CADA LUGAR TEM SEU PROBLEMA

Vi agora uma publicação do jovem Hillas Almeida no Facebook, numa página denominada “Acorda Valença” e ele diz que alguns criticam o movimento “Mobiliza e vem para Rua Valença”, alegando que eles não têm um objetivo:

“Algumas pessoas podem perguntar: E as questões locais? E em relação a Valença, vocês não vão reivindicar nada?”

“Não vamos fazer reivindicações vazias e sem fundamentação. Nem vamos falar por aqueles que têm mais propriedade para falar da sua área de militância. Quem tem que falar sobre cultura, e reivindicar suas questões é o povo que trabalha e vivencia a cultura, quem tem que reivindicar as questões de educação é o povo que trabalha e vivencia as questões referentes a educação e assim se faz com as outras áreas, como saúde, justiça, esporte e o que for necessário discutir e propor”, relatou na sua publicação.

Se existe alguém dizendo que vocês não tem um objetivo, tem que saber quem fala, porque eu acredito no objetivo de vocês e também acho que a nossa manifestação tem que ser focada nos problemas locais. Valença vive uma onda de violência intensa, que eu coloco como um dos principais problemas da cidade. Nosso poder executivo, legislativo e judiciário (local) é igual em todo o país e poucas pessoas se preocupam em questionar, em reivindicar sobre o problema local. O vereador Jairo Baptista diz ter diversos processos contra ex-prefeitos de Valença (ele foi um dos que combateu a PEC 37), mas, no entanto os processos não andam, aliás, nunca andou pra lugar nenhum. Então, se nós ajudamos o MP no combate à PEC 37, não custa agora, cobrar o andamento desses processos e não parar por aí, a partir de agora vamos cobrar todos esses processos que mandam para lá.

Talvez seja por isso que algumas pessoas cobrem do movimento, alegando que vocês não têm objetivos. Então, foquemos em nossos problemas e deixem que os outros problemas o resto do país resolva.

3 Respostas para CADA LUGAR TEM SEU PROBLEMA

  1. Beatriz junho 29, 2013 às 12:14 pm #

    COM OU SEM OBJETIVOS, A QUESTÃO DOS MEUS COMPANHEIROS VALENCIANOS NÃO É “IR” PRA RUA E SIM “SER” CIDADÃOS. PROBLEMAS NA SAÚDE, NA EDUCAÇÃO, NO SOCIAL AFETA A TODOS (ENVOLVIDOS OU NÃO). É PRECISO EXERCER ESSA CIDADANIA, SOMOS TITULARES DE DIREITOS, OS VEREADORES FORAM ELEITOS POR NÓS E PRECISAM SER COBRADOS. MAS ME PARECE QUE UMA GRANDE MAIORIA AÍ NA CIDADE NÃO CONHECE AS ATRIBUIÇÕES DELES!!

  2. Pr. Josafá Souza Costa junho 29, 2013 às 12:44 pm #

    Quando os políticos dizem que não compreendem as reivindicações do movimento das ruas, não é porque eles são cegos, é porque se fingem de cegos e acham que o ceticismo com que tratam as manifestações por si só desqualificam as reivindicações do povo, esperando com isso que todos irão arrefecer-se em função do descaso e cansaço com que estão sendo tratados pela classe dominante.
    Quem não tem objetivos são os políticos que após eleitos pelo povo, buscam apenas os seus próprios interesses que é a riqueza ilícita com o dinheiro do povo através de: Diárias, acordos pra apoiar outro lado quando foi eleito para ser oposição, manobras escusas, negociatas, empregos para familiares e seus correligionários como forma de manutenção dos seus mandatos, enriquecimento ilícito sem que seus proventos façam jus ao patrimônio adquirido em tão pouco tempo, etc!
    Sem falar na falta de tudo que faz o povo sofrer e padecer sem nenhuma necessidade, pois, o nosso País é rico em tudo, mas administra mal em relação aos donos da riqueza que é o povo.
    Na realidade este movimento está muito longe de se tornar em uma Revolução, mas estamos caminhando inexoravelmente para um Grande Levante, pois a desordem tomou conta do País através da corrupção e tornou-se um câncer letal que está matando o paciente; portanto, enquanto ainda há órgãos vitais que mantêm o doente vivo, devemos sacrificar os imprestáveis (os maus políticos) para salvar o Brasil.
    Está na hora do Ministério Público corresponder aos anseios do povo que defendeu os seus legítimos direitos de reivindicar o que é justo e legítimo, inclusive a queda da PEC 37, e ela caiu. Justiça neles!
    Não adianta bater todos os dias nos mesmos problemas, porque eles os políticos sabem quais são, já que são criados por eles mesmos. Devemos mesmo bater neles e sacudir o Brasil se possível for, até com uma revolução, já que a democracia só serviu para eles.
    Sou plenamente de acordo com uma mudança radical nesse País e estou disposto a colaborar para que ela se estabeleça já. “Vem, vamos embora que esperar não é saber; quem sabe faz a hora, não espera acontecer”. Se o boi soubesse a força que tem, ninguém o dominaria!
    O gigante acordou e a casa caiu senhores políticos, inclusive os de Valença na Bahia.

  3. XPTO junho 29, 2013 às 9:24 pm #

    Caro Hilas, no caso de Valença, a muito tempo que povo realmente deveria se levantar e fazer uma revolução nessa cidade. Ao contrário de outros lugares, que fazem manifestações porque vê os outros fazerem, Valença já deveria ter uma coordenação popular de lutas e mobilizações. Agora, cuidado para que bandeiras sérias e importantes não se percam em meio á besteiras como “movimento apartidário”, “fora os partidos” ou “vamos quebrar tudo”. Ou se tem bandeiras sérias ou virá o oba-oba de que o “gigante” (da propaganda de wiskhy) acordou…

Deixe uma resposta