COTA POR RENDA

Por Denise Madueño, no Estadão:

A reserva de vagas em universidades federais para estudantes de famílias que ganham até um salário mínimo e meio por pessoa aprovada na quinta-feira pela Câmara encontra resistência no Senado. A cota por renda foi incluída no projeto que reserva 50% das vagas em universidades federais para estudantes que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas.

As vagas serão preenchidas com reservas para negros, pardos e indígenas na proporção da população de cada etnia nos Estados, de acordo com o censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As regras da cota valem também nas instituições federais de ensino técnico de nível médio para os estudantes que cursaram o ensino fundamental em escolas públicas.

A senadora Ideli Salvatti (PT-SC), autora do projeto aprovado pelo Senado e alterado na Câmara, discorda da cota por renda aprovada pelos deputados e afirmou que vai defender a manutenção do texto dos senadores em nova votação na Casa.

Ex-ministro da Educação, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) disse que a cota por renda é uma forma de “enganar a população”, porque ela não terá aplicação na prática. “As pessoas pobres não terminam o ensino médio. Essa cota só será preenchida quando toda criança puder estudar, quando a Bolsa-Família se transformar em Bolsa-Escola e quando o ensino médio for obrigatório no País, o que não é”, afirmou Cristovam.
“É uma cota enganosa para desviar o assunto e dizer que, agora, os pobres podem entrar na universidade. Vai beneficiar muito pouco”, criticou. O senador disse que também vai defender a restituição do projeto de Ideli na nova votação do projeto no Senado.

A senadora petista argumentou que a reserva para os estudantes que cursaram escolas públicas já vai atender os alunos de famílias de baixa renda. “O critério de corte por renda vai restringir o acesso dos estudantes”, afirmou a senadora. “Aparentemente, é muito justo, mas é muito injusto.”

46 Respostas para COTA POR RENDA

  1. pelegrini novembro 24, 2008 às 9:17 am #

    As cotas são como a bolsa-familia, são projetos eleitoreiros. O que o governo deveria fazer é melhorar o ensino fundamental, criar uma escola forte, preparar os nossos jovens para que não tenham vergonha de fazer um vestibular, e não passem pelo constrangimento de estarem na faculdade sendo taxados de cotistas.

  2. macaco novembro 24, 2008 às 10:54 am #

    esse país é uma BANÂNIA!

  3. Lucas novembro 24, 2008 às 6:15 pm #

    Pelegrini, serei obrigado a discordar totalmente de sua colocação quanto ao sistemas de cotas.
    Também concordo que com investimentos na educação básica poderiamos não precisar das cotas mas, e em quanto isso? enquanto a educação pública não estiver em pé de igualdade com a educação privada, continuaremos a ver uma universidade pública branca, elitista e para poucos?
    Um outro ponto: não acho que é nenhum tipo de vergonha e/ou constragimento para quem faz vestibular por cotas. aliás, pelo contrário, acredito ser um momento de auto-afirmação, de consciência.
    No mais, serei contra o sistema de cotas quando tivermos uma educação básica de qualidade, capaz de competir com a educação privada, mas enquanto isso não acontece continuarei defendendo o direito de pobres e negros cursarem educação superior numa universidade pública

    POR UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA POPULAR E PARA TOD@S!!

    Lucas Reis
    UNEB

  4. Mille novembro 24, 2008 às 6:37 pm #

    O sistema de cotas aprovado pela Câmara traz um texto controverso e muitos reitores das universidades públicas estão criticando e questionando.

    Fico pensando, os alunos das Escolas de Aplicação e das Escolas Técnicas, que possuem um bom nível vão competir com o mesmo aluno que estudou em uma escola que na maior parte do tempo sequer tinha professores. Isso é justo?

  5. Nana novembro 24, 2008 às 6:39 pm #

    Eles irão para as universidades públicas por critérios de cotas e não por mérito. Formados (mal-formados), não conseguirão empregos na iniciativa privada. Aí, cotas para concurso público.

