Archive | Política RSS feed for this section

Vereadores, Deputado Heraldo Rocha e representantes do comércio valenciano discutem a violência.

image

Os Vereadores Raimundo Costa (PP) e Diana Farias (DEM) participaram da reunião agendada pelo Deputado Estadual Heraldo Rocha com os representantes do comércio valenciano e diversas entidades, no último dia 16, na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas de Valença (CDL). Durante a reunião o Deputado relatou dados da violência registrada nos últimos meses e comentou as visitas que fez as autoridades locais no mesmo dia.
Os representantes da CDL apresentaram o projeto das câmeras de monitoramento que deverá entrar em funcionamento a partir do mês de agosto no centro da cidade. “Valença é uma cidade turística, mas estamos perdendo, a cada ano, a capacidade de atrair turistas por causa da violência. Sabemos dos problemas e também que a Polícia não pode atuar sozinha, precisa do envolvimento da sociedade. Por isso a comércio, tendo à frente a CDL está adquirindo câmeras para monitorar o comércio 24 horas por dia”, explicou Osni Bulcão, presidente da CDL de Valença. O projeto conta com apoio da Polícia Militar que fará o monitoramento e da Loja Maçônica, que vem colaborando com o projeto de manutenção do sistema.
Além de Osni, também participaram da reunião representando o comércio local Heliene Nascimento, Reinaldo Mercês, Marcos Monteiro, Clemens Santana, Vidalto Oiticica, o presidente da Associação Comercial de Valença João Deolindo e o presidente do Sindicato do Comércio de Valença (Sicov) Frank Roseira. A Maçonaria também esteve representada por Pedro Monteiro.
Heraldo Rocha também esteve na Câmara de Vereadores onde bateu um papo com a Presidenta da Casa que fez um relato da situação na cidade. “O município de Valença registrou 48,31 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes. O índice é quase o dobro de todos os homicídios dolosos ocorridos no Estado no mesmo período, quando foram registrados 29,08 para cada grupo de 100 mil habitantes. Durante todo o ano de 2009, ocorreram 4.256 homicídios em todo o estado da Bahia. Em Valença foram 43 homicídios dolosos”, explicou Diana Farias com base em dados da Secretaria de Segurança Pública.
Vou cobrar informações do Comando da Polícia Militar. Não posso, como representante da comunidade local na Assembléia Legislativa me omitir e ver a criminalidade crescer, sem me posicionar e cobrar providências. Estou atento aos problemas e vamos agir em respeito e com o apoio dos valencianos”, afirmou Heraldo Rocha. O deputado disse ainda que enviará ofícios solicitando reforços na Polícia Civil, bem como a criação das unidades especializadas da Mulher, Crimes contra o Patrimônio e Menor Infrator. Além disso, vai a Presidenta do Tribunal de Justiça da Bahia, Desembargadora Telma Britto, solicitar que envie Projeto de Lei à Assembléia Legislativa criando novas varas para as comarcas do Baixo Sul, bem como firme convênios a fim de ampliar o quadro de servidores no Judiciário local. E também propor a criação de uma PM especializada em ações em áreas de mangue.

Fonte:Autoria: Vanessa Andrade – Assessora de Imprensa / Assessoria do Deputado / fotomontagem: Vanessa Andrade

Comentários { 19 }

VEREADOR JAIRO LAMENTA PERDA DO PAC

 

O vereador Jairo Baptista na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Valença parabenizou o prefeito Hildécio Meireles pela conquista do PAC, aproveitou e deu os pêsames ao prefeito Ramiro por estar fora do mesmo programa. “Isso foi possível devido a competência e a credibilidade do gestor junto aos governo Estadual e Federal, além de possuir um respeito e cuidado com o patrimônio cultural do seu povo. Parabéns Hildécio Meireles e meus pêsames ao sr. prefeito Ramiro Campelo de Queiroz, gestor do nosso município, que deixou Valença fora do programa”. finalizou Jairo Baptista.

Depois de perder o PAC, o prefeito ainda Ramiro recebeu uma vaia na abertura do São João antecipado (promovido pela CDL), por conta da sua imprudência.

