Archive | janeiro, 2010

ESPERAMOS LINA E MILLE, ELAS NÃO VIERAM

image

Esperamos Lina e Mille para nos visitar, e não apareceram. Preparamos-nos para a lavagem da porta da sorveteria, mas infelizmente ninguém apareceu. Vai ficar para o ano que vem de novo. O Ismário trouxe a filarmônica, Rudney apareceu de “Rei Momo”, O Volta Já disse que não perdia nada no mundo pelo encontro, Jairo não foi à sessão da Câmara, Ricardo Moura disse que iria aproveitar o momento para lançar sua candidatura a deputado estadual, Ramiro apareceu fantasiado de pierrô com um carro pipa, o dentista Luciano Moura trouxe um dente de ouro para implantar na Lina e um pierce de diamante para a Mille, o ex-vereador Zé da Hora ofereceu sua pousada para hospedar as duas, até o Rodrigo Mário apareceu com sua equipe do Rolando na Orla para cobrir o evento.

Vocês duas deram o cano na gente de novo. Quero ver o ano que vem se vai acontecer isso novamente, prometem e não vêem.:(   

Comentários { 24 }

Reacesa polêmica sobre o nome do aeroporto

 

Ainda está longe de ser resolvida, em Brasília, a polêmica em torno do nome do Aeroporto Internacional de Salvador que  durante 43 anos foi Dois de Julho em homenagem às lutas pela Independência na Bahia. Em 1998, sob protestos da oposição ao governo do então PFL, o equipamento recebeu o nome do falecido deputado federal Luís Eduardo Magalhães.

Nem a proposta conciliatória do deputado federal Joseph Bandeira (PT-BA), já aprovada pelas comissões de Educação e Cultura e de Viação e Transportes da Câmara, que sugere a manutenção dos dois nomes, une a bancada baiana.
Também há inconformismo na área jurídica: desde março, um processo administrativo aguarda parecer da assessoria jurídica da Procuradoria Geral da República (PGR), por iniciativa do Ministério Público Federal da Bahia (MPF-BA), que solicitou providências da PGR, perante o Supremo Tribunal Federal (STF), para restabelecer o nome original do aeroporto.
Os procuradores da República Wilson Rocha de Almeida Neto, Ramiro Rockenbach e Domênico D’Andrea acreditam que é o Supremo Tribunal Federal quem pode decidir a parada. O ofício aguarda parecer da assessoria jurídica da PGR para seguir adiante.

Desagrado – Em vez de agradar, a proposta do petista Joseph Bandeira, de fazer com que o aeroporto de Salvador passasse a se chamar Dois de Julho/deputado Luís Eduardo Magalhães, causou reação de deputados baianos.

“É uma agressão à vontade do povo baiano. O hífen que separa os dois nomes é nada menos que a história”, reclama a deputada Alice Portugal (PC do B), autora de um projeto, em tramitação no Senado, para elevar o Dois de Julho à data de comemoração nacional.

Ela também é vice-presidente da Comissão de Educação e Cultura, para onde a proposta de Bandeira voltou em setembro para reexame.
O parecer original, da relatora Nilmar Ruiz (DEM-TO), foi o que acatou a proposta de Bandeira e rejeitou três projetos de lei que previam o resgate do nome original: os autores eram a própria Alice Portugal, Luiz Alberto (P T) e Colbert Martins Filho (PMDB).

Reticente à junção dos nomes, Luiz Alberto admite que a aprovação de seu projeto seria difícil em razão da atual composição da Câmara. “Muitos parlamentares tinham ligação afetiva com Luiz Eduardo”, observa ele, que chegou a tentar dialogar com o DEM para que aceitasse outra conciliação: o nome do prédio onde funciona o aeroporto receberia o nome do falecido deputado e o aeroporto, o original.

Fonte: A Tarde On line

Comentários { 8 }

LIXO E REVEILLON PARA O “CHACAL” É TUDO A MESMA COISA. ELE NÃO LIGA PARA NADA.

