Archive | Política RSS feed for this section

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA NÃO É MAIS O MESMO

image

Quero aproveitar o nosso espaço e chamar a atenção das donas de casa de Valença para um detalhe muito importante. Fui ao G Barbosa comprar filé mignon, encontrei uma peça de filé em um pacote fechado com um selo do Ministério da Agricultura e o nome da empresa, BRASCORTE, do distrito de Humildes em Feira de Santana-Ba. Como havia um selo do S.I.F na embalagem comprei. Quando cheguei em casa e abri o pacote, deparei-me com uma peça de filé com o cordão e muito mal tratada, cheia de peles e muito sangue na embalagem. Não me conformei com a quantidade de carne que perdi. Tenho uma coisa comigo, nunca julgo nada pela primeira vez, tento sempre dá uma segunda chance para depois falar, foi o que fiz com o matadouro. Voltei outro dia ao G Barbosa e comprei outra peça de filé, minha decepção foi bem maior. Imaginem: comprei uma peça de filé de 2.312 kg ao preço de R$ 18,99 por quilo que custou R$ 43,90, cheguei em casa e fiz o mesmo processo, abri, tirei o cordão as peles e o sangue. Pasmem minhas amigas donas de casa! Joguei no lixo 685 gramas do que não presta.

O Ministério da Agricultura deve estar louco ao conceder um selo de garantia do S.I.F a esta empresa. É preciso avaliar e fiscalizar as empresas que trabalham com esse selo, não pode deixar de lado, isso suja o nome do órgão. Trabalhei na fábrica da “Leite Glória” em Itapetinga e lá tinha um selo do S.I.F, mas havia um funcionário do Ministério da Agricultura lá dentro, nem era necessário, porque era uma empresa multinacional, e eles se respeitavam. Agora, com certeza esse selo do Ministério da Agricultura na BRASCORTE, deve ser fajuto ou então o órgão está desacreditado.

Minhas amigas donas de casa não comprem carne desse matadouro, se por acaso o G Barbosa só vender a carne deles recusem, é uma porcaria, uma desonestidade. É querer fazer o consumidor de besta. Malandros!

Comentários { 1 }

MARIA VISITOU O NOVO HORIZONTE COM MARCELO

Mariad del Carmem 001

Maria também veio visitar os amigos, inclusive o seu fiel escudeiro, Marcelo Borges, que a levou até a ponte do Novo Horizonte, e prometeu dar uma força para que essa ponte saia o mais rápido possível. Maria é muito querida por aqui, as pessoas do bairro a receberam com muito carinho. Maria del Carmen é uma grande mulher da política baiana. 

Comentários { 2 }

VALENÇA: DOS PRIMÓRDIOS A CONTEMPORANEIDADE

Livro Valença 001

Saiu a 2ª edição do livro “Valença: dos primórdios à contemporaneidade”. O autor Edgar Otacílio da Silva Oliveira conta toda a história de Valença, antes de 1535 até a atualidade. Vai desde os primeiros moradores que eram os Índios Tapuias até as perspectivas futuras.

O livro é ilustrado com fotos de Valença do passado, onde vemos a bela arquitetura de nossa cidade substituída pela moderna, um péssimo mal gosto atualmente. Destruíram a nossa história por conta da falta de cultura, faz pena ver o que fizeram com nossos casarões antigos.

Quando aqui cheguei, por volta de 1981 ainda dava para ver muitos prédios antigos. Hoje meia dúzia desse patrimônio ainda resiste por falta de um destruidor.

Meus amigos da FACOM que tanto se interessaram e perguntaram sobre a história de nossa terra, agora terão uma oportunidade de conhecer, é só mandar um endereço para que eu possa enviar um exemplar para vocês.

Comentários { 13 }

MARIA DEL CARMEN VISITOU NOSSA SORVETERIA

Mariad del Carmem 003

Em visita a Valença, a consultora da presidência da Caixa Econômica Federal e coordenadora do programa Minha Casa, Minha Vida, Maria del Carmen, aproveitou e deu uma passadinha em nossa sorveteria para degustar alguns picolés. Acompanhada do seu fiel escudeiro em Valença, Marcelo Borges, Maria disse que em breve trará mais boas notícias para nossa cidade.