    Uma vez li que a estupidez humana tem um passado glorioso e um futuro promissor. Eis o Brasil, através do governo Lula, a atestar como verdadeira esta sentença.

  6. Elena novembro 24, 2008 às 6:41 pm #

    É fácil prever quantos deverão sofrer as próximas gerações em função do legado funesto deste governo: liberalidade para MSTs, para índios, transferência de renda sem reciprocidades, divisão pela cor, divisão e ódio entre pobres e ricos, vigarice oficializada e tolerada, degradação do ensino, sociedade incentivada ao endividamento, ética e princípios morais pisoteados.
    Coitado do País.

  7. Marcinha novembro 24, 2008 às 6:43 pm #

    é a destruição lenta e progressiva da já pouca intelectualidade presente na terra da banana…é o complexo de inferioridade dos petistas querendo que tudo seja igual a eles: burros, corruptos, desleixados e sem futuro que não seja roubar.

  8. Lina novembro 24, 2008 às 6:50 pm #

    E ai?
    Vamos ter cota para talento também?
    Cotas para diretores de grandes bancos e empresas, para cirurgião, para cientistas e/ou pesquisadores,cota para aviador ou astronauta?Para o Nobel de física ou química ou medicina? Cotas para jogador de futebol? Para músico e escritores? Ou cotas simplesmente para um bom advogado,engenheiro,médico ou economista?
    Independente de cor ou raça, da sua origem social, preencher uma vaga deve ser graças a seu talento e esforço, claro!
    Para tudo que se quer e faz na vida não devemos nos valer de nossas atribuições,talentos ou possibilidades e da gana e comprometimento para vencer no que se deseja?

  9. Luís novembro 24, 2008 às 6:56 pm #

    É o Mullarápio destruindo o país pois sabe que seu fim está próximo: dois anos, um mês e 5 dias!!!!!! O mais terrível de todas essas propostas é que o critério por mérito e capacidade fica submergido por toda essa lenga lenga…As universidades federais merecem ser desautorizadas …A qualidade dos seus cursos vem decrescendo ano a ano e a entrada em massa de alunos com problemas básicos na sua formação vai colocar uma pedra na melhor qualificação das universidades públicas… Efetivamente, resolve o que mesmo?

  10. anônimo novembro 24, 2008 às 10:22 pm #

    No Brasil, agora é assim: “aplicam-se cotas”. Eles, o poder público, não tem competência para administrar. Então… Cotas neles. Caros Políticos, por que não impõe metas, em vez de cotas?

  11. anônimo novembro 24, 2008 às 10:26 pm #

    Um depoimento de um comentarista de Reinaldo Azevedo.

    No Paraná, há muitas famílias de baixíssima renda de cor branca e olhos claros, descendentes da “escravatura branca” que trouxe europeus pobres para que eles se “virassem” por aqui, os deixando à míngua e os obrigando a colonizar a força o sul, ou morrer…
    Estes não têm direito a nada????? Só porque são brancos? Ah, agora sim pois têm renda familiar inferior, mas poucos sabem ler e escrever suficientemente e interpretar textos e ler livros para serem capazes de entrar na universidade, pois o ensino público do mulla é um dos piores da história, principalmente agora com a aprovação do piso único para professores que fará com que muitos percam benefícios!!!!!

  12. anônimo novembro 24, 2008 às 10:28 pm #

    Pelegrini, não tenho nem mais ânimo e estômago para comentar essas petralhices e esquerdismos.Eles venceram. Agora resta assistir a destruição final de camarote.

  13. Oliveira novembro 24, 2008 às 10:30 pm #

    E bolsa de estudos para pessoas comprovadamente sem renda que queiram, vou repetir,queiram estudar ,serve?
    -E apenas querer estudar não quer dizer que vai aprender e muito menos aplicar o que aprendeu, tem que ter talento e vontade!

