R$ 60. Com isso, os turistas ficam bem longe de Maresias, Juqueí, Camburi e outros locais frequentados pela ‘high society’. “As pessoas dessas praias têm de fato preconceito contra os turistas de um dia. É para isso que existe essa estrutura aqui”, diz Ademir Rosa dos Santos, que administra o chamado Balneário.

    Em Caraguatatuba, os ônibus também só podem parar em dois terminais preestabelecidos. Um é mantido pela prefeitura e fica na Praia das Flexeiras. O outro é particular e fica em Aruã. Nos dois, ônibus pagam R$ 350; as vans, R$ 150. Em Flexeiras, há chuveiros e outras dependências para os visitantes. A idéia é ampliar a estrutura e construir também uma quadra de esportes. Em Aruã, há até acomodações para os motoristas dos ônibus tirarem uma soneca.

    Em Ubatuba, também há um terminal em Perequê-Açu, com sanitários, chuveiros com água quente, guarda-volumes e local para descanso coberto. Ônibus pagam R$ 300. O diretor-presidente da Companhia Municipal de Turismo (Comtur), Enos José Arneiro, não vê, no entanto, preconceito. “O ônibus precisa parar aqui porque não há outra forma de disciplinar o trânsito. Não é discriminação”, diz, apesar de os turistas de um dia ficarem longe de praias como a da Almada e do Tenório. “A Praia do Perequê-Açu é uma das melhores da cidade”, defende.

    Em Santos e na Praia Grande, ônibus que não estejam seguindo para alguma pousada predeterminada nem entram no município. Em Santos, fiscais ficam de prontidão na saída do Sistema Anchieta-Imigrantes para impedir que burlem a lei. Nas duas cidades, o ônibus que for flagrado circulando sem autorização paga multa, é apreendido e levado para o pátio. No Guarujá, um novo decreto, deste ano, taxa em R$ 800 os ônibus com turistas de um dia sem reserva em algum estabelecimento da cidade.

    Altas taxas
    Ilhabela cobra caro dos que não têm reserva: R$ 1.041 para os ônibus com ‘farofeiros’, que precisam pedir uma senha com 72 horas de antecedência. Se forem flagrados sem a licença, pagam uma multa de 10 vezes o valor (mais de R$ 10 mil). Além disso, o ônibus precisa pagar uma taxa de licenciamento ambiental (de R$ 40).

    No litoral paulista, São Vicente tem a taxa mais ‘salgada’ de todas. Ônibus que não pararem em nenhuma das nove pousadas habilitadas pagam R$ 2.800. Se pagarem a hospedagem ou um valor preestabelecido, os turistas podem deixar os pertences às 5h e retirá-los às 17h, sem desembolsar a taxa.

    É o caso da Pousada Tropical, que fica em frente à praia de Itararé e recebe, aos domingos, um ônibus lotado de turistas de um dia. Para poder desembarcar os passageiros, o proprietário do coletivo paga para a pousada R$ 600. “Sai mais em conta para o ônibus”, afirmou a agenciadora Fátima Costa, de 55 anos. Ela afirma que nunca viu coletivos que topassem pagar a taxa “salgada”.

    Fátima acrescenta que nos R$ 600 estão inclusas duas suítes e dois banheiros, que os farofeiros podem usar à vontade. Qualquer ônibus de excursão precisa de autorização da Secretaria de Turismo para circular na cidade.

    A limitação aos turistas por um dia divide a opinião de moradores e trabalhadores de São Vicente. “Esses turistas só fazem sujeira. Acabam com a nossa praia”, afirmou o estudante Jhonatan Roberto Silva, de 18 anos. Segundo o jovem, o fim de tarde de domingo evidencia o “desastre” na areia. “Comida, sacos e lixo ficam espalhados pela areia. Os turistas podiam ter um pouco mais de cuidado.”

    O vendedor ambulante Paulo Siqueira, de 27 anos, porém, acredita que os visitantes são necessários para a economia. “Se não são eles, estou perdido. Eles que compram as minhas mercadorias”, afirmou, apontando para os óculos, boias e outros apetrechos praianos em sua barraca.

    Para alguns juristas, as medidas adotadas pelas cidades são, além de preconceituosas, inconstitucionais, porque ferem o direito de ir e vir das pessoas. Já outros consideram legais as taxas, pois é dever de cada município regular o trânsito.

    Leia mais notícias de São Paulo

    Links Patrocinados
    Apto de Frente para Praia
    Vista para o Mar, 2 aptos por andar 2 vagas e Hall Privativo. Visite!

    http://www.stuhlberger.com.br

    Hotel em Maceió
    Uma nova experiência de hospedagem em Maceió. Conheça o hotel!

    http://www.AtlanticaHotels.com.br

    Versão para impressão

    Enviar para amigo

    Compartilhar

  2. visão politica 2012 dezembro 20, 2009 às 9:58 am #

    2 PREFEITOS DE PONTAS!!!! uma mulher prefeita de camamu que fica na região sul, e o prefeito tio ramiro “””faz tudo por valença””””, que fica na região norte, 2 prefeituras de forte entrada para o turismo e com belas praias, as duas recebem turistas e acomodam das cidades vizinhas, sempre comendo a maior fatia do bolo, a maior fatia é de cairu que valença come sem dar nada em troco aos visitantes que pagam caro pelo um fulero estacinamento sem ter pelo menos o carro lavado gratis,quando um prefeito mais audacioso entrar em cariu, e fazer um estacionamento publico e com preços reais e de condiçoes melhor, valença acaba de perder boa parte dos visitantes aqui passa,2 cidades fortes na agriculturas,turismos e não oferece nada nem ao agricultor nem ao turista,como o jornal o BAIXO SUL FALOU, é a realidade, passei ontem lá e vi, ela só tem cuidado com o rosto e os cabelos dela, aqui em valença o tio só tem cuidado com o bolso,as cidades dos lixos, o tio anunciou em sua posse antecipada no guaibim que iria fazer o maior revellon de todo brasil, nem bandas tem, nem cantores quer fazer nada para valença,é muito dificil acertar contas com o tio, quer dizer valença sempre na miséria.