Fonte: SITE DO VEREADOR JAIRO

Comentários { 2 }

CIRO PIMENTEL: “ACEITO QUE ME CRITIQUEM, ME XINGUEM, MAS NÃO HUMILHEM MINHA EQUIPE”

 

Prezado amigo Pelegrini e leitores do blog, desde o início de toda essa confusão sobre a ausência da nossa emissora no evento realizado na cidade, eu tentei não mais tocar no assunto dada a insignificância dos fatos e de alguns dos envolvidos no episódio.
Mas ao acessar o seu blog e ler a resposta dada pelo Sr Agostinho, e as dezenas de comentários sobre o assunto, me sinto obrigado a responder em respeito aos seus leitores e colaboradores que participam contribuindo para o debate sadio e inteligente sobre os mais diversos assuntos.
Vamos aos Fatos: Durante mais de 45 dias participei como filiado a CDL de todas as reuniões a qual fui convidado, onde discutimos durante horas, a grade de atrações, os custos, a viabilidade dos mesmos a análise de algumas atrações até então desconhecidas, nos comprometendo como Veículo de comunicação a divulgar estas bandas na programação tocando suas músicas para que o público valenciano pudesse conhecê-las.
Como Diretor da Rádio Rio Una FM, Frank Roseira em uma das reuniões me fez a seguinte pergunta: “Ciro, o que a Rádio Rio Una pode oferecer para o evento”? e a minha resposta foi: “ – Frank, por se tratar de uma festa que esta sendo organizada pela CDL e não pela prefeitura, coloco então toda minha equipe, composta de 16 radialistas, toda minha programação jornalística e musical além de todos os nosso equipamentos a disposição GRATUITA para a cobertura do evento, e finalizei dizendo: “ – não se preocupe, o que precisar estaremos a disposição, a única coisa que peço é que coloque para a minha rádio uma área coberta e elevada e com um ponto de luz, para que possamos instalar nossos equipamentos que são, 2 notebooks, uma mesa de som, 3 microfones, 4 cadeiras e uma mesa redonda, onde iremos entrevistar autoridades, representantes da comunidade e alguns foliões mais animados serão convidados a participar com a nossa equipe e ganhar prêmios durante o evento oferecidos pela radio”.
Frank Roseira então perguntou a Franquinho ( dono das estruturas do evento ), – Tem como fazer isso? E a resposta foi positiva.
Amigos Leitores, um dia antes do evento pela manha estive no local e perguntei a Franquinho, onde a rádio iria se instalar, e até aquele momento ele não sabia dizer, apenas mandou que eu procurasse Vitor Teles que muito gentilmente me atendeu e decidimos que poderia se instalar no camarote que já estava pronto, uma vez que não tinham providenciado nosso local, na mesma noite Frank Roseira, preocupado ligou para meu celular e indagou se já estava tudo certo e se faltava alguma coisa, minha resposta foi que já estava tudo em ordem e nenhum problema tinha ocorrido. A decisão de instalar no camarote foi de Fraquinho, Vitor Teles e outras pessoas que faziam parte da organização as quais não conheço.
No dia do evento 8:00 da manhã fui com parte da minha equipe instalar os equipamentos no local onde já estava definido, e estavam lá, Vitor Teles, Agostinho, Franquinho e todos os demais prepostos da prefeitura que não fizeram qualquer objeção a instalação do nosso equipamento no local, e ainda nos ajudaram orientando que a RS ( empresa prestadora de serviços elétricos à prefeitura ) instalasse uma tomada exatamente onde estava nosso banner e nossos equipamentos para que pudéssemos ligar.
Tudo certo, equipamento instalado, mesa no local, microfones, linha telefônica para a transmissão também instalada não faltava mais nada, durante toda a manhã anunciamos na radio que estaríamos transmitindo ao vivo, reuni minha equipe para as ultimas orientações sobre as transmissões fizemos a escala de trabalho especial para cobrir a festa, compramos uma câmera para a transmissão da festa em nosso site ao vivo para o mundo todo em áudio e imagem, mandamos convites para algumas autoridades e artistas visitarem nosso estúdio, ou seja, tudo o que uma rádio deve fazer quando se trata deste tipo de transmissão.
Agora Começa o problema: as 12: 45 de sexta feira solicito ao meu repórter Ademilton Ferreira, minha produtora Vanda Brito, que fossem até o local da festa e de lá comessacem as transmissões a titulo de teste, ao chegarem no local, foram todos barrados e impedidos de subir ao dito camarote para qualquer tipo de transmissão, meu repórter ainda tentou resolver o problema solicitando que Franquinho ligasse para mim e informasse os motivos da proibição e expulsão, mas este não quis ligar, reservou-se apenas a dizer: “aqui vocês não vão ficar, podem retirar”.
Amigo Pelegrini e Leitores, aceito que me critiquem, que me xinguem, MAS JAMAIS EM HIPOTESE ALGUMA POSSO ACEITAR QUE HUMILHEM OU MALTRATEM MINHA EQUIPE, e foi exatamente isso que ocorreu, fomos humilhados, maltratados, renegados a ultimo plano, não tiveram qualquer tipo de consideração por todo o esforço e colaboração que tivemos durante a organização do evento e na sua divulgação.
Em 4 anos de existência nunca fomos tão humilhados como fomos neste evento, até hoje quando toco assunto as lagrimas vem nos olhos ao imaginar a cena dos meus colegas, sendo obrigados a retirar banners, mesas e equipamentos, sob o olhar de desprezo e risos dos que estavam presentes, a cena ridícula pode ser vista por todos e por comerciantes que assistiam, Ademilton, Vanda, Emanuela, com mesa na cabeça, e banner enrolados em baixo do braço, cabisbaixo e entristecidos pela forma que fomos trata-os.
Depois do ocorrido, Frank Roseira, ligou diversas vezes para mim e para a emissora para tentar reverter o fato, se esforçou, brigou, mas ele era o único, e uma andorinha só jamais fará verão, e mesmo encontrando a solução colocando uma toldo cercado e quase no padrão do que foi discutido, nos decidimos não transmitir a festa e muito mesmo visita-lá.