    Oliveira

  14. Leonardo novembro 24, 2008 às 10:33 pm #

    Como ficarão uma universidade que recebia alunos por um critério capenga e imperfeito como são os vestibulares e ainda assim uma forma de avaliação e agora vem uma cota,seja ela qual for,mas comprovadamente ou de maioria de escolas públicas,que são péssimas,enfim,como ficara o ensino?

    -Vamos acabar gramática no curso de literatura e jornalismo prá começar?

  15. ANÔNIMO novembro 24, 2008 às 10:35 pm #

    Sou um verdadeiro e comprovado fracasso como bombeiro,aviador,médico,economista,músico,jogador de futebol,vôlei ou quaisquer outro esporte que envolva bola,música e afirmo e confirmo por meio deste blog que não me ofereçam vaga para nenhuma das profissões anteriormente citadas pois serei um fracasso e perda total do dinheiro público!

  16. ANÔNIMO novembro 24, 2008 às 10:46 pm #

    Um comentarista do blog de Reinaldo:

    Na UFPa, cota já mostrou a sua face terrível: tenho 8(oito) cadeiras vazias na minha sala de aula, pelo seguinte: tinha sido reservadas para negro/rede pública, mas esses não tiveram nota para preenchê-las, embora tivesse jovens não-cotistas com nota além do suficiente, essa tem que ficar vazia, pelos próximos quatro anos.

    Pau, né?

  17. MARCINHA novembro 24, 2008 às 10:49 pm #

    Tenho mistura de várias raças e não sinto nem orgulho nem vergonha disso. Simplesmente é irrelevante para definir quem sou.

    Atenção PT, politicamente corretos: parem de bater nessa tecla, e estarão fazendo um serviço muito melhor contra o racismo!
    O mais ridículo é que, acima de tudo, a medida racial é desnecessária e talvez até impossível de ser cumprida. O indivíduo considerado “branco” na Bahia certamente será “mulato” em São Paulo ou Santa Catarina.

  18. MARCINHA novembro 24, 2008 às 10:50 pm #

    Como separá-los? Será que o Governo Federal vai criar uma tabela de cores? Como aquelas palhetas de tonalidades de tinta no comércio?

  19. elena novembro 24, 2008 às 10:52 pm #

    Agora estamos assim: um país dividido em categorias artificialmente criadas pelo estado, e, o pior, já se vão constituindo verdadeiros “tribunais raciais”, aos quais as pessoas comuns vão aderindo sem se dar conta da tragédia que está sendo plantada. O surgimento de ódio racial no Brasil, algo que nunca tivemos por aqui.
    É isso. É só testemunho. muito triste… Deviam pedir consultoria aos judeus!

  20. CAROLINA novembro 24, 2008 às 10:55 pm #

    Vc lembra Pelegrini de uma matéria feita pelo Fantástico com investigação genética sobre negos-brancos-índios?

    Lembro que a Daiane dos Santos era mais branca que muitos brancos de plantão, inclusive loiros?

    Lembra de 2 irmãos gêmeos univitelinos que estamparam a denúncia da ineficácia das cotas? Eles prestaram vestibular para a UNB, onde um foi declarado negro e o outro branco pelo sistema de cotas? Eles foram capas de todas as revistas nacionais!

    Não entendo onde essa esquerda cotista quer chegar, deve ser lobby das faculdades particulares!

    FORA PETRALHA!

  21. MÁRIO novembro 24, 2008 às 11:03 pm #

    Essas generalizações sobre um povo ou qualquer outra forma de ser coletiva tendem à falácia.

  22. MÁRIO novembro 24, 2008 às 11:10 pm #

    – “o ruim da burrice é que ela dói nos outros”.

  23. MÁRIO novembro 24, 2008 às 11:14 pm #

    Meu avô, diria: ars degenerata…

    Meu pai, diria: arte mambembe (no sentido figurado-popular da expressão)…

    E eu digo, ARTS INTELECTUS MOLUSCULUS!

    Fazer o que? É esse o destino de país!