  3. visão politica 2012 dezembro 22, 2009 às 9:18 am #

    Prefeito de Sátiro Dias (BA) é acusado por desviar verbas do Fundo Nacional de Saúde (FNS)
    Foram encontradas diversas irregularidades na aplicação de recursos destinados à saúde pública

    O Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) ajuizou ação civil pública com pedido de liminar por ato de improbidade administrativa contra Joaquim Belarmino Cardoso Neto, atual prefeito do município de Sátiro Dias, a 205 km de Salvador . O gestor é acusado por malversação de recursos oriundos do Fundo Nacional de Saúde (FNS).

    Em 2004, foi instaurado procedimento administrativo a fim de apurar supostas irregularidades no emprego de recursos transferidos pelo FNS ao município, no exercício de 2003. Relatório da auditoria do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (DENASUS) constatou que o médico Engels Marx Ferraz Souto trabalhava no Hospital de Sátiro Dias, estabelecimento particular pertencente ao prefeito, ao mesmo tempo em que também exercia a função de médico no Programa Saúde da Família da cidade e na Associação de Proteção à Maternidade e Infância no Município de Vera Cruz.

    O relatório apontou também que o município deveria devolver ao FNS cerca de 532 reais, referente a despesas bancárias pagas indevidamente, cerca de 15 mil, relacionado a aquisição de combustível, e 16 mil reais referentes à contratação do médico, o que não foi feito.

    O procurador da República Samir Cabus Nachef Júnior, que ajuizou a ação, afirma que a conduta do réu constituiu em utilizar verbas federais para o pagamento de despesas não amparadas pela legislação, violando o dispositivo previsto em lei. “É inadmissível que as aplicações de recursos da União ocorram de forma desconexa, descriteriosa e sem observância aos preceitos legais, sob pena de se permitir que os agentes públicos ajam da forma que bem entendam, pondo em risco o interesse geral social, o direito público subjetivo à saúde”, afirmou.

    Na ação civil pública, o MPF requer que Joaquim Neto seja condenado às sanções previstas na Lei de improbidade Administrativa, que incluem o ressarcimento aos cofres públicos; a suspensão dos direitos políticos; o pagamento de multa civil; e a proibição de contratar com o poder público e dele receber benefícios. O MPF pede, ainda, a indisponibilidade dos bens do réu, até o julgamento definitivo do mérito da causa.

    Assessoria de Comunicação
    Procuradoria da República na Bahia
    Tel.: (71) 3338 8003 / 3338 8000
    E-mail: ascom@prba.mpf.gov.br

    18/12/2009
    Ações do documentoEnviar Imprimir TV
    Rádio
    Comunicação Cadastro de Jornalistas
    Publicações
    Glossário – Termos Jurídicos
    Contatos
    Links Úteis Consulta Processual
    Plantão
    Manifestações
    Legislação
    Procuradorias da República
    Programa de Gestão Ambiental
    Área Restrita

    Ferramentas Pessoais

  4. antonio dezembro 23, 2009 às 9:55 am #

    Deixe estar Ioná.
    Zequinha da Mata vem ai, com força total.
    FORA IONÁ

  5. Silva abril 22, 2010 às 6:03 pm #

    a prefeita de Camamu realmente é a pior, sou moradora da cidade e essa mulher ninguém merece, nunca ouve um gestor na historia da cidade como essa senhora. o povo disse Zequinha foi ruim, essa é muito pior, esta conseguindo ser pior até que Americo e Marcelo. Ela esta fazendo uma tremenda campanha pra Zequinha, pena que a justiça principalmente de Camamu e falha, todo prefeito cai, menos essa mulher.

  6. MATHEUS junho 30, 2010 às 11:41 am #

    ESSA IONÁ EH UMA METIDA, QUE DESCRIMINA A POPULAÇÃO, NÃO SEI COMO QU EELA FOI SER ELEITA. EH A PROVA QUE PRA SER ELEITO(A) SÓ PRECISA MSM FAZER UMA BOA PROPAGANDA.

  7. hemerson julho 16, 2010 às 6:37 pm #

    Me poupe…Vocês já citaram a quantidade de máquinas o ex prefeito Zequinha da Mata tem?Quantas vezes ele pagou o INSS?Se ele está no ficha limpa?
    A ficha dele é suja como a maioria dos aproveitadore e oportunistas que por aqui passaram.
    Eu como cidadão de Camamu me sinto honrrado por está sendo governado por uma mulher, que conseguiu negociar as dívidas que os outros deicharam e a imagem do governo está comessando a expandir e os outros podres políticos estão se desfacelando.

  8. ioná agosto 8, 2012 às 12:08 pm #

    eu me envergonho por ter esse nome
    essa minha chara é uma aproveitadora
    corrupita, sem escrupolo
    a pior prefeita da historia camamuence

Deixe uma resposta