“o remédio chegou quando o paciente já estava morto”,
Não pedimos camarote, não exigimos exclusividade, não cobramos pela transmissão, não comercializamos o evento, não pedimos nem um copo d’água. Apenas gostaríamos que nos tratassem com o mesmo respeito que tratamos todos os envolvidos na festa.
Muito obrigado Pelegrini e todos os leitores deste blog.
Ciro Pimentel.

Comentários { 55 }

VALENÇA EM PRIMEIRO LUGAR

image

Publiquei a reportagem do Correio on line que fala do assassinato de uma moça grávida em Feira de Santana, com dois propósitos. Primeiro: mostrar a crueldade dos assassinos dessa moça grávida de 7 meses, que tiraram sua vida do nada, pois o marido dela disse que o celular já tinha sido entregue, mesmo assim eles mataram essa pobre moça. Segundo: para mostrar que o jornal citou a estatística do numero de assassinatos em Feira de Santana no período do início do ano até o momento, que foram de 11 mortes, não é um número qualquer, é muito alto. Feira de Santana é uma cidade com população de quase 600.000 habitantes, Valença com pouco mais de 89.000 habitantes, tem um recorde de homicídios alarmante, mais de 30 pessoas foram assassinadas no mesmo período que o de Feira de Santana. Aqui também tivemos uma grávida de 9 meses assassinada. Pobre Valença!

Comentários { 7 }

Grávida de sete meses é assassinada em Feira de Santana

 

Edilene Brito foi atingida com um tiro no rosto após entregar o celular; o bebê foi salvo e está internado na UTI

Uma jovem de 21 anos, grávida de sete meses, morreu na última sexta-feira (18) durante um assalto no bairro Tomba, em Feira de Santana. Edilene Brito estava voltando para casa com o marido por volta das 19h quando dois homens em uma moto abordaram o casal e depois de pegar o celular da vítima, que foi atingida com um tiro no rosto.