  24. Professora novembro 24, 2008 às 11:21 pm #

    O Brasil é um circo;seus habitantes(com exceções)são palhaços num picadeiro a céu aberto,com o mundo civilizado como público involuntário deste “espetáculo” grosseiro…

    Vergonha!
    Vergonha!!
    Vergonha!!!

  25. Negra Lee novembro 25, 2008 às 5:31 am #

    Abraham Lincoln, embora fosse contra a escravidão, era de opinião que os negros nunca teriam a inteligência dos brancos, o que é um absurdo. Aqui querem resolver os problemas da educação com cotas, e ainda fazendo média com os negros. Duas classes se beneficiam disto: os políticos e os oportunistas. É mais fácil criar cotas que investir em educação.

    Negra Lee, a artista

  26. Leonardo novembro 25, 2008 às 5:33 am #

    Que absurdo!

    Cotas raciais são o fundo do poço da demagogia esquerdista. Daqui a pouco vão copiar o modelo nazista por completo e tornar obrigatório o ensino de “Estudo das Raças” e “Frenologia” nas escolas públicas.

    O que me deixa mais indignado é o fato de o conceito de raças não ter nem mesmo suporte científico! Existe variação geográfica e interpopulacional em humanos, porém o grau de isolamento e suas conseqüências evolutivas nem sem compara a outros animais, como alguns morcegos, por exemplo. A variação genética dentro de cada população humana é maior do que entre as populações! E, ainda por cima, quase nenhuma população humana é tão isolada a ponto de não ter mistura genética com outras.

    Antes das grandes navegaçãoes, quando estávamos mais isolados, já não formávamos subespécies (ou raças) distintas. Agora então com o mundo todo conectado e intercruzando, a mistura ficou gigante! Então é impossível haver um critério objetivo para separar humanos em categorias raciais. A não ser que façam cotas para pigmeus e esquimós.

    Isso é demagogia e pseudociência!

  27. JAPA novembro 25, 2008 às 5:34 am #

    Já que estamos comentando sobre racismo, vou pedir ao governo que tb inclua nós, orientais, nesta cota!
    Sofremos racismo também: ô japonesinha, ô neusinha, ô japonês, china, etc, etc
    Há menos orientais na midia do que
    negros! Isto é fato!
    E nem por isso ficamos levantando a bandeira de discriminação e nem choramingando por cotas! Brigamos por direitos iguais na raça, estudando e trabalhando por uma vida melhor!!!
    Nossos pais vieram a este país com uma mão na frente e outra atrás e conseguimos nosso espaço. (Ainda não estamos na mídia, mas chegaremos lá!)

  28. Negócio da China novembro 25, 2008 às 5:36 am #

    O negócio é o tal do pobrismo tão difundido pelo governo do Mollusculus…

  29. Roberta Lins novembro 25, 2008 às 5:38 am #

    Essa é a pá de cal sobre a questão do mérito na Universidade pública. E o primeiro passo para seu desmonte completo. Escrevam: o próximo será a abolição dos vestibulares.

    A Universidade brasileira deixa de ser espaço crítico para se tornar instrumento de demagogia social.

    Nem a ditadura militar agiu com tanta eficiência.

  30. Roedor novembro 25, 2008 às 5:39 am #

    A Universidade precisa de cérebros e a cor da pele não importa. Sou contra as cotas. O mais preparado de qualquer cor deve vencer. Demagogos pretendem dividir nossa cidadania e nossa nacionalidade. Somos todos brasileiros!

    Essa é a cota do desprezo à educação.

    Meritocracia inversa!

  31. Tia Velha Sábia novembro 25, 2008 às 5:47 am #

    O grande POBREMA das instituições particulares é a inadimplência, com as cotas, já está resolvido…

    O próximo passo será ter cotas nos concursos públicos e nas grandes empresas privadas, que terão abatimento do IR quando contratarem negros e cotistas de universidades públicas…

    Depois entraremos para a política, já que teremos que ter cotas para negros também lá…

    Isso é o início do “apairtaid”… O último a sair do Brasil, por favor, apague a luz!