Maria é uma pessoa muito simpática, elogiou nossos picolés e disse que não devemos nada aos grandes. Que bom ouvir isso.

Comentários { 6 }

Governo Wagner contratou R$ 624 milhões sem processo de licitação

 

 image

Wagner contratou R$624,15 milhões sem licitação em 2009

O governo Jaques Wagner contratou sem licitação um montante de R$ 624,15 milhões em 2009, quase o dobro que em 2007 – primeiro ano de governo (R$ 323,64 milhões) – e um pouco menos que no segundo ano (R$ 684,028 milhões), quando houve um aumento de 111,35% na modalidade de contratação. O valor representou 10,5% dos R$ 5,912 bilhões de despesas  liquidadas  passíveis de processo licitatório  – isto num total de R$ 19,11 bilhões de despesas em geral executadas pelo Poder Executivo.

Se aos R$ 624,15 milhões  for somado o total de contratações feitas pela Secretaria de Saúde para as prestações de serviços médicos-hospitalares  – contratos estes feitos a partir de uma portaria da Secretaria de Administração –,  chega-se a $ 713 milhões de despesas liquidadas  sem processo licitatório  (12% dos recursos sujeitos à licitação).

O levantamento encaminhado à reportagem foi feito por equipe técnica da liderança da Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, a partir do acompanhamento do Diário Oficial do Estado. Na opinião do líder da Oposição, deputado Heraldo Rocha (DEM), o governo estadual tem abusado  do instrumento. “A gente estranha dispensas contínuas  nas áreas de alimentação, limpeza e mão-de-obra”, criticou o oposicionista.

A Secretaria da Saúde (Sesab), por exemplo, depois de ter suspendido todos os contratos com o G8 (esquema de empresas que, segundo apuração da polícia federal, fraudavam licitações nos governos carlistas), ainda adquire serviços nas áreas de limpeza, segurança e conservação sem  processo licitatório.  Em sua defesa, a Sesab,  afirma que ações judiciais  paralisaram licitações em curso.

O levantamento da oposição destaca que grande parte dos contratos para manutenção de equipamentos na secretaria da Saúde se dá também por dispensa de licitação. Só em dezembro de 2009, com a Global Manutenções, foram três contratos  que somam R$ 525,50 mil.

A Procuradoria Geral do Estado (PGE), responsável pelos pareceres quanto aos processos de dispensas e inexigibilidades de licitações, contratou sem processo licitatório escritório em São Paulo, no valor de R$ 367,5 milhões, para dar consultoria ao órgão na implementação da Lei da Política Estadual de Saneamento Básico. Depois da repercussão do fato em dezembro do ano passado , a PGE suspendeu a dispensa.

Justificativa – O secretário de Saúde, Jorge Solla,  rebate as críticas. “Em 2006, último ano do governo Paulo Souto, a Secretaria da Saúde fez 261 procedimentos licitatórios e 107 pregões eletrônicos. Em 2008, nós pulamos para 459 procedimentos e 288 pregões”.  Solla justifica, ainda, que grande parte dos contratos  de manutenção é por inexigibilidade porque “não tem competitividade”, já que são empresas específicas  autorizadas pelos fabricantes para  a manutenção  dos equipamentos.

O líder do governo, Waldenor Pereira (PT), garantiu que o volume de dispensas de licitação e inexigibilidade no governo Wagner, proporcionalmente,  é menor do que o montante realizado nos anos de governos carlistas que o antecederam. Contudo, o petista não apresentou um levantamento concreto. A TARDE tentou levantar ainda os dados da administração Paulo Souto junto  ao  atual governo, mas até o fechamento da edição não obteve resposta. Tais informações também não estão o disponíveis nos relatórios das contas dos governos no Tribunal de Contas do Estado (TCE).
“O que a gente fez de dispensa, cerca de 3,5% do orçamento total realizado, é perfeitamente compatível. O governo deles chegou a dispensar 5%, e nós não condenamos. Consideramos que até 5% é um percentual compatível com a gestão”, disse Pereira. Para o petista, a oposição tem um comportamento “proselitista”.
Em resposta ao secretário Jorge Solla, a assessoria do ex-governador Paulo Souto (DEM) disse que o número de procedimentos licitatórios informados pelo petista não importa, mas sim saber as motivações das dispensas e o volume de recursos.

