Casa do Empresário de Valença participa do Congresso Estadual do Comércio Lojista da Bahia

A Casa do Empresário de Valença (ACE, CDL, SINCOMVAL) marcou presença na 35ª edição do Congresso Estadual de Dirigentes Lojista do Estado da Bahia, entre os dias 17 e 20 de agosto, na Vila Galé Marés, em Guarajuba. Com o slogan “Por um varejo cada vez mais motivado e unido”, o congresso reuniu milhares de empresários.

Uma dos principais objetivos do congresso foi debater transformações do mercado e as perspectivas econômicas para os próximos anos. Entre os temas das palestras estavam “Modernizações das Leis Trabalhistas” e “Economia e Varejo”. “Nosso objetivo é fortalecer a classe lojista, promover o desenvolvimento de negócios, trocar conhecimento e discutir questões centrais para o segmento empresarial. O congresso é o local adequado para que possamos tratar de problemas, propor soluções, avaliar cenários e aprender uns com os outros”, argumenta o presidente da FCDL Bahia, Antoine Tawil.

O evento de quatro dias ainda contou com um painel sobre cases de sucesso com os cases do Pinheiro Supermercado, apresentado pelo empresário e presidente da CNDL, Honório Pinheiro; Grupo Ferreira Costa, apresentado pelo diretor do grupo, Guilherme Ferreira Costa. Participa do painel também a escritora e empreendedora Claudia Giudice.  Outro destaque foi o empreendedor social, poeta e escritor, Bráulio Bessa, que falou sobre o tema “O jeito arretado de empreender”.

Comentários { 0 }

A ELITE NÃO SUPORTA VER PRETO E POBRE SUBIR AO PALCO

Negra, de cabelos cacheadas e piauiense, a nova Missa Brasil (2017) Monalysa Alcântara foi saudada neste final de semana como uma representação da brasilidade

O episódio sobre as ofensas que a Miss Brasil sofreu, é uma praxe da elite branquinha que nunca se conformou com o óbvio, pra eles o melhor resultado é o que eles acham. Felizmente houve uma mudança comportamental no mundo, onde o bom não é mais o que nos impõem, mas o que nossa natureza detecta apesar de muita coisa ainda estar desse modo antigo.

O que me intriga não é o ódio destilado pela elite branquinha, essa nós já conhecemos e já nos acostumamos aos seus insultos, o que me intriga é, porque uma pessoa negra, um pobre, um trabalhador, apoiam essa elite e se voltam contra seus próprios irmãos? Vide o caso das irmãs cantora, Pepê e Nenê, que fizeram vídeo apoiando Bolsonaro, e falaram o que ele impõe aos que sofrem seus preconceitos a se comportar como ele quer.

Há dois anos conversava com uma pessoa, e essa pessoa demonstrava-se indignada por não encontrar ninguém que quisesse limpar o seu quintal, jogava o satanás no bolsa família e dizia que isso só estava acontecendo por causa dessa famigerada ajuda do governo.

É simples de entender o cabra, ele achava que pelo fato do cidadão receber o bolsa família não queria mais trabalhar e por isso o quintal dele ficava sujo, cheio de mato, porque o limpador de quintal já tinha o suficiente para sobreviver.

Não gosto de tirar conclusões imediatas sobre o que as pessoas falam, pra não precipitar meu julgamento. Fico a me perguntar se o cara tem razão ou não, e busco de várias formas entender os dois lados, mas pra isso preciso ouvir ambas as partes, e fiz.

O primeiro caso vocês já conhecem, agora vem o lado do limpador de quintal, que diz: “o cara se acostumou a pagar a limpeza do quintal dele com uma roupa velha, um prato de comida, ou até mesmo umas moedinhas. Hoje a coisa tá diferente, não vamos nos submeter a receber migalhas, já que temos o nosso garantido, ou ele paga o valor correto, ou então ele vai limpar o quintal dele, pois não é uma pessoa diferente de nós, ele quer conforto, e pra isso tem que pagar”.

Procuro um especialista em sociologia e ele me diz: “Isto chama-se: a valorização da mão de obra, antigamente o cara trocava um prato de comida pelo trabalho escravo e a chamada classe média adorava isso, agora ele tem que pagar, e o que ele vai pagar não lhe deixará pobre, mas ele prefere ainda esfolar o coitado trabalhador para aumentar a sua renda familiar.

Mas o que temos que observar é o seguinte, quem está esfolando o pobre trabalhador não é só a elite branquinha, mas também os emergentes, aqueles que, trabalhando, conseguiram conquistar sua casa, seu carro, passeios fim de semana com a família e outras coisas mais. Esses já começam a se sentir “elite” e começam a copiar esses hábitos, se achando como os tais”, falou o sociólogo.

O que tinha um quintal para limpar é um emergente, que se voltou contra seu irmão, que no passado eram iguais, esses emergentes é que são os maiores problemas hoje em dia, não se conformam mais em querer ser igual ao seu mirmão e passa a querer explorar os que ainda estão um pouco atrás.

Agora vem o caso da Miss negra que ganhou o concurso e agora sofre com o preconceito, com as ofensas por ser pobre e negra, e por ter ganho o concurso com sua beleza. No passado as mulheres não eram tão lindas como são hoje, pois só se dava valor às mulheres brancas e de elite, as mulheres pobres andavam de chambre, escondendo o que tinham de belo. E as brancas, mesmo feias como eram, ganhavam tudo.

Aí então começou a mudança pelo mundo, e chegou ao Brasil com a descoberta dos estrangeiros que se encantavam com a beleza das nossas mulheres, descobriram a beleza da mulher brasileira, mulata, negra, todas tinham formas arredondadas e pneumáticas. Daí então, de forma muito modesta elas apareciam no cenário nacional, somente uma ou outra se destacava.

Na era Lula, as nossas mulheres começaram a se libertar desse anonimato e começaram a se produzir, mostrando suas belezas. Enfim, superaram a beleza das dondoquinhas branquinhas de elite e passaram a disputar as diversas passarelas com essa elite, que ficou raivosa e não achou nada interessante ceder esse espaço.

Daí vem o chamado preconceito dessas débeis, que provocam as mulheres negras e pobres que produzidas  ficam tão belas ao ponto de ganhar um concurso tão importante como é o Miss Brasil, ai as dondocas se enfurecem e começam a ofender, chamando de “cara de empregada”. Tudo feito por ódio, porque antes as belas, pobres, não tinham o direito de ganhar nada, e quando quebraram esse tabu as verdadeiras mulheres belas apareceram.

Agora vem o ponto alto da minha postagem, pergunto: porque as pessoas que são humildes, quando viram emergentes passam a querer ocupar o lugar dos bacanas, que gostam de humilhar e ofender pessoas? Não deveria ser assim, por isso a minha intriga lá em cima: o que me intriga é, porque uma pessoa negra, um pobre, um trabalhador, apoiam essa elite e se voltam contra seus próprios irmãos? Será que se acham elite também!?

Por isso o ódio perpetua, porque o cidadão ao invés de preservar suas origens, esquece, e passa a menosprezar aos seus irmãos. Esses cidadãos acham que crescer financeiramente é mudar de posição social, esquecer as origens e pular pro degrau de cima. Por isso Marilena Chauí dizia: “Eu odeio a classe média”. Tinha toda a razão.

Só vamos combater essa onda de ódio no dia que o homem não deixar que o pouco que ele conquistou lhe suba a cabeça. Por isso estamos sempre nos deparando diante dessas situações. Espero que a nossa miss, no futuro, não deixe que esse título lhe faça esquecer que um dia já foi vítima desse ódio da elite.

Comentários { 1 }

MARCOS MEDRADO E HILDÉCIO MEIRELES PODERÃO FAZER DOBRADINHA NA PRÓXIMA ELEIÇÃO

Uma possível dobradinha que deverá sair na próxima eleição, será entre o deputado estadual Hildécio Meireles e o deputado federal Marcos Medrado. Os dois parlamentares que tentam a reeleição entendem que, Valença por ser uma cidade próspera com a vinda do anel viário, a Políclínica, e tantos outros investimentos do governo estadual, acreditam que a cidade precise de representantes que conheçam a região.

Na sexta-feira os deputados se encontraram para um bate papo e debateram sobre a possibilidade de se unirem e tentarem reforçar os projetos de Valença. A cidade ganhará uma Políclínica e um anel viário dentro em breve com a construção da Ponte Salvador X Itaparica, e prevendo esse crescimento os deputados estão empenhados em reforçar a união de todos os políticos da região.

Valença precisará de pelo menos mais dois deputados, porém os que já brigam pela região começam a reforçar essa união para que o desenvolvimento aconteça sem atropelos.

“Eu me sinto filho de Valença, já tive emendas parlamentares para a cidade e estou disposto a fazer muito mais do que seja necessário, já invisto no mercado comercial desde tempos remotos com minha emissora de rádio, que dá empregos e leva conhecimentos a todos os rincões desse município. Por isso me prontifiquei a ser deputado mais uma vez para ajudar Valença e toda região do Baixo Sul”, disse o deputado Marcos Medrado.

“Como o prefeito que transformou Cairu, e conhecedor de toda região, submeto-me mais uma vez a desafiar essa luta pelo Baixo Sul, aqui moram meus amigos e parentes, portanto tenho compromisso em lutar pela região que me reconheceu com uma expressiva votação. Valença precisa de quem conheça suas causas e projetos, há muito a se fazer e esperamos que o governo do estado faça o que tem prometido para que possamos alavancar o desenvolvimento da cidade”, Concluiu Hildécio Meireles.

Comentários { 1 }

TAPEROÁ: POPULAÇÃO PREOCUPADA COM DESTINO DO LIXO HOSPITALAR

Tem certas coisas que nos deixa preocupados, um leitor de Taperoá me perguntou se eu sabia onde é jogado o lixo hospitalar de lá, respondi que não sei, mas ele disse que eu tentasse investigar sobre o lixo hospitalar de Taperoá, “porque o risco que a população corre é muito grande, apesar do hospital de Taperoá não ser um grande hospital, mas recebe muitas pessoas da cidade e região, produzindo uma grande quantidade de lixo e que ninguém sabe pra onde vai, no mínimo é irresponsável o que fazem, porque não se vê carros especiais para coletar o lixo e também não temos usina para dar fim a esse lixo”, desabafou o leitor que não quiz se identificar.

É verdade, toda cidade produz lixo hospitalar, e é uma coisa muito séria o fim que muitos municípios dão a esse lixo, o risco de uma contaminação é enorme, pois esses detritos tem que ser incinerados a uma temperatra de no mínimo mil graus. A indignação do leitor é óbvia, pois se não tiverem fazendo de forma correta a população poderá sofrer com as consequências.

Com a palavra o prefeito Rosival e o Secretário de Administração, senhor Manoel Lira.

Comentários { 5 }

SORVETERIA PELEGRINI: CHEGARAM AS PALETAS CROCS

A primavera começa a dar as caras e o verão vem em seguida, por isso a Sorveteria Pelegrini já começa a fazer seus lançamentos. Desta vez vamos experimentar o modelo Paletas Mexicanas pra ver como será brincar de fazer paletas.

Começamos com as Paletas Croc, que será um experimento inédito, saindo do trivial das paletas  com recheio de leite condensado e vamos para um picolé mais cremoso, feito a base de creme.

As paletas crocs que adquiriram esse nome por serem crocantes, será um picolé de creme, com recheios variados mesclados à massa e com chapiscos chocolate ao leite por fora (como na foto).

A partir daí iremos brincar de fazer as paletas diferentes das tradiconais.

Aguardem que muitas surpresas deliciosas virão!

Comentários { 1 }

Serrinhenses promovem Encontro de Youtubers no dia 26 de agosto no Shopping Serrinha

Com produção da Agência de Fomento às Iniciativas Solidárias, acontece em Serrinha no dia 26 de agosto (sábado), a partir das 14h, no Shopping Serrinha, o primeiro Encontro de Youtubers. Por meio de apresentações artísticas, oficinas e muito bate papo, o evento busca o intercâmbio cultural através dos geradores de conteúdo audiovisual, o evento é gratuito e aberto a todos os públicos.

O Encontro foi pensado com o intuito de proporcionar interações e promover os youtubers de Serrinha e região, cada um terá um momento para apresentar seu canal e contar um pouco do motivo que resolveu ser um influenciador digital.

Programação:
O evento contará com 01 painel de abertura comandado pelo youtuber Alex Gama, e para a turma que quer iniciar sua carreira como youtuber, o encontro promoverá uma oficina de edição de vídeo e um bate-papo sobre produção de conteúdos com Janaina Rocha do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia.

Além da programação voltada para os youtubers, o evento traz também uma programação cultural diversificada com performances de dança, batalhas de rima entre rappers e show com DJ Day.

Comentários { 0 }

FASCISTINHA DE MERDA QUERENDO TIRAR O BRILHO DA VISITA DE LULA A BAHIA

Uma foto para o repórter, é só isso que esses merdas sabem fazer

Olha só a alegria deles, o vereador de Salvador, Alexandre Aleluia, nada mais nada menos que o filho do deputado golpista José Carlos Aleluia, conseguiu junto a justiça uma liminar que barra a entrega do título de doutor Honoris Causa ao ex-presidente Lula, que será concedido pela Universidade Fedewral do Recôncavo Baiano; a cerimônia estava marcada para esta sexta-feira, em Cruz das Almas, mas o juiz Evandro dos Reis, 10ª Vara Federal Cível SJBA, deferiu a liminar.

Quanta dor e inveja esses vermes sentem de Lula!

Esses bestas deveriam entender que, quem está dando o título a Lula é o povo, e o “papelzinho” lá que ele iria receber é algo simbólico, mas o título que é dado pelo povo, nenhuma justiça pode suspender. Aqui na Bahia, esse Alexandre tem comer muita merda para derrubar o carinho e o amor que o povo baiano tem por Lula.

Não conseguirão tirar o brilho da visita do maior líder político que esse país já teve, não tirarão os votos que foram e serão dados de coração ao Lula. A alegria de vocês por toda vida será essa, buscar seus aliados na justiça para perseguir, porque quem decide no final é o povo.

Morram, fascistas de merda!

Comentários { 5 }

TAPEROÁ, FESTA DO JORDÃO: ENTRE TAPAS E FÉ

O vereador Dedel foi preso por querer a amizade de um adversário político

Ontem por conta da Festa do Jordão em Taperoá, aconteceram muitos entraves, grupos políticos se estranharam e até um vereador foi preso por conta do tumulto que aconteceu.

Contam que o vereador Dedel tentou cumprimentar um adversário político e o cidadão se recusou a dar-lhe a mão, alegando que não gostava do vereador por ele ter se vendido politicamente, daí nasceu uma confusão que não teve fim.

Tudo começou com a chegada do ex-prefeito Toinho do Banco, que mais parecia Lula chegando na Bahia. Dizem que há muito não se via uma população tão revoltada com a atual administração.

Uma dessas pessoas que acompanhavam o Toinho do Banco, foi cumprimentada pelo vereador Dedel, que não obteve o retorno do cumprimento, a partir daí começou uma série de confusão saindo tapas e agressões verbais, o que culminou na prisão do vereador.

“Nunca existiu uma coisa tão desagradável como essa em nossa região, o grupo político de Rosival não aceita que não gostemos dele, aí sai para tentar conquistar as pessoas na base da agressão”, disse um morador do Jordão.

O ponto alto da confusão foi quando o prefeito Rosival subiu ao palco e proibiu que as bandas tocassem a música “vai dar PT”. Imagina que coisa! Nem mesmo uma música que lembra os partidos de oposição podem tocar, piorou se aparece um hino de “Lula, lá!”.

E a cidade de Taperoá segue nos mostrando o que é uma guerra política. Rosival não consegue fazer as pazes com a oposição e cobra que eles deixem de falar mal da sua gestão, como eles são a maioria, o Rosival fica fraco, e hoje pra acabar de completar o fuzuê, acontece mais uma sessão da Cãmara.

Imaginem o que não vai rolar por lá!!!!

 

Comentários { 7 }