  32. D. Benta novembro 25, 2008 às 5:51 am #

    Uma pergunta pertinente: quem entra na universidade por este expediente das cotar raciais irá, no momento de uma entrevista de emprego, declarar que foi beneficiado pelas cotas ou omitirá a informação no seu currículo?

    Obviamente omitirão. Ou seja, as cotas são boas para dar a vaga na universidade, mas ninguém gostará de ter esse detalhe destacado na hora de disputar uma vaga de emprego, quando o mérito vale mais do que cor da pele.

    As cotas punem duas vezes os que delas não se beneficiam.

    D. Benta, direto do Sítio do Pica Pau Amarelo
    Avô, idosa e gorda que também quer a sua cota nesse bolo!

  33. Empresário novembro 25, 2008 às 5:56 am #

    Os alunos já possuem esse péssimo hábito de não questionar o que os professores dizem (recebem tudo como certo, verdade absoluta) e ficam repetindo esssas esquerdopatias, agora depois das cotas, veremos as imbecilidades perpetuadas nas universidades públicas.

    Eu não contrato cotista! Essa é minha cota de inteligência!

  34. Ruiva, vermelha de raiva novembro 25, 2008 às 5:59 am #

    Vão fazer com as universidades públicas o que fizeram com as escolas secundárias públicas… Desmontar… Meu avô estudou no Colégio da Bahia – Central, a melhor escola da sua época. Era pública e hoje, o que é o Central? Uma sucata!

  35. Analista novembro 25, 2008 às 6:00 am #

    Vão algumas considerações a respeito desse projeto de lei sobre os negros:

    1. Como afirma o art. 3º do projeto, a cota é essencialmente voltada para negros e índios. Apenas incidentalmente outros alunos de escolas públicas poderão se beneficiar dela.

    2. Ou muito me engano, ou pardo virou negro! É isso mesmo. Os que se autodeclararem negros concorrerão a vagas cujo número será fixado em função da proporção não só de negros, mas também de pardos (sic), encontrada na população de cada unidade federativa…

    3. Vocês podem apostar que os alunos das escolas mais fracas ou menos exigentes serão os maiores “beneficiados”, uma vez que um tal Coeficiente de Rendimento (art. 2º), determinado a partir das notas obtidas pelos alunos nas próprias escolas em que estudam, substituirá o teste universal, ou vestibular, seja lá o nome que tenha.

    Podem começar a marcha fúnebre.

  36. Nazi sta novembro 25, 2008 às 6:02 am #

    Eu sou nazista, igual ao PT.

    HY HITLHER!

    Venham os NEGROS!

    Mas os japoneses, italianos, alemãs, árabes, espanhóis e outras agremiações carnavalescas, fiquem de fora!

  37. Preocupado novembro 25, 2008 às 6:03 am #

    21 de Novembro de 2008 14:06
    JUDEU disse…
    O deputado Carlos Abicalil (relator) é o mesmo que na época da CPI do Mensalão foi flagrado engolindo provas (mastigando folhas de papel que comprometiam petralhas). Somente uma mente psicopetralha poderia conduzir tal processo: com um vocabulário “politicamente hipócrita” esconde (engole, mastiga) o verdadeiro objetivo de tal lei: introduzir a luta racial (racismo). Os marxistas do século XXI acreditam que a luta de classes está superada, somente a luta racial conduzirá à ditadura socialista. É por isso que os vemos (já notou que a maioria é não-negro e não-índio) histéricos e hipócritas usando suas marionetes negras e índias contras as ZELITES.

  38. Historiador novembro 25, 2008 às 6:05 am #

    Os nossos socialistas dariam o maior orgulho aos piores nazistas.
    Petistas, leiam mais sobra a Alemanha nazista.
    É ver para crer!!

  39. Leonardo novembro 25, 2008 às 6:08 am #

    A “agenda oculta” das cotas em escolas e universidades é “muito clara”: impedir o acesso das classes média e alta às escolas e universidades gratuitas e empurá-las para as instituições privadas e, é claro, pagas.