Ramiro e o grupo de dança 013

Meus amigos, eu fico pensando como pode uma cidade como Valença, que tem uma arrecadação fantástica de recursos financieiros, deixar um lixão daqueles na estrada do Orobó? Imaginem vocês que aquilo ali vem se alastrando há anos, entra prefeito e sai prefeito e o lixão continua lá. Será que aquele povo que deu uma votação tão boa ao senhor Ramiro Campelo não tem o direito de reclamar? Será que aquele povo não tem ao menos o direito de ser beneficiado com uma melhora por ali? Fico imaginando: como aquelas pessoas que tem propriedade rural por ali transportam alimentos por aquela estrada? E o que me diz Doutor Sinésio Cabral Filho, que também tem uma propriedade por ali? (Por sinal uma paisagem de cinema a sua fazenda). Um homem respeitado não só por ser um desembargador, mas também por ser um homem bom e ter um grande serviço prestado àquela comunidade do Orobó. Será que ele também não está insatisfeito?

Acorda prefeito, toma vergonha na cara! Vai cumprir seus compromissos de campanha. Se não tem competência para governar cai fora e deixa o vice Mario César governar. Do jeito que está na pode ficar.

Será que não basta o que você fez com a população do Guaibim, Valença e os turistas, que deixou todo mundo a ver navios? Passamos um réveillon sem atrações nenhuma. Que falta de respeito! Até onde isso vai? Que prefeito é esse? Será que vai passar o resto da vida sacaneando a vida do povo?

Comentários { 15 }

UM PICOLÉ AÍ STOP!

image

Quando você chegar ao morro de São Paulo e bater aquela vontade de tomar um picolé Pelegrini, aí você vai ver um cara apitando e fazendo a maior zuada, aquele é o “Stop”, um vendedor de picolé antigo, que já está na praia do Morro de São Paulo há mais de 14 anos. Sempre sorridente e feliz, mexe com as crianças, com as moças e os rapazes. Sempre com seu apito na boca, e levando o saboroso picolé da nossa sorveteria a todos os lugares do Morro de São Paulo. Pode chamar: Stop!?

Comentários { 11 }

QUANDO BATE NA FERIDA ELES CORREM

image

Ontem estávamos sentados aqui na porta: Daniel, Tâmara e eu, quando apareceu nosso amigo Marcelo Borges (presidente eleito do PT/Valença), dizendo que ia ao Guaibim passar a virada de ano. Como nossos assuntos são sempre os mesmos (política), conversamos um pouco sobre a questão da segurança e eu dizia que não arriscaria ir a uma festa dessas com tão pouco policiais. Já tinham me dito aqui caso eu fosse ao Guaibim que pelo amor de Deus não fosse de carro, que a praia já estava lotada e não havia mais espaço para estacionar. O próprio Marcelo nos disse que ir de ônibus seria pior, pois ele mesmo tinha observado que até menores estavam dirigindo os coletivos.

Como essas conversas vão longe, e o debate exige abrangência quando se fala de um governo ruim como o de Wagner. Entramos na questão da educação e Marcelo como todo bom petista sempre a defender Lula e Wagner, falando dos grandes feitos dos dois: que Wagner contratou 3.600 policiais, que todos agora tinham direito a entrar em faculdades, etc. Daniel e Tâmara são eleitores de Lula, mas dois eleitores conscientes que criticam os erros do governo e nunca falam só maravilhas. Quando falávamos da questão da educação, Tâmara disse que não era interessante ter faculdades para pessoas que não tinham base para estar dentro dela, e que o governo deveria sim dar um melhor ensino, e não fazer como todo professor, que aprova o aluno mesmo que não saiba ler e escrever. Marcelo respondeu: “Isso é questão de metodologia”, Tâmara falou: “Êpa! Alto lá, questão de metodologia nada, o governo é que manda aprovar os alunos”. Nosso amigo Marcelo ficou meio desapontado, pegou o capacete colocou na cabeça e disse: “È melhor eu ir curtir o reveilon”. Isso meu amigo! Nem todos os lugares existem pessoas como é a maioria dos petistas que enxergam como burro de carga, só e simplesmente por conveniência. Agora vou colocar você na condição de petista chato, assim como: Kadu, Lucas, Alex… Hiiiiiii! Se eu for colocar aqui uma lista dos petistas chatos terei que colocar umas cinco telas (risos).

PS: Não quero ser radical, refiro-me à chatice só em relação ao PT, no demais são gente boa.

Comentários { 11 }