Edilene chegou a ser atendida no Hospital Geral Clériston Andrade, mas não resistiu. Os médicos fizeram uma cesariana para salvar o bebê, uma menina que nasceu com 960 gramas e está internada na UTI Neo Natal e corre risco de morte.

Eliomar, marido da vítima, afirmou que Edilene não reagiu ao assalto. O enterro será realizado no domingo (20); o corpo será enterrado no Cemitério Jardim Celestial.

O delegado Marcelo Marques Novo, titular da Delegacia de Furtos, disse que ninguém foi preso e que a polícia segue com as investigações. Este é o 11º assassinato neste ano em Feira de Santana.

Fonte: Correio

Comentários { 0 }

VAIARAM RAMIRO CAMPELO NO SÃO JOÃO ANTECIPADO… MAS QUE PENINHA!

image

Meu amigo Patrício nos informou que o “Tio”, levou uma sonora vaia na abertura do São joâo antecipado de Valença. Disse que quando pegou o microfone para falar, a turma do contra (todo mundo), começou a vaiá-lo. Que bom saber disso amigo Patrício, já começo a gostar dessa festa, gosto de saber que as pessoas não andam satisfeitas com as ações desse prefeito retrógrado. Pensava ele que poderia enganar ao povo com suas festas, que inclusive não fez sozinho, foi preciso uma iniciativa da CDL para se construir essa festa.

Tenho certeza que nosso povo dará a resposta, no dia e hora certa a esse chacal. Aguardo o grande comício que será feito com o governador, onde estarão toda essa curriola. Aí sim, farei questão de ir lá para ajudar o povo a vaiá-los.

Que pena não houve espetáculo para o grande “arlequim”, o circo só tinha pessoas sérias, e o pobre palhaço ficou triste, sem graça. Hoje não teve marmelada. 

Comentários { 16 }

SÓ SAIU O NOME DO “TIO”

image

Um associado da CDL me disse: “Viu lá Pelegrini, só falaram o nome do Tio, o tempo todo no palanque. Aqueles músicos, contratados pelos empresários de Valença só aprenderam a falar o nome do prefeito, parecia até que a festa foi patrocinada só por ele”.

É preciso ter muito cuidado quando se faz alguma coisa com o prefeito, ele tem uma equipe  preparada, vocês são crianças para ele. Imagina quantas pessoas de fora vieram aqui para essa festa e sairam achando que foi o velho chacal que fez a festa?

Meus caros empresários, vocês não merecem isso, dá próxima vez façam sozinhos, não esqueçam do velho ditado: “Antes só que mal acompanhado”.

Comentários { 13 }

AGOSTINHO DESMENTE CIRO PIMENTEL

 

Caro Pellegrini, gostaria de informar o fato que realmente aconteceu. Quando cheguei no camarote, vi que a radio estava instalando os equipamentos no camarote, então fui ate o determinado radialista e perguntei quem havia autorizado pois o camarote só comportava 100 pessoas e o espaço utilizado pela radio iria limitar ainda mais o espaço. Ele me informou que tinha sido Frank, falei que iria ver outro local pois já tínhamos entregues as pulseiras do camarote e nao comportaria. Franquinho informou a ele que ali não daria pra ficar, dai os funcionários deles retiraram os equipamentos e fizeram essa tempestade toda. Nós colocamos um toldo ao lado do camarote para as Rádios, a Valença FM está lá, pode conferir e não reclamou de nada, esta lá e transmitindo brilhantemente de forma competente e profissional. Agora quem esta denegrindo minha imagem,falando calunias,terá que provar judicialmente.
Espero que o mesmo espaço que vc deu para me agredir, conceda para eu esclarecer e falar a verdade. É preciso saber o quer realmente aconteceu antes de se informar um fato, seja qualquer que seja. Já que você diz que me conhece e conhece minha família, deveria ao menos duvidar das informações que lhe foram passadas. Caso ainda tenha alguma, meu celular é xxxxxxx.
Grato

Comentários { 13 }