    Deve existir lobby das empresas de educação apoiando as entidades de defesa das minorias, manipulando-as, de forma a conseguir mais clientes para suas escolas.

    Não esquecendo que nas instituições públicas restarão alunos “profundamente agradecidos pela esmola”, incapazes de reclamar da queda de qualidade que se seguirá à saída dos alunos mais abastados, menos agradecidos, com maior poder de reclamar seus direitos. Será o fim das Universidades Públicas pois o Estado não verá necessidade de gastar fortunas com mestres e doutores para ensinar semi-analfabetos (culpa de escola fundamental ineficiente).

    Ninguém se iluda!
    Se os senadores votarem como os deputados, veremos uma verdadeira tratédiana educação e na vida pública.

  40. Oliveira, negro pobre novembro 25, 2008 às 6:09 am #

    Esqueceram das cotas para negros muçulmanos, negras muçulmanas, negros gays muçulmanos, negras lésbicas muçulmanas e mais todas as combinações de religião, cor de pele, orientação sexual, time do coração, etc. Afinal, um índio judeu torcedor do Ipiranga também tem direiros.

  41. Nigrinha novembro 25, 2008 às 6:11 am #

    Como diz o Tio Rei: “Petismo em estado puro”. O governo Lula está conseguindo implementar um Apartheid no Brasil. Não só está conseguindo isso sem enfrentar nenhuma resistência como está sendo aplaudido pelos ‘esquerdopatas de miolo mole’, idiotas úteis.

  42. anônima novembro 25, 2008 às 6:15 am #

    Olhe essa notícia do Estadão:
    O físico Leandro Teffler, coordenador executivo do vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), criticou a aprovação, pela Câmara, do projeto que torna obrigatória a adoção do sistema de cotas, com recorte racial, nas escolas federais. Para o especialista – um dos idealizadores do Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social da Unicamp, implantado em 2005 -, o projeto interfere na autonomia das universidades e ignora as diferentes realidades do País.
    “As universidades precisam ter autonomia para decisões desse tipo e procurar o modelo mais adequado à sua realidade”, afirmou. Segundo o especialista, há lugares do País onde não existe demanda para as cotas determinadas – correspondentes a 50% das vagas: “Em poucos lugares vamos encontrar uma demanda nesse nível”.
    Outro problema identificado por Teffler é a limitação que a lei pode impor à busca de soluções para a inclusão social: “O projeto faz tábula rasa de todos os projetos de ação afirmativa. Parece que a única ação possível é a reserva de cotas”.
    O sistema de cotas da Unicamp tem um recorte racial, semelhante ao do projeto votado na Câmara. “O conselho universitário quis deixar claro que a instituição está preocupada com a questão da diversidade no corpo discente.”
    Nas universidades públicas que já adotaram sistemas de cotas, a maioria optou pelo recorte racial. Uma das exceções é a Universidade de São Paulo (USP), que reservou vagas apenas para egressos de escolas públicas de ensino médio, sem preocupação com a cor da pele do candidato à vaga.

  43. anônima novembro 25, 2008 às 6:24 am #

    INFORMATIVO DO DIA – Petralha é…

    Peteísta, praticante fanático da seita PTeísmo.

    ESQUERDISTA PSICOPATA = ESQUERDOPATA

    Os traços da personalidade moral do psicopata (anti-social ou sociopática) seriam:

    Amoralidade- São insensíveis moralmente, faltando-lhes o juízo e o sentimento morais e a mínima noção de ética.

    O psicopata é, sobretudo, uma pessoa com aversão, descaso e oposição aos valores éticos e às normas de convívio gregário.

    O psicopata, por sua vez, superdimensiona suas prerrogativas, possibilidades e imunidades; “esta vez não vão me pegar”.

    O psicopata não apenas transgride as normas mas as ignora, considera-as obstáculo que devem ser superados na conquista de suas ambições.