Fonte: A Tarde on line

Comentários { 6 }

DÁRIO LOUREIRO FALA DE MEGA PROJETO PARA VALENÇA

image

O candidato a deputado estadual Dário Loureiro hoje em entrevista ao programa “Mesa Redonda” da Rádio Valença FM, comandado pelo competente Dorgival Lemos, anunciou que conseguiu através de seu prestígio com o candidato a governador da Bahia o Ministro Geddel Vieira Lima, diversos benefícios para Valença, de obras que serão executadas até antes da copa do mundo de 2014. O candidato falou de uma “arena esportiva” a ser construída no Guaibim, um anel rodoviário para desimpedir o tráfego no centro da cidade, urbanização de ruas e avenidas, etc.

Uma pena que não consegui ver o programa na íntegra. Liguei o rádio um pouco tarde. Tomei até um susto no momento que estacionei na Valença FM, pois havia um intelectual falando palavras difíceis (ao estilo Odorico Paraguassú) até pensei que era uma brincadeira, mas depois entendi que se falava de algo sério e que era um projeto desenvolvido pelo candidato Dário Loureiro para o bem estar da população de Valença.

Comentários { 72 }

GOVERNADOR WAGNER ESTÁ PERDENDO SEUS JOVENS ELEITORES

image

Eu acho que se o Governador Wagner não tomar uma providência em relação à segurança no nosso estado, vai acabar ficando sem eleitores. Falo isso em relação ao número de jovens que morrem todos os dias. Uma pesquisa do IBOPE que perguntava sobre a faixa etária que votou no governador, aponta jovens entre 16 e 25 anos de idade que mais votaram nele e esses jovens são os que mais morrem vítimas de violência com drogas.

Fiz uma pesquisa por conta própria no site da SSP e encontrei esses dados: de Janeiro a Junho de 2009 morreram 2.234 pessoas por homicídio doloso. A área mais violenta sem sombras de dúvidas são: a Capital e a RMS, depois vem às cidades do litoral como Valença, Porto Seguro a sua vizinha Eunápolis, Itabuna, Feira de Santana etc.. Já as cidades do centro da Bahia são menos violentas.

Agora, com essa estatística temos números alarmantes. Imaginem: se em seis meses morreram 2.234 pessoas, em um ano seriam 4.468. Isto quer dizer que caminhando nessa proporção, em vinte e cinco anos exterminaremos o equivalente a uma cidade com a mesma população de Valença. Diga-se de passagem: só em homicídio doloso. E desses que morrem 90% são jovens entre 16 e 25 anos de idade, justamente a faixa etária que elege Wagner.

Pesquisa: site da SSP-BA

Comentários { 2 }

RUDNEY ESQUECEU QUE NÃO TEMOS POLÍCIA

image

Essa pode até ser de salão, se alguém quiser usar para isso. Rudney, assessor do vereador Barreto, um forte eleitor de Wagner e que tem votos mesmo, quando falávamos das repressões do passado, feitos às pessoas pela Polícia Militar, a mando de Toinho Malvadeza, saiu com essa: “Vocês podem ver que no governo de
Wagner não tem isso, ninguém vê policia repreendendo pessoas nas ruas”. Um côro de pelo menos umas 12 pessoas responderam em alto e bom som: “TAMBÉM NÃO TEM POLÍCIA!”. Olha, dona Nita que ia passando do outro lado da rua, veio até nós e perguntou: quem foi que falou essa besteira? Rudney ficou sem graça, porque um garotinho de 9 anos que tomava sorvete na última mesa, também participou do côro, e de quebra ainda falou para ele: que é isso meu tio!? Nós só podemos ficar até nove horas da noite na rua, porque depois desse horário quem manda são os bandidos.

Comentários { 12 }