Archive | novembro, 2011

EMANCIPAÇÃO DA SEDE DO MUNICIPIO DE VALENÇA E EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE VALENÇA-BA

Por Professor e Historiador Francisco Neto

No próximo dia 10 de Novembro a cidade de Valença está mais uma vez em festejo, comemorando seus 162 anos de emancipação da Sede do Município, ou seja, quando no ano de 1849 sua sede recebera foro (nome) de Industrial Cidade de Valença.

Contudo para entendermos melhor como realmente aconteceu, faremos então uma breve contextualização histórica. Outrora pertencente aos domínios de Cairu que em Tupi Aracajuru, que significa ‘terra do Sol”,   Valença ainda como povoado de Una, nomenclatura do rio que deu nome a todo o Vale, em 1571 passou a chamar-se Nossa Senhora do Santo Amparo (fonte: IPAC)
Por volta de 1750 formou-se um núcleo de povoação nas proximidades da capela de Nossa Senhora do Amparo, ainda muito modesta, sem as torres laterais, que posteriormente foram construídas em homenagem a Igreja do Bonfim da capital do Estado, começando a estender-se pelo lado de Leste até as margens do rio Una.

Uma das versões da história Nova relata que no dia 10.06.1789, Foi dado o título de Nova Valença, contudo de acordo com outra linha historiográfica, a mais aceita no meio Acadêmico, por proposta do ouvidor da Comarca de Ilhéus, Desembargador Baltazar da Silva Lisboa, somente em 23.01.1799 foi criada a Vila de Nova Valença do Santíssimo Coração de Jesus, ocorrendo sua instalação em 10 de junho do mesmo ano, onde foram iniciadas as obras de construção da Igreja do Santíssimo Coração de Jesus, concluída em 26 de Setembro de 1801 e transformada em matriz da freguesia. Com território desmembrado de Cairu ocorrera então à efetiva “emancipação política” da região, onde ao se desmembrar-se de Cairu, Valença ficara com sua extensão até o Vale do Jequiriçá, nas imediações da atual cidade de Santa Inês, final do portal do Vale do Jequiriçá, limítrofe ao povoado de Caldeirão, atual cidade de Itaquara.
É salutar lembrar que a nossa cidade completou em 10 de junho deste, 212 anos de emancipação Política/Regional, ou seja, desmembrando-se de Cairu titulo esse, que engrandece ainda mais a historia da cidade ao comemorar seus 162 anos de emancipação da Sede do Município, ou seja, por força da resolução nº.368 de 10 de Novembro de 1849 a “Sede Municipal” recebe a denominação de Industrial Cidade de Valença, sendo um dos motivos a pujança da Fábrica de Todos os Santos implantada cinco anos antes.
Festejar 162 anos de emancipação da Sede do Município e 212 anos de Emancipação Política é relembrar todos os papeis que a cidade interpretou no perpassar da história.
Comemorar estas datas é manter vivo na mente de sua gente, a Valença da aldeia Una, a qual cedeu o nome a todo o vale; Da tribo Guerém, Botocudo ,Aymoré,Tapuia, guerreiros e valentes como seu povo na contemporaneidade; do quilombo do Orobó, de gente de personalidade forte e sabedora dos seus destinos; do Guaibim, que em Tupi/Guarani significa Mulher Experiente; Da cachoeira de ItaGuá, a conhecida Pedra Branca; Da hidroelétrica do Candengo; Da fabrica têxtil de Todos os Santos, fundada em 1844; da cidade que recebeu em seus domínios o Imperador do Brasil D. Pedro II em 1860; Da terra protegida pelas Deusas Mitológicas Ceres e Deméter, ambas deusas da agricultura ; Da agricultura local, (mandioca) que abasteceu as tropas que lutaram do Dois de julho pela independência da Bahia; da cidade pesqueira sobre a égide de São Pedro e Yemanjá; do grande jurista Zacarias de Góes, coevo de Rui Barbosa; Da Valença próspera e grandiosa do passado que almeja galgar na atualidade novamente este título.
Por isso os festejos de aniversário e louvor a nossa Senhora do Amparo não é um festejo somente dos Valencianos, mas de todos os municípios circunvizinhos que em algum momento na história tiveram diretamente ligado a Valença.

FONTE :

IPAC

AGUIAR Neto Francisco Carlos de; OTACILIO Edgard Oliveira. A história da Igreja de Nossa Senhora do Amparo.Valença.

 

BIOGRAFIA DO AUTOR

Francisco Carlos de Aguiar Neto, nascido na ilha da Gamboa do morro, distrito da cidade histórica de Cairu, Recebendo o Titulo de Cidadão Valenciano em 2006 pelos serviços prestados a cidade na área de Segurança Publica com Detetive Chefe do Setor de Investigação da 5ª COORPIN- Valença; Graduou-se em Historia pela UNEB, é Graduado em Filosofia pela Faculdade Batista Brasileira -Salvador-BA; pós graduou-se em Psicopedagogia Institucional pela FACE, Mestre em Teologia e Educação Comunitária com Infância e Juventude pelas Faculdades EST -São Leopoldo-RS Mestrando em Educação e Contemporaneidade UNEB- Salvador , Bacharel em Direito pela FAINOR –Vitória da Conquista; Pós Graduando em Direito Penal e Crime Organizado FTC- Flex; Doutorando em Direito pela Universidade Católica Santa Fé na Argentina; Professor Universitário e Funcionário Publico Estadual. Diretor Geral do IESTE- Instituto de Educação Social e Tecnológico;Gestor do Complexo Educacional Damásio de Jesus Unidade Valença. Desenvolve projetos Sociais adotando o esporte como uma forma de Educação "Projeto Respeito Acima de Tudo"-aulas de artes marciais(Karatê) e filosofia Oriental, juntamente com Prof. Edézio Santos. Teve suas poesias escolhidas no premio literário Valdeck Almeida e publicada no livro Ontologias Poéticas que fora lançado na 20ª Bienal Internacional do Livro em São Paulo em Agosto de 2008 e publicou o livro "A história da Igreja de Nossa Senhora do Amparo de Valença. Tem poesias publicadas no Livro Ontologia Cidade em 2009. Em 2010 publicou o livro "Vivendo e Lembrando: História, filosofia e Poesias pela editora Ieste"; Escreve para a revista especializada em História com tiragem Nacional "Leituras da História". É membro permanente da AVELA- Academia Valenciana de Letras, Educação e Artes, ocupando a cadeira Imortal do Poeta Satírico Gregório de Matos.

Comentários { 11 }

BAHIA DE TODO(S) NÓ(S)

nó A capa do Correio de hoje destaca o grande número de carros roubado em Salvador: ‘um carro roubado a cada hora’, diz a manchete.

Quem pensa que tem alguém preocupado com os números da violência em Salvador ou na Bahia? Olha que o crescimento no número de carros roubados é superior a 50% a cada mês.

Parece que o que importa para o governo da Bahia é que o povo está trabalhando, nada se faz para conter a criminalidade, roubar já faz parte da vida do baiano, cada um procura um nó pra dar, aqui esta tudo na base da sacanagem.

Veja se o governador boca mole vai se preocupar com a nossa aparência!? Ele é carioca e está pouco se importando se estamos perdendo os nossos conceitos.

Verdadeiramente, é a Bahia de todos nó(s)

Comentários { 8 }

A HISTÓRIA DA IGREJA DE NOSSA SENHORA DO AMPARO

capa certa

Esta é a capa do livro que fala da história da Igreja de Nossa Senhora do Amparo, escrito pelos historiadores Edgard Oliveira e Francisco Neto. Temos três livrinhos aqui para dar de presente aos três primeiros comentários.

Para ganhar um, é só fazer um comentário e colocar o número da identidade (que será ocultado), para comprovar no dia que vier receber o livro. É um brinde dos autores.

Comentários { 22 }

CÂMARA DE VALENÇA NÃO TEM MESMO O QUE FAZER, SÓ FALTA DAR MOÇÃO DE APLAUSO A CLUBE DE PORRINHA

PORRINHA Vejam só as grandes ações dessa Câmara de Vereadores de Valença: o vereador Jorge Góes, hoje, fez uma moção de aplausos a um clube de dominó. É brincadeira ou quer mais? Falta do que fazer, esses vereadores perdidos. Nem sabem por que estão ali!

Sabe o que vocês têm que fazer vereador? O que vocês têm que fazer é mostrar as contas dessa Câmara, mostrar como está sendo utilizado nosso dinheiro, pra que a gente saiba se está sendo usado indevidamente ou não, para tentar ao menos responder a Ciro Pimentel que indagou outro dia pra onde vai tanto dinheiro que essa Câmara usa sem retornar nada e não ficar dando moções de aplausos a clube de dominó pra encher lingüiça nas sessões.

Qualquer hora dessas eles farão moção de aplausos até para o jogo de porrinha no Bar de Nênga.

Depois, a gente paga um salário de quase R$ 5 mil reais a eles só para ficarem dando moções de aplausos a clube de dominó.

É uma ‘tiriricada’ da zorra!

Comentários { 30 }

BAÚ

bau

O momento era político, a foto deve ser do ano…! Não importa, bom mesmo é rever tudo isso. Assinando está seu Mozart, grande músico e funcionário da Secretaria da Fazenda, de óculos, um Juiz de Direito, Dr. Wander, em pé do lado de seu Mozart, João Carlos Paes Muniz, atrás de joão Carlos alguém que não deu pra reconhecer, quem souber, é só dizer.

bau2Aqui temos: em pé, abraçados, Zé Grande e doutor Guido Magalhães, à frente seu Mozart.  

Comentários { 7 }

Lei do lixo hospitalar não é cumprida em nossa cidade

O vereador Jairo Baptista (PMDB), entrou com uma ação junto ao Ministério Público de Valença, solicitando o cumprimento por parte do poder público municipal da lei nº 1832/2005, de autoria do vereador José Sou da Hora Filho, na época , referente ao destino dado ao lixo hospitalar em nossa cidade. De acordo com o vereador, algumas clínicas e principalmente o hospital de nossa cidade não tem nenhum tipo de tratamento e/ou disposição final de resíduos de serviços de saúde, tais como lixo e dejetos sanitários e hospitalares. “É inadmissível que tais resíduos sejam transportados e descartados aleatoriamente no lixão do Orobó, colocando em risco não só a saúde humana, mais de toda a natureza, já que estes resíduos podem vir contaminar os animais nativos e o próprio meio ambiente”, disse o vereador.

Comentários { 5 }

CALÇAMENTO MAL FEITO PROVOCA ACIDENTE NA RUA

rua duque de caxias 006 Quando o SAAE fez o serviço da rua ficou um deformidade ao longo do calçamento

Valença é uma cidade que não podemos falar nada do mal feito de ninguém, porque sempre, todos se aborrecem, principalmente os políticos. Aqui é assim: se você falar mal de um vereador porque fazem sempre coisas erradas, já te taxam de perseguidor. Na verdade quem trabalha em serviço público sempre se acham os certinhos e tudo mais.

rua duque de caxias 001

Notem as falhas entre um paralelepípedo e outro

Tem uma parenta do prefeito aqui em Valença que no passado sempre me tratou bem, hoje em dia quando passo por essa pessoal ela vira a cara. Não estou aqui pra falar bem de Ramiro sem ter motivos pra isso, falo mal mesmo! Ele é o pior gestor que já tivemos em Valença.

rua duque de caxias 005 Outras pedras já foram arrancadas por conta da mal colocação ou por pouco cimento

Vejam o que aconteceu ontem aqui em nossa porta: dois cidadãos trafegavam de moto aqui na rua e foram surpreendidos por um paralelepípedo mal colocado pelo SAAE , o acidente rendeu ao carona duas costelas quebradas e a clavícula fraturada, sem contar o prejuízo da moto e do piloto, que quebrou a boca e alguns dentes.

rua duque de caxias 004 A pedra continua lá, ameaçando, um convite a mais um acidente

Quando o SAAE fez o serviço por aqui, todos nós da rua, vimos o mal feito. Eu não quis na época chamar a atenção através do blog, porque eles vão sempre achar que é um propósito meu falar mal deles. Portanto ligamos e avisamos sobre o serviço mal feito e esperamos que fosse consertado, mas nada fizeram. Eu deixei de lado para que não me achassem perseguidor.

Espero que, agora, a prefeitura ou o SAAE tomem uma providência em relação a isso. Tenham certeza que outros acidentes acontecerão. Torço para que não seja algo mais grave que esse.

Será que temos que ficar calados até nesses casos? Será que não temos o direito de ao menos chamar a atenção para que se façam a coisa do modo correto?

Comentários { 30 }