    Para o psicopata, a mentira é uma ferramenta de trabalho. Ele desvirtua a verdade com objetivo de conseguir algo para si, para evitar um castigo, para conseguir uma recompensa, para enganar o outro.

    A particular relação do psicopata ccom outros seres humanos se dá sempre dentro das alterações da ética. Para o psicopata, o outro é ?uma coisa?, mais uma ferramenta de trabalho, um objeto de manipulação.

    A personalidade psicopática faz com que os indivíduos atuem sociopaticamente para satisfazer suas necessidades. Para tal, eles podem se valer da extrema sedução, de especial sensibilidade para captar as necessidades e sensibilidades do outro e manipulá-los como melhor aprouver, de mentiras e todo tipo de recursos independentemente do aspecto ético.

    As crises dos psicopatas são produzidos por frustrações e fracassos e eles colocam sempre a responsabilidade de seu fracasso no outro ou em elementos externos e alheios à sua responsabilidade.

    Conduta normal – É sua parte teatralmente adaptada ao padrão de comportamento normal e desejável. Assim agindo o sistema não o percebe e pode até atribuir-lhe adjetivos elogiosos. Como diz o ditado, ?o maior mérito do demônio é convencer a todos que ele não existe?.

    Conduta psicopática – É a inevitável manifestação de suas condutas psicopáticas, as quais, mais cedo ou mais tarde, obrigatoriamente se farão sentir. Entretanto, como o psicopata costuma ser intelectualmente privilegiado, ele não exerce sua psicopatia indistintamente com todos e todo o tempo. Ele elege sabiamente determinadas pessoas, vítimas ou circunstâncias.

    Personalidade Anti-Social

    O quadro mais grave onde a mentira aparece com sintoma importante é o Transtorno Anti-Social da Personalidade, ou Personalidade Psicopática. O psicopata utiliza a mentira como sua ferramenta de trabalho. Normalmente está tão treinado e habilitado a mentir que é difícil captar quando mente. Ele mente olhando nos olhos e com atitude completamente neutra e relaxada.

    Retirado do Discionário Petralha

    O psicopata sabe que está mentindo, não se importa, não tem vergonha ou arrependimento.

    Normalmente o psicopata diz o que convém e o que se espera para aquela circunstância. Ele pode mentir com a palavra ou ccom o corpo, quando simula e teatraliza situações vantajosas para ele, podendo fazer-se arrependido, ofendido, magoado.

  44. Uma pessoa novembro 25, 2008 às 7:12 am #

    Pelegrini,

    Esse assunto é tão complexo. Os deputados não podiam votar assim. Cada localidade tem uma especificidade. Em São Paulo e no Paraná os asiáticos-brasileiros ( na sua maioria japoneses) são pobres e não são pretos… Assim como os descendentes de europeus no sul… Seria bom amadurecer… Mas deputado, mesmo os vermelhos, só querem as coisas verdes, pois assim lucram com as verdinhas. Será que ninguém pensou o quanto vão lucrar as faculdades particulares?
    Tem lobby forte ai, meu irmão! E os pretos ricos, conheço vários… Ficam como?

    Estudei em escola pública e faculdade pública, mas na minha época, só estudava quem queria estudar… Diferente de hoje, que se recebe tudo de bandeja.

  45. Outra pessoa novembro 25, 2008 às 7:57 am #

    Como fica a clase média, assalariada que seu filho não pode estudar em uma boa escola, pois é muito cara e se aperta para colocar em uma “media”, já que quem tem 2 tostões não coloca em escola pública? Onde ficará esse estudante? Será que os IMEDIATISTAS poderiam me responder?

  46. Baiana novembro 25, 2008 às 9:09 am #

    Dia 25 de novembro – Dia da baiana!

    Eu quero cota para comprar tecido e contas dos meus colares que estão cada vez mais caros. Eu quero saber se esse governo petista não vai me dar! Pode ser o bolsa baiana também!

Deixe